PEAKY BLINDERS: Sangue, Navalhas, Apostas e Rock!

Disponível na Netflix, a série Peaky Blinders narra a vida de uma família cigana envolvida com atos ilícitos. PEAKY_BLINDERS_CARTAZA produção da nova temporada segue parada por conta da pandemia, crescendo o interesse pela trama, que também chama atenção pela trilha sonora, com Radiohead, Arctic Monkeys, White Stripes, Royal Blood, Joy Division, Queens of the Stone Age, Black Sabbath, David Bowie e PJ Harvey.

PEAKY BLINDERS:
Sangue, Navalhas, Apostas e Rock!

TEXTO: Eduardo Martins
IMAGENS: Divulgação

De origem britânica, com produção conjunta da Caryn Mandabach Productions e Tiger Aspect Productions, com exibição nas terras PEAKY_BLINDERS_elencoda rainha pela BBC e no Brasil pela Netflix, Peaky Blinders tem como trama uma família de ciganos que liderava uma gangue envolvida em diversos crimes, entre eles, um esquema ilegal de apostas em corridas de cavalos. Com cinco temporadas, a série estreou no Reino Unido em 2013, e é inspirada em alguns fatos ocorridos nas primeiras décadas do século XX em Birmingham, Inglaterra.

Aguardada ansiosamente pelos fãs, infelizmente, a produção dos episódios que dariam sequência à sexta temporada teve que ser paralisada, por conta da pandemia do Covid-19, na medida em que cresce o interesse pela trama que chama atenção tanto pela narrativa quanto pela trilha sonora, com Nick Cave & The Bad Seeds, Radiohead, Arctic Monkeys, The White Stripes, Royal Blood, Joy Division, Queens of the Stone Age, Black Sabbath, David Bowie e PJ Harvey.

Lançado pela Universal Music em CD duplo e vinil triplo em 2019, a trilha também está disponível em plataformas digitais. São ao todo 49 faixas. Além dos artistas já citados, a playlist conta também com Black Rebel Motorcycle Club, Idles, Jack White, Laura Marling, Frank Carter and the Rattlesnakes e Savages, além de pequenos trechos de falas dos personagens.

PEAKY_BLINDER_Soundtrack_Vinyl

Por falar em personagens, vale ressaltar a bela atuação de Paul Anderson, Cillian Murphy (Inception e Batman, o Cavaleiro das Trevas) e Helen McCrory (a mãe dos Malfoy em Harry Potter), que disse ser eternamente grata ao Ozzy Osbourne, por tê-la "ajudado" a compor Polly Gray. Helen é de Londres e quando soube que a série seria em Birmingham, decidiu assistir a uma maratona vídeos do madman para aprender o sotaque da região. Deu muito certo.

Música e imagem formam um casamento quase indissolúvel desde o surgimento do cinema. A simbiose se tornou cada vez mais eficiente na medida em que a tecnologia de captação avançou ao longo do tempo. Basta ver que, no caso do Oscar, há pelo menos três categorias de premiação. Trilha e efeitos sonoros influenciam de forma direta o clima da cena, que tipo de emoção ela quer transmitir e participa de forma ativa na narrativa para sensibilizar o público.

Houve na história do cinema casos de músicas isoladas que fizeram sucesso por causa de uma película, assim como a magia cinematográfica também se prestou ao papel de Lazaro ao "ressuscitar" músicos e grupos antes esquecidos, ignorados ou que simplesmente estavam fora dos holofotes do interesse das massas, o que é muito legal. Em tempos de on demand, o interesse maciço por séries em plataformas de streaming, se estende às trilhas sonoras por tabela, já que a trama segue por várias temporadas. Uma simples pesquisa na internet é o suficiente para encontrar várias playlists legais com os nomes das séries. Bons exemplos não faltam, e Peaky Blinders surge como mais um caso de sucesso.

Segundo o criador da série, Steven Knight, "A história e as músicas de Peaky Blinders são gêmeas, nascidas ao mesmo tempo. Seria difícil imaginar a maior parte dos momentos decisivos da história sem a trilha sonora". Há de convir que aquela atmosfera de Birmingham, berço do heavy metal, ajuda bastante. O fato de ninguém da trilha sonora ter nascido ou existido no período em que a narrativa acontece, não tira a magia e a força das faixas, principalmente nas cenas. Afinal, a trama começa em 1919 e a quinta temporada termina já nos anos 30.

#Recomendamos...
PEAKY_BLINDER_Trilha_sonoraE você? Já assistiu Peaky Blinders? Independentemente de ter visto a série ou não, se eu fosse você, daria uma conferida. Ou como a gangue cigana gosta de dizer, By order of Peaky Blinders. - Eduardo Martins!

OUÇA A TRILHA: https://open.spotify.com/album/2CiUZj1LepMPqQbnDik3Kq?si=tiJe_lYRS86KrDobHx0-fA

 


Eduardo Martins é... Suburbano inveterado, vascaíno do Méier, amante dos bares, do futebol alternativo, jornalista, editor e que nas horas vagas tenta ser baixista/vocalista (berralista). 

 

CONTATO ROCK PRESS: 

Envie news e sugestões de pautas da sua banda, selo, fanzine, HQ, gravadora, editora, livro, distro, arte, produtora de show e evento, cinema, cultura alternativa e Underground em geral. A/C: MICHAEL MENESES - michaelmeneses@portalrockpress.com.br 

Envio material físico das suas bandas, zine, livro, filme e demais produções para:

PORTAL ROCK PRESS:
CAIXA POSTAL: 30443
Rio de Janeiro/RJ - Brasil
CEP: 21351 - 970

TWITTER:
 https://twitter.com/portalrockpress
FACEBOOK: https://www.facebook.com/portalrockpress
INSTAGRAM: https://www.instagram.com/portalrockpress/
YOUTUBE: https://www.youtube.com/channel/UCy_FOYj2Zxh7beQacpLhPnA