FÚRIA CIBERPUNK - A fúria literária de Peter Larubia

Bancário, ex-integrante de bandas de rock, o escritor carioca Peter Larubia cria um universo de Livro_FURIA_Cyberpunkdistopia ciberpunk de muita ação, com direito a ciborgue, freiras matadoras, sem abrir mão de uma contundente crítica política, em “F.ú.r.ia. Ciberpunk”, (Luva Editora), seu segundo livro.

A F.Ú.R.I.A. literária de Peter Larubia

TEXTO: Nilvio Pessanha
FOTOS: Divulgação

Mada, Caty e Nadine são três jovens de uma banda punk e de um movimento anarquista que invadem a ALERJ para tentar impedir a privatização da CEDAE. Elas acabam tendo de atravessar a cidade do Rio de Janeiro fugindo de um ciborgue e de milicianos, presas a uma maleta que roubaram de um político corrupto. Para piorar, essa mala tem um cronômetro com menos de 11 horas e elas precisam descobrir o que acontecerá ao fim da contagem.

É com essa premissa que entramos na trama de “F.ú.r.ia. Ciberpunk” (Luva Editora), o segundo livro do escritor carioca Peter Larubia. A primeira incursão de Larubia pelos meandros literários foi o livro “Terra do Nunca” (foto) da Editora Dimensões Ficção, no qual aborda temas complexos como crise de identidade e crise existencial. Em “F.Ú.R.I.A.”, o escritor volta a abordar temas complexos, mas desta vez no campo político. E, assim como no anterior, o segundo livro toca em temas mais sérios, mas numa linguagem e numa estrutura que dialoga com um público jovem. Temas como a privatização de serviços essenciais como a água, a luta pela preservação ambiental, corrupção, desigualdade, entre outros, se misturam a uma atmosfera muito bem criada pelo escritor e uma trama com bastante ação.Terra_do_Nunca_Peter_LaRubia

Porém, esses dois elementos são tão bem construídos por Peter Larubia que fazem com que o livro não se prenda somente ao público jovem. A história se passa num 2023 distópico, onde a cidade do Rio de Janeiro foi vitimada por uma explosão na siderúrgica CSR. O já conhecido calor carioca convive agora com um céu vermelho. Esses são só alguns elementos do universo cyberpunk carioca do escritor que vai tecendo com detalhes toda essa ambientação. Já a rica construção dos personagens é um acerto à parte no livro. Desde Mada, uma das protagonistas da história, com todos os seus complexos e traumas, até as freiras matadoras de padres estupradores. Tudo faz parte desse rico universo erguido com competência por Larubia.

Por falar em protagonistas, as três integrantes da banda punk F.Ú.R.I.A. são ótimas. Não apenas a já citada Mada, mas suas companheiras Caty e Nadine também têm Peter_Larubia_DIVULGAÇÃOsuas complexidades, não tão ricas quanto a primeira, mas ainda assim são personagens bem interessantes. E banda de rock não é um terreno estranho para Peter Larubia. O escritor integrou a banda Nabuco On The Roxy, na qual foi guitarrista e compositor. A banda teve dez anos de vida e esteve nas paginas da Revista Rock Press na primeira metade desse milênio. Em seguida, Larubia ainda tentou a sorte com a banda Barbarella Inc. O autor também participou da antologia “O Lado Sombrio do Sítio” (foto), livro da Lura EditoraO_Lado_Sombrio_do_Sítio que traz contos aterrorizantes inspirados nas histórias do “Sitio do Pica-Pau Amarelo”, de Monteiro Lobato. Peter Larubia possui textos publicados aqui na Rock Press, entre eles a crítica do filme “O Poço”, LEIA AQUI! 

Outro elemento muito bem construído por Larubia é a ação dentro da narrativa. E algo que não é muito fácil de se fazer é criar momentos de ação que realmente prendam o leitor. Esse é mais um grande acerto do escritor. Há momentos de ação frenética em que a leitura de várias páginas se faz de forma impossível de ser pausada. Por muitos momentos a ação chega a ser cinematográfica, quase como se realmente pudéssemos ver filme passar em nossa cabeça ao ler certas passagens. Como morador da periferia carioca, mais precisamente no bairro de Campo Grande, Peter Larubia traz essa ação do centro da cidade para o subúrbio, passando por vários bairros, inclusive, onde o autor reside.

Dentro de toda essa atmosfera que reúne crítica política, personagens bem construídas, distopia e momentos de ação bem desenvolvidos “F.Ú.R.I.A. Ciberpunk” é, sem dúvida, um livro excelente para leitura. É quando a arte reúne o que se há de melhor no entretenimento: diverte e faz pensar. - Nilvio Pessanha.

Contatos com o autor: https://www.facebook.com/peterlarubiaescritor/
 

Nilvio Pessanha*, é vascaíno, pai do Francisco (um menino de 9 anos muito bonito), professor de língua portuguesa e literatura no município e do estado do Rio de Janeiro, morador de Campo Grande na zona oeste carioca e agitador cultural no subúrbio e podcaster em Trincheiras da Esbórnia (OUÇA AQUI!).

 

CONTATO ROCK PRESS: 

Envie news e sugestões de pautas da sua banda, selo, fanzine, HQ, gravadora, editora, livro, distro, arte, produtora de show e evento, cinema, cultura alternativa e Underground em geral. A/C: MICHAEL MENESES - michaelmeneses@portalrockpress.com.br 
 

Envio material físico das suas bandas, zine, livro, filme e demais produções para:

PORTAL ROCK PRESS:
CAIXA POSTAL: 30443
Rio de Janeiro/RJ - Brasil
CEP: 21351 - 970

TWITTER:
 https://twitter.com/portalrockpress
FACEBOOK: https://www.facebook.com/portalrockpress
INSTAGRAM: https://www.instagram.com/portalrockpress/