METALLICA: S&M - A Sinfonia do Metal!

O Metallica anunciou para o dia 28 de agosto, o lançamento mundial do álbum S&M2 (Universal Music), queMetallica_álbum_SeM2 traz os registros das apresentações da banda com a San Francisco Symphony, em setembro de 2019. O álbum terá vários formatos, streaming, vinil quádruplo, CD, DVD, Blu-ray, luxuosas caixas. Inspirado nesse lançamento, a coluna Discão da Rock Press analisa o primeiro S&M e faz uma prévia do que podemos esperar de “S&M2”. Confira!

METALLICA:
S&M - A Sinfonia do Metal

TEXTO:
Jonildo Dacyony
FOTOS: 
Michael Meneses e Divulgação

Antes dos fãs mais fundamentalistas ficarem, digamos, prostitutos da vida com minhas colocações, devo dizer que não há nadaMetallica_Rock_in_Rio_FOTO_MICHAEL_MENESES_Portal_Rock_Press de pejorativo aqui, pois o Metallica é uma banda que integra um grupo tão exclusivo, que não há sujeito corajoso o suficiente para discordar do fato que os caras estão no mesmo panteão sagrado, ocupado por nomes como Kiss, U2, Iron Maiden, Pink Floyd e Led Zeppelin, só citando alguns. E todo esse prestígio vem de onde? A resposta é fácil: sua base de fãs, que assim como das bandas acima, está entre as mais fieis do showbiz. Uma fidelidade de dar inveja a qualquer fã de k-pop! Lembrando que essas são as percepções de alguém que ouve o som do Metallica desde os dourados (na opinião de muitos) anos 1980.

Dito isso, direi a que vim...
Com o advento do lançamento da segunda parte do projeto S&M, no qual a banda se apresentou com a San Francisco Symphony, marcado para 28 de agosto em várias plataformas e em vários formatos, coube a mim o review da primeira parte do projeto, lançada no já longínquo Metallica_álbum_SeMano de 1999, época na qual muitos de nós nem sabiam o significado da palavra pandemia, muito menos dos termos isolamento e distanciamento social. Além disso, o álbum, que trouxe a maior parte dos clássicos do grupo em versões orquestradas, com a regência do saudoso maestro Michael Kamen (autor de trilhas sonoras de filmes como Highlander, As Aventuras do Barão de Munchausen, Duro de Matar 1 e 2, 007 - Licença para Matar, Máquina Mortífera, Robin Hood - O Príncipe dos Ladrões, Don Juan de Marco, entre outros), ficou marcado também como a última gravação de Jason Newsted, que deixou a banda em 2001, resolvendo trilhar outros caminhos, e desde 2012 lidera uma banda que leva seu nome. Na segunda parte do texto, farei um prognóstico do que podemos esperar do novo lançamento, mesmo não se tratando de algo inédito, tendo em vista que o show foi assistido, se não ao vivo, em salas de cinema ao redor do planeta, por milhões de fãs em outubro de 2019.

Well, back to the nineties, os dias 21 e 22 de abril de 1999 foram os mais especiais do final da década, pelo menos para os fãs estadunidenses (os demais, ao redor do mundo, teriam que esperar até 22 de novembro daquele ano, quando seria finalmente lançado o álbum). The Berkeley Community Theatre, lotado, como não poderia ser diferente, aguardava ansioso por um projeto de uma das maiores bandas de Metal de todos os tempos que em parceria com uma das orquestras mais célebres do continente americano, se lançava em uma empreitada que, embora não fosse uma novidade, já que Deep Purple (com a Royal Philarmonic Orchestra, em 1969), Rick Wakeman (com The London Symphony Orchestra, em 1974), Yngwie J. Malmsteen (com a New Japan Philarmonic Orchestra, em 1985), entre outros, já haviam realizado tal proeza. Porém, Metallica é Metallica e era chegado o momento tão aguardado.

Metallica_Rock_in_Rio_FOTO_MICHAEL_MENESES_Portal_Rock_Press

As notas de The Ecstasy of Gold, composição do genial e saudoso Ennio Morricone e tradicional abertura dos shows da banda até hoje, executadas verdadeiramente ao vivo, têm um toque especial, mesmo com a ausência do coral. O início não poderia deixar de ser mais arrebatador: The Call of Ktulu, uma das melhores composições de todo repertório do grupo, que desde os primórdios de sua carreira se propôs a lançar músicas instrumentais interessantíssimas. Em seguida, veio Master of Puppets, que dispensa apresentações e, na minha humilde opinião não necessitava de grandes arranjos orquestrais, de tão intenso que é o tema, e quando digo tema, me refiro à obra como um todo: letra, música, arranjos, etc. Um acompanhamento de cordas e metais talvez já bastasse. Mas, se por um lado a música-título do terceiro álbum não precisasse de tanto, não podemos dizer o mesmo de Of Wolf and Man, do multiplatinado álbum autointitulado, que marcou a primeira parceria dos rapazes da Bay Area com o superstar das produções de discos de rock n' roll, Bob Rock, que juntamente com James Hetfield, Lars Ulrich (foto acima) e Michael Kamen, assinam a produção de S&M. Essa canção, apesar de sua boa pegada, sem dúvida, é uma das mais fracas do Black Album, mas aqui ela ganhou arranjos que, ouso dizer, a deixaram melhor que a versão original.

Metallica_Rock_in_Rio_FOTO_MICHAEL_MENESES_Portal_Rock_PressThe Thing that Should Not Be é uma daquelas canções que, mesmo não sendo um dos hits principais dentro de uma obra-prima, como é o Master, ela envelhece bem e torna o tempo seu aliado. No caso de sua versão orquestrada, os arranjos só fizeram acentuar sua grandiosidade. O mesmo não se pode dizer de Fuel, que apesar de seu refrão forte e fartamente gritado pelo público, o que a tornou um hit, é uma composição fraca, que mesmo uma grande orquestra pouco pode fazer para melhorá-la. The Memory Remains, do mesmo álbum que a que a antecedeu veio em seguida e embora pareça uma tentativa fracassada de repetir a fórmula da consagrada Sad But True, é uma composição melhor que a maioria das que compõem o Reload.

O momento seguinte da apresentação, talvez tenha sido o ponto baixo das apresentações: No Leaf Clover, Hero of the Day, Devil's Dance e Bleeding Me são músicas sem a menor inspiração e você sente a sutil falta de empolgação dos presentes em relação a elas.

Não sei se foi previamente pensado, mas depois de uma sequência fraca, banda e orquestra resolveram fazer o show decolar novamente, Nothing Else Matters, que faz até o maior hater de heavy metal se render, tamanha a sua beleza, e aqui pouco ou quase nada de mudanças foram feitas nos arranjos orquestrais pré-existentes, seguida de Until it Sleeps, que apesar da tentativa de ser uma segunda Enter Sandman, é uma boa composição, com uma letra bacana, seguida de um dos maiores acertos do projeto: From Whom the Bells Tolls, que mesmo já sendo de um clássico incontestável, aqui ganhou ares épicos por conta dos arranjos de Kamen. Arrisco dizer que o maestro, se não igualou, chegou perto das belíssimas orquestrações que compôs para Silent Lucidity, do Queensryche e Dream On, Metallica_Rock_in_Rio_FOTO_MICHAEL_MENESES_Portal_Rock_Pressdo Aerosmith.

Em seguida, veio a também pouco inspirada Human, sucedida pela ótima Wherever I May Roam, que teve um arranjo bem óbvio por parte da orquestra, mas que não diminuiu seu brilho. Na sequência, Outlaw Torn, com cordas e metais no melhor estilo Score, que foi seguida de uma das mais esperadas em tudo quanto é apresentação do Metallica no planeta: Sad But True, cuja orquestração acrescentou somente um pequeno molho, visto que essa música "anda sozinha", por assim dizer. Depois disso, o que restava? Ah, sim! Restavam duas ainda, antes do bis, das quais o público quase não sentiria falta, caso não fossem executadas (risos): One, que no lugar dos fogos habituais, ganhou uma belíssima introdução de cordas, precedendo a avalanche, e Enter Sandman, outra que até as baratas do local cantam, e que aqui ganhou uma roupagem de filme de suspense. 

Pausa para o xixi e uma suave introdução, novamente com cordas e metais anunciam o gran-finale com o hino do thrash metal, Battery, fechando, de forma apoteótica, a apresentação, que pode ser considerada como um dos pontos altos da carreira do Metallica, apesar de alguns momentos não tão brilhantes.

S&M2 (Quase) Mais do Mesmo?

Duas décadas se passaram entre o lançamento de S&M e S&M2 e muita Metallica_álbum_SeM2coisa aconteceu nesse tempo: a premiação do álbum com o Grammy Awards no ano seguinte (2000); a saída de Jason Newsted da banda, a briga de Ulrich com a Napster; a entrada de Robert Trujillo (foto abaixo); os problemas de alcoolismo de Hetfield; a reconciliação com Dave Mustaine (com direito a analista e tudo mais); o sucesso de Some Kind of Monster; o fracasso de Through the Never; álbuns com pouca inspiração, turnês gigantescas (com várias passagens pelo Brasil, inclusive); a turnê The Big Four (que não veio ao Brasil), Ennio Morricone e Michael Kamen não estão mais entre nós; todas as turnês foram cancelas devido à pandemia que ainda não passou; etc, etc, etc... 

Metallica_Rock_in_Rio_FOTO_MICHAEL_MENESES_Portal_Rock_Press

Apesar de ter sido assistido por milhões de pessoas ao redor do mundo, como citado anteriormente neste texto, S&M2 é aguardado com imensa expectativa por parte dos fãs e da imprensa, pois nesses vinte e um anos que separam um lançamento do outro, os recursos tecnológicos avançaram muito e a banda não abriu mão da qualidade em captação de imagem e som, assim como de produção de palco para proporcionar ao seu público a melhor experiência possível. Não vamos nos ater aqui a detalhes técnicos, até porque, este que vos escreve não possui conhecimento suficiente para falar disso. Portanto, vamos ao que interessa, pelo menos para a maioria dos fãs: música!

Tenho percebido algumas pessoas reclamando do repertório de S&M2, talvez porque, Metallica_Filme_SeM2mesmo tendo passado tantos anos e a banda tendo lançado outros álbuns que podem ser trabalhados em um projeto dessa dimensão e com essas características, é fato que apesar de mais consagrados ainda (já eram naquela época) os álbuns de estúdio lançados nesse intervalo de tempo são cheios de altos e baixos e além disso, o Metallica talvez sofra de algo que chamo de "Síndrome dos Clássicos", na qual o artista prefere não arriscar a deixar grandes hits de fora do repertório para não desagradar grande parte de seu público. Há quem diga que a banda chegou a um patamar no qual deveria ousar mais, fazendo mais variações de seu vasto repertório. Por outro lado, a geração de fãs vai se renovando a cada ano que passa e talvez alguns dos fãs mais jovens ficassem decepcionados com um setlist menos popular.

O fato é que, devido ao que foi assistido nas apresentações ao vivo e nos cinemas, a imprensa especializada rasgou elogios à banda é à produção, e realmente não há como ignorar ou desdenhar de um projeto tão grandioso.

As apresentações de S&M2 foram realizadas nos dias 6 e 8 de setembro de 2019 e marcaram, além da inauguração do Chase Center, em San Francisco, o reencontro da banda com a San Francisco Symphony, o que não ocorria desde de 1999. Com mais de duas horas e meia, o álbum foi produzido por Greg Fidelman, James Hetfield e Lars Ulrich, e apresenta o Metallica junto a San Francisco Symphony, que é dirigida pelo fabuloso Michael Tilson Thomas, regida pelo maestro Edwin Outwater e possui cerca de 80 membros. A edição final do filme (cartaz) é assinada por Joe Hutching (que trabalhou no longa Through The Never de 2013), e seja em áudio, ou visual, recebeu um toque especial, se comparados à versão que foi exibida nos mais de 3.700 cinemas em 2019.

Metallica & San Francisco Symphony: S&M2 e seus formatos!

S&M2 segue em fase de pré-venda virtual. Aliás, falando em “virtual”, que a “Justiça para Todos” seja feita, mas se tem uma banda que presenteou seus fãs disponibilizando apresentações históricas em suas redes sociais nesses meses de quarentena, uma dessas bandas foi o Metallica, que também disponibilizou All Within My Hands (ASSISTA AQUI!) e Nothing Else Matters (ASSISTA AQUI!) nas plataformas digitais.

Conheça os formatos do álbum abaixo, que certamente, em um futuro bem próximo, vão valer verdadeiras fortunas, afinal alguns itens possuem tiragem limitada, incluindo, a Caixa Super Deluxe que terá apenas 500 cópias e terá venda exclusivamente na loja oficial da banda em: metallica.com/. Veja os formatos:

CMetallica_SeM2_Pre_Vendaaixa Deluxe: Edição limitada 4 LPs vinil cor, exclusivo livro de fotos, 2 CDs, Blu-ray, partituras, cinco palhetas de guitarra, pôster, cartão para download.
Caixa Super Deluxe: Com edição limitada a 500 cópias, essa caixa contém todo o material acima mencionado e mais, partitura original assinada pelos membros da banda. Venda exclusiva em: metallica.com/.
LP quádruplo: Vinil preto com livro de fotos e cartão para download.
LP quádruplo: Vinil colorido, com livro de fotos e cartão para download (exclusivo via varejo independente- indie retail e via Metallica.com.
CD duplo: Com booklet de 36 páginas.
CD duplo/Blu-ray: Com booklet de 36 páginas.
CD duplo /DVD: Com booklet de 36 páginas.
Blu-Ray
DVD
Álbum Digital
Filme Digital

O Repertório...
Em relação ao principal motivo de reclamação por parte dos fãs, identifiquei, onze músicas que estavam no setlist de 1999. Abaixo está o tracklist de S&M2. #Recomendamos, mas tirem suas conclusões! - Jonildo Dacyony.

Metallica_Pre_Venda

LP
Lado A
     1 The Ecstasy of Gold
     2 The Call of Ktulu
     3 For Whom the Bell Tolls
Lado B
     1 The Day that Never Comes
     2 The Memory Remains
     3 Confusion
Lado C
     1 Moth Into Flame
     2 The Outlaw Torn
Lado D
     1 No Leaf Clover
     2 Halo on Fire
Lado E
     1 Intro to Scythian Suite
     2 Scythian Suite, Opus 20 II: The Enemy God and the Dance of the Dark Spirits
     3 Intro to The Iron Foundry
     4 The Iron Foundry, Opus 19
     5 The Unforgiven III
Lado F 
     1 All Within My Hands
     2 (Anesthesia) - Pulling Teeth
     3 Wherever I May Roam
Lado G
     1 One
     2 Master of Puppets
Lado H
     1 Nothing Else Matters
     2 Enter Sandman

CD 1 
     1 The Ecstasy of Gold (Live)
     2 The Call of Ktulu (Live)
     3 For Whom the Bell Tolls (Live)
     4 The Day That Never Comes (Live)
     5 The Memory Remains (Live)
     6 Confusion (Live)
     7 Moth Into Flame (Live)
     8 The Outlaw Torn (Live)
     9 No Leaf Clover (Live)
     10 Halo on Fire (Live)
CD 2  
     1 Intro to Scythian Suite (Live)
     2 Scythian Suite, Opus 20 II: The Enemy God And The Dance Of The Dark Spirits (Live)
     3 Intro to The Iron Foundry (Live)
     4 The Iron Foundry, Opus 19 (Live)
     5 The Unforgiven III (Live)
     6 All Within My Hands (Live)
     7 (Anesthesia) - Pulling Teeth (Live)
     8 Wherever I May Roam (Live)
     9 One (Live)
     10 Master of Puppets (Live)
     11 Nothing Else Matters (Live)
     12 Enter Sandman (Live)
 
DVD / BLU-RAY 
     1 Menu (features "Moth Into Flame")
     2 Intro (features "Wherever I May Roam" and "All Within My Hands")
     3 The Ecstasy of Gold (Live)
     4 The Call of Ktulu (Live)
     5 For Whom the Bell Tolls (Live)
     6 The Day That Never Comes (Live)
     7 The Memory Remains (Live)
     8 Confusion (Live)
     9 Moth Into Flame (Live)
     10 The Outlaw Torn (Live)
     11 No Leaf Clover (Live)
     12 Halo on Fire (Live)
     13 Intro to Scythian Suite (Live)
     14 Scythian Suite, Opus 20 II: The Enemy God And The Dance Of The Dark Spirits (Live)
     15 Intro to The Iron Foundry (Live)
     16 The Iron Foundry, Opus 19 (Live)
     17 The Unforgiven III (Live)
     18 All Within My Hands (Live)
     19 (Anesthesia) - Pulling Teeth (Live)
     20 Wherever I May Roam (Live)
     21 One (Live)
     22 Master of Puppets (Live)
     23 Nothing Else Matters (Live)
     23 Enter Sandman (Live)
     24 Credits
     25 Behind the Scenes: Making of the Show
     26 All Within My Hands Promo
 
FILME DIGITAL   
     1 Intro (features "Wherever I May Roam" and "All Within My Hands")
     2 The Ecstasy of Gold (Live)
     3 The Call of Ktulu (Live)
     4 For Whom the Bell Tolls (Live)
     5 The Day That Never Comes (Live)
     6 The Memory Remains (Live)
     7 Confusion (Live)
     8 Moth Into Flame (Live)
     9 The Outlaw Torn (Live)
     10 No Leaf Clover (Live)
     11 Halo on Fire (Live)
     12 Intro to Scythian Suite (Live)
     13 Scythian Suite, Opus 20 II: The Enemy God And The Dance Of The Dark Spirits (Live)
     14 Intro to The Iron Foundry (Live)
     15 The Iron Foundry, Opus 19 (Live)
     16 The Unforgiven III (Live)
     17 All Within My Hands (Live)
     18 (Anesthesia) - Pulling Teeth (Live)
     19 Wherever I May Roam (Live)
     20 One (Live)
     21 Master of Puppets (Live)
     22 Nothing Else Matters (Live)
     23 Enter Sandman (Live)
     24 Credits

 

CONTATO ROCK PRESS: 

Envie news e sugestões de pautas da sua banda, selo, fanzine, HQ, gravadora, editora, livro, distro, arte, produtora de show e evento, cinema, cultura alternativa e Underground em geral. A/C: MICHAEL MENESES - michaelmeneses@portalrockpress.com.br 

Envio material físico das suas bandas, zine, livro, filme e demais produções para:

PORTAL ROCK PRESS:
CAIXA POSTAL: 30443
Rio de Janeiro/RJ - Brasil
CEP: 21351 - 970

TWITTER:
 https://twitter.com/portalrockpress
FACEBOOK: https://www.facebook.com/portalrockpress
INSTAGRAM: https://www.instagram.com/portalrockpress/
YOUTUBE: https://www.youtube.com/channel/UCy_FOYj2Zxh7beQacpLhPnA