OUVIDOS CALADOS – Um olhar verdadeiro sobre o suicídio

Com direção e Mauro Baptistella, o documentário “Ouvidos Calados” nos traz uma reflexão bastante intuitiva Documentário_OUVIDOS CALADOSsobre como lidamos com os transtornos mentais cotidianos que por vezes são ridicularizados pela sociedade, como a angústia, a tristeza, a ansiedade e a depressão. Esses são fatores que contribuem enormemente para o quadro de suicídio. O filme pode ser assistido no NET NOW ou Amazon Prime Video. Saiba mais sobre o filme na matéria que segue...

OUVIDOS CALADOS
Um olhar verdadeiro sobre o suicídio

TEXTO: Walter Paz
IMAGENS: Divulgação

Andre luz

O suicídio sempre será um tema desafiante e objeto de estudo em diversos cursos universitários, que deve ser lidado com consciência pela mídia, e ao qual não devemosFilme_OUVIDOS CALADOS fechar os olhos e acreditar que não vai acontecer com pessoas à nossa volta. Não apenas o suicídio, mas as suas causas são assuntos sérios e a responsabilidade é de todos, área acadêmica, medicina, governos, mídia e da cultura. De forma responsável, a Rock Press trabalha o tema em suas pautas, como nessa entrevista com o músico Tico Santa Cruz da banda Detonautas (LEIA AQUI).

Também reconhecemos que o cinema sempre será uma excelente ferramenta para discutir a questão. Como no documentário “Ouvidos Calados”, no qual, através de narrativas bastante comoventes, são discutidas as dificuldades encontradas pelas pessoas que têm problemas com a ansiedade e a depressão, com o tratamento dado pelas instituições médicas com suas imposições quase sempre retrógradas e ineficazes, que, através do imediatismo da rotina de se tratar tudo sem a devida atenção especial que é necessária, acabam por piorar o problema, ao invés de encontrar uma solução.

O diretor Mauro Baptistella, que também divide o roteiro com Vitor Alves Lopes, busca retratar a dificuldade das pessoas de se relacionarem com a sociedade que lhe impõe seus preconceitos e seus dilemas. Na verdade, essas pessoas são portadoras de uma doença grave que se não for bem tratada com os devidos cuidados, pode levar ao suicídio. Os relatos que revelam a alma das vítimas, também apresentam outra realidade. Não é apenas a pessoa que está passando pelo problema que sofre, também sofrem todos à sua volta que buscam ajudar e se vêem de mãos atadas por não saberem lidar com a situação.

Buscando uma veracidade bem crua, justamente para dar o tom claro de como deve ser tratado o tema suicídio, “Ouvidos Calados”, nos traz uma reflexão sobre hábitos com os quais convivemos cotidianamente, sendo comum diminuir e ridicularizar a pessoa que se mostra triste ou desmotivada. Lamentavelmente, esses são alguns dos primeiros sinais de um possível desenvolvimento da doença.

Filme_OUVIDOS CALADOS_Festivais

O filme circulou por festivais e se encontra em exibição no Amazon Prime Vídeo ou no NET NOW e destacamos que através da página oficial do filme Ouvidos Calados no Facebook (Click AQUI) você pode fazer a sua contribuição para o CVV (Centro de Valorização da Vida), importante órgão que procura tratar o suicídio com a devida atenção, mostrando que, às vezes, uma simples demonstração de carinho e deixar a pessoa falar sobre o que sente, ouvindo sem julgamentos, pode ser um eficaz tratamento para essa doença.

"O suicídio é um ato definitivo para um problema temporário!"
Para refletir...

O sub-título acima é uma frase extraída do filme Ouvidos Calados que nos inspira a refletir. Estamos em novembro, mas vale a pena destacar que, embora seja setembro o mês da prevenção, durante o ano inteiro devemos estar atentos aos sinais que nos apresentam, sempre buscando a prevenção e o cuidado com a pessoa que passa por esse tipo de problema.

O mês de setembro foi escolhido como o mês de prevenção do suicídio, tendo o dia 10 a data oficial da campanha, na qual a Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, em parceria com o Conselho Federal de Medicina – CFM, desde 2014, organizam uma série de ações, com o objetivo de prevenir e reduzir os números alarmantes de suicídio no País.

São registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de um milhão no mundo. Trata-se de uma triste realidade, que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Aproximadamente 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias tóxicas.

Através do site Setembro Amarelo (click aqui), você obtém todas as informações sobre as campanhas de prevenção e uma cartilha (acesse aqui) mostra em detalhes um passo a passo de como você pode se informar e lidar melhor com esse problema que está tão latente no nosso dia a dia, mas mesmo assim é tão menosprezado. O importante é ressaltar que não é uma questão de opção ou egoísmo, é uma doença grave que é, frequentemente, ignorada pela sociedade. - Walter Paz.

APOIO e LINKS:
CVV (Centro de Valorização da Vida):
 Ligue 188 - https://www.cvv.org.br/
Produtora – RTV:  https://www.facebook.com/RTVDigitalFilms/
Filme Ouvidos Calados: https://www.facebook.com/ouvidoscalados

Trailer Ouvidos Calados: https://www.youtube.com/watch?v=VDNk-OmYUXM&feature=emb_title
 
FICHA TÉCNICA:
Filme_OUVIDOS CALADOS_CartazDireção, Pós-Produção e Colorização:
 Mauro Baptistella
Roteiro: Mauro Baptistella e Vitor Alves Lopes
Depoentes: Debora Nunes Marinho dos Santos, Henrique Augusto de Oliveira, Inglid Souza Santos, Julia Santos do Cabo, Juliana Alves Batista, José Luiz Húngaro, Karina Okajima Fukumitsu e Sara Laham Sonetti
Elenco: Merlin Kern e André Polez
Direção de Fotografia e Still: Chores Rodrigues
Fotografia Adicional: Ricardo Camargo
Produção Executiva e Coordenação de Produção: Lucas Zalla
Entrevistas: Janaína Caldeira e Mauro Baptistella
Montagem: Vitor Alves Lopes
Trilha Sonora:
Ítalo Ribeiro Bernardo – Deixa Ser
Paula Cavalciuk e Ítalo Ribeiro Bernardo – Onde Mora o Amor
João Leopoldo – Pulso Aberto, Movimento n°1, Movimento n°2
Moby – Stella Maris, 18, Not Sensitive, Mistake
Felipe Colenci – Mareados
Trilha Sonora Adaptada: John Ulhoa – “Canção pra você viver mais”, interpretada por Paula Cavalciuk e adaptada por Ítalo Ribeiro
Composição Musical: Felipe Colenci
Som Direto: Fabio Orejana e Lucas Zalla
Mixagem: Fuzzr – Felipe Colenci e Rodrigo Ricardo Rodrigues Almeida.
Produção: Bruno Bulga e Janaína Caldeira
Assistente de Produção: Alejandro Novas, Bruno Momezzo, Thiago Ogat e Giulia Baptstella.
Operadores de Câmeras: Bruno Bulga, Chores Rodrigues e Fernando
Preparação de Elenco: Tatiana Zalla
Figurino: Patrícia Passos
Make up e Cabelo: Karla Chaves
Elétrica: Fabio Orejana
Ilustrações: Marcel Bartholo
Assessoria de Imprensa: Janaína Caldeira
Arte Gráfica: Mome Design
Transporte: Amauri Brunette Junior
Catering: André Elias do Amaral, Francine Marcelino e Mariana Freitas

 

CONTATO ROCK PRESS: 

Envie news e sugestões de pautas da sua banda, selo, fanzine, HQ, gravadora, editora, livro, distro, arte, produtora de show e evento, cinema, cultura alternativa e Underground em geral. A/C: MICHAEL MENESES - michaelmeneses@portalrockpress.com.br 
 

Envio material físico das suas bandas, zine, livro, filme e demais produções para:

PORTAL ROCK PRESS:
CAIXA POSTAL: 30443
Rio de Janeiro/RJ - Brasil
CEP: 21351 - 970

TWITTER:
 https://twitter.com/portalrockpress
FACEBOOK: https://www.facebook.com/portalrockpress
INSTAGRAM: https://www.instagram.com/portalrockpress/
YOUTUBE: https://www.youtube.com/channel/UCy_FOYj2Zxh7beQacpLhPnA