SETOR BRONX - Do Rato No Rio ao Rock In Rio! - ENTREVISTA

Crias da zona oeste carioca e com 20 anos de underground, a banda Setor Bronx é um dos destaques do Espaço SETOR_BRONX_Rock_in_Rio_2019Favela, uma das novidades do Rock in Rio 2019 e destinado a cena independente. A banda se apresenta em 28 de setembro, data em que o Palco Mundo recebe o Foo Fighters, Weezer, Tenacious D e a dobradinha com CPM 22 + Raimundos. O cast do Palco Sunset terá, Whitesnake, Titãs (em show conjunto com Ana Cañas, Edi Rock & Érika Martins), a jam do Detonautas & Pavilhão 9 e a banda Ego Kill Talent. No, também independente, Palco Supernova, um dos destaques é o trio A Banca 021, que também é da zona oeste do Rio de Janeiro. A Rock Press conversou com os músicos da Setor Bronx.

SETOR BRONX - Do Rato No Rio ao Rock In Rio! - ENTREVISTA
TEXTO: Michael Meneses – FOTOS: Alexis Zegarra e Daniela Barros (Divulgação).

SETOR_BRONX_Rock_in_Rio_FOTO_Alexis_Zegarra

Quando o Espaço Favela foi anunciado, a cena independente carioca se encheu de orgulho, afinal alguns nomes representativos do underground do Rio de Janeiro foram confirmados. Gente que rala nos garagens, cavernas, lonas e espaços culturais da vida! Nomes merecedores como Canto Cego, Agona, BK-81, Nós do Morro, entre outros que representam as iniciativas culturais da zona sul, Baixada Fluminense, do Grande-Rio e do subúrbio geral.Setor_Bronx_show_no_Tijolinho_Campo_Grande_RJ_2000

Confesso que a felicidade bateu com os nomes anunciados para o cast do Espaço Favela, porém, uma delas despertou-me o meu orgulho, e certamente isso ocorreu pelo fato que de todas as bandas que estão no Rock In Rio, essa é um dos nomes que acompanho no underground carioca desde a virada da década de 1990/2000, em palcos como Tijolinho (Campo Grande), Espaço Cultural 911 (Bento Ribeiro), e Rato no Rio (Bangu). Contudo, irei deixar esse sentimentalismo que as vitórias do underground provoca em minha pessoa e tentarei ser imparcial ao apresentar o Setor Bronx aos leitores da Rock Press.

A banda...
SETOR_BRONX_Rock_in_Rio_FOTO_Alexis_ZegarraEm atividade desde 1999, a Setor Bronx nasceu no bairro de Padre Miguel, não muito longe da Quadra do G.R.E.S. Mocidade Independente de Padre Miguel, mais especificadamente, em um prédio abandonado conhecido por Setor Bronx, e daí seu nome. Cria da zona oeste carioca, sua formação atual conta com, Marcelo Doby e Leandro Cabeça (vocais),Sergio_Cake_SETOR_BRONX_Rock_in_Rio_FOTO_Alexis_Zegarra Vagner Silva (guitarra), Wagner Ignacio (bateria) e o baixista Sérgio Cake (foto). Suas influências retratam sua realidade suburbana, ou seja, Rock, Rap, Reggae e Samba.

Ao longo dos anos, a banda ralou muito até ser confirmada como atração no Rock In Rio. Tocaram (e ainda tocam), seja em pequenos espaços independentes como o saudoso Tijolinho (FOTO), ou dividindo palco com ícones do Rock Brasil como, Uns e Outros e Picassos Falsos. Recentemente, lançaram "Fogo Cruzado" videoclipe que contou com a participação de Dudu de Morro Agudo (Rapper (FOTO) de Nova Iguaçu na baixada Fluminense e atração no Espaço Favela no dia 29 de setembro). Assista ao clip: https://bit.ly/2MOgQTl

Vale destacar, a banda sempre se envolveu em projetos sociais, como Ocupa Escola, no Complexo da Maré na zona norte ou emDudu_De_Morro_Agudo_Rock_in_Rio_FOTO_Alexis_Zegarra eventos beneficentes no Point Chic Charm em Padre Miguel, entre outras iniciativas socioculturais, reforçando o respeito da Rock Press e deste que vos escreve por tais atitudes. Batemos um papo com a banda, na entrevista que segue:

1 – Rock Press / Michael Meneses - Do Rato No Rio ao Rock In Rio, e após mais de 20 anos de correria no underground carioca como é tocar no maior Festival e música do mundo?
Marcelo_Doby_SETOR_BRONX_Rock_in_Rio_FOTO_Alexis_ZegarraSetor Bronx / Marcelo Doby (foto) -
Bom, naquela época do primeiro Rato No Rio tudo era novo, tínhamos pouco tempo de banda, talvez um ano ou nem isso e tocamos para um público considerável. O Rato No Rio até hoje continua sendo uma oportunidade para bandas do underground carioca. E depois de todos esses anos acho que Papai do Céu nos presenteou com essa oportunidade de representar a zona oeste em um dos maiores festivais de música do planeta. E nada melhor que o Espaço Favela para  apresentar nosso trabalho ao mundo.
Leandro Cabeça - Encaro como um presente por todo esse tempo de correria, temos um trabalho sério e profissional que nos levou até lá e nos sentimos lisonjeados pelo reconhecimento.
Vagner Silva - Rapaz! Realização de um sonho! Trabalhamos bastante para essa realização!
Wagner Ignacio - Sem dúvida é muito gratificante. Resultado de muito trabalho, erros e acertos, shows que foram bons e outros que nos fudemos. Acho interessante a comparação dos eventos, porque lembro que o Rato No Rio surgiu justamente pela escassez de espaço para bandas independentes naquela época incluindo o Rock In Rio. E o Setor Bronx se apresentou na primeira edição do Rato No Rio, e 20 anos depois, estamos no maior festival do planeta.


2 – O nome da banda representa um conjunto de prédios populares na zona oeste do Rio onde a banda começou. Apresentem como é a vida e a arte na área em que vocês vivem...
Marcelo Doby -
O nome da banda foi criado do alto de um prédio abandonado do INPS no bairro de Padre Miguel onde eu e o eterno amigo, Wagner Chucky, o criamos. O prédio abandonado era apelidado por nós de Bronx e passei a ideia para ele, de criar um nome para a banda juntamos o nome do prédio Bronx, que era Leandro_Cabeça_SETOR_BRONX_Rock_in_Rio_FOTO_Alexis_Zegarrao nosso Setor. Então ficou Setor Bronx, prédio este que foi demolido e hoje funciona uma Nave do Conhecimento (N. do A. Espaço cultura público de produção audiovisual espalhados pela periferia carioca), proporcionando várias atividades para as crianças e adolescentes da região.
Leandro Cabeça (foto) - A vida lá, é a vida de todo suburbano carioca, em se falando de estado, temos o que o estado oferece à favela, descaso, violência policial, caos e tudo que todos sabemos e quanto à arte, nós temos orgulho da nossa área, pois temos vários talentos, do rap ao samba, das artes plásticas ao rock. Temos projetos culturais que resistem a tudo e todos, porém, todos eles sem apoio algum.É tudo no peito e na raça. Quem faz arte na zona oeste é vencedor por si só.
Vagner Silva - A vida aqui é correria pura para ganharmos o pão de cada dia! A arte é rica na zona oeste do Rio! São várias bandas de altíssimo nível, pintores excelentes, fotógrafos... Pena que não dão a necessária atenção que merecem e assim não surge a tão sonhada oportunidade!
Wagner Ignacio - Duas vidas somadas. Minha vida é assim como 99% de músicos, tenho um emprego formal e trabalho com a música. A cultura sempre foi muito forte, mas não tem o apoio que merece. Nossa área é uma mina de ouro de cultura em todos os seguimentos. Temos, por exemplo, o próprio Rato No Rio, Festival de Música e Cultura de Rua de Bangu, Caixa D.água Rock Club
Heavy Drink e Be Magic Produções...

3 – Após a confirmação no Espaço Favela do Rock In Rio, quais portas se abriram e o que esperam conquistar com a participação no festival?
Marcelo Doby –
Vagner_Silva_SETOR_BRONX_Rock_in_Rio_FOTO_Alexis_ZegarraOlha, estamos aguardando os portais das oportunidades se abrirem (risos). Tudo tem seu tempo, mas estamos trabalhando bastante para construir um bom show para esta apresentação no Rock In Rio. E,  consequentemente obter o reconhecimento do público e da mídia.
Leandro Cabeça - Portas comerciais ainda não se abriram, porém, o mais importante aconteceu, que são as portas dos amigos, como donos de estúdio que nos deram espaço em seus estúdios, artistas plásticos, gráficos, fotógrafos, vídeo-makers e etc. Todos eles nos estão dando a oportunidade de trabalhar com eles em suas respectivas áreas. E o que esperamos conquistar é o que a maioria dos artistas sonham que é viver de arte.
Vagner Silva - Por enquanto a nossa rotina não mudou tanto! Mas sonhamos com mais vôos como esse (Rock In Rio) para cravar de vez o som do Setor Bronx na indústria musical!
Wagner Ignacio - Acho cedo para dizer alguma coisa sobre portas se abrirem, mas tenho muita gratidão pelo reconhecimento da produção do Espaço Favela, Fabiane Costa, Zé Ricardo, Guti Fraga. O Espaço Favela foi a maior porta que se abriu até o momento. O que desejamos conquistar é cada vez mais espalhar nosso som para o máximo de pessoas e manter sempre os pés no chão.


4 – Na visão de vocês, qual a importância do Espaço Favela no Rock In Rio?
Marcelo Doby -
Fundamental para os artistas das favelas poderem se expressar para um maior número de pessoas, mostrar Wagner_Ignacio_SETOR_BRONX_Rock_in_Rio_FOTO_Alexis_Zegarrasua arte, neste caso, para o mundo. E mostrar que apesar das dificuldades podemos romper as barreiras, sair da bolha e mostrar que a favela também tem seus talentos.
Leandro Cabeça - É um espaço ímpar e inédito em um festival desse porte no RJ. Já batemos em tantas portas e poucas se abriram, e pensar que estamos lá sem peixada, sem votação, apenas pela arte que fazemos, selecionados em meio a mais de 600 trabalhos analisados. Só podemos pensar que esse é o palco mais importante do universo para as bandas que estão buscando o seu lugar no mercado.
Vagner Silva - Sem esse espaço, pequenas bandas jamais sonhariam em poder pisar no palco de um dos maiores evento de rock no mundo! Acho que, com esse espaço, pequenas bandas podem mostrar que fazem música de gente grande e com muita qualidade, apesar dos pouquíssimos recursos que têm!
Wagner Ignacio (foto) - O Espaço Favela é um canal de descoberta de artistas, para mostrar grandes talentos para o grande público. E abrange também artistas veteranos que não tiveram oportunidades de se apresentar antes no Rock In Rio.


5 – Deixem sua mensagem final e o que o público pode esperar do show de vocês no Rock In Rio?
SETOR_BRONX_Rock_in_Rio_FOTO_Alexis_ZegarraMarcelo Doby –
Nós, do Setor, desejamos vibrações positivas para todos. E o público que presenciar nossa apresentação pode ter certeza que irão assistir o puro som da favela. Estamos trabalhando para que fiquem satisfeitos com nossa aparição.
Leandro Cabeça - Gostaríamos de agradecer pelo espaço na Rock Press, esse veículo de resistência assim como nós e dizer que o público pode esperar um show foda, muito bem ensaiado, com 100% de entrega e originalidade. Vamos chegar no Rock In Rio para amplificar todas as energias positivas e sonoras desse mundão chamado Setor Bronx.
Vagner Silva - O público pode esperar um puta show do Setor Bronx, pois estamos indo para fazer uma belíssima apresentação como nunca fizemos!
Wagner Ignacio - Gostaria de agradecer aos fãs, amigos e parentes da banda que estão sempre acompanhando nosso trabalho e apoiando de alguma forma. Obrigado pela oportunidade Rock Press. O público pode esperar o que eu também espero. Troca de energia e curtir a onda do show. Som porrada, som para cantar e som para dançar. Nos vemos no Rock In Rio, dia 28 de setembro, no Espaço Favela!

Ao Vivo...
Quem já assistiu a Setor Bronx ao vivo sabe, suas performances são geralmente regadas de energia e por isso, a participação da banda no Rock In Rio é mais um show que #Recomendamos! – Michael Meneses!


Tudo sobre o Rock in Rio leia em Rock Press: http://portalrockpress.com.br/rock-in-rio 

CONTATO com a Setor Bronx:
SETOR_BRONX_Disco_AmplificaVIMEO:
https://vimeo.com/setorbronx
TWITTER: https://twitter.com/setorbronx
YOUTUBE: https://www.youtube.com/c/setorbronx
SOUNDCLOUD: https://soundcloud.com/setor-bronx
FACEBOOK: https://www.facebook.com/setorbronxrj
INSTAGRAM: https://www.www.instagram.com/setorbronx/
REVERBNATION:https://www.reverbnation.com/setorbronx
SPOTIFY: https://play.spotify.com/artist/4YLNRwPouDXc6zBSx7SIQa

Para adquirir o CD físico, camisas e o mechan da banda entre em contato pelo e-mail: setorbronxrj@gmail.com. Ou faça download gratuitamente do CD Amplifica em: https://bit.ly/2kxkODp

ESPAÇO FAVELA - Programação:
DIA 27 de Setembro - 
Nós do Morro + Heavy Baile + Gabz + Abronca
DIA 28 de Setembro - Nós do Morro + Orquestra Maré Do Amanhã Apresenta Rock Symphony + Batalha Do Slam + Setor Bronx
DIA 29 de Setembro - Nós do Morro + BK’ + Malía + Dudu De Morro Agudo
DIA 3 Outubro - Nós do Morro +  Roda De Samba A Festa Da Raça + P-Tróleo + Dughettu
DIA 4 Outubro - Nós do Morro + Canto Cego + Agona + BK-81
DIA 5 Outubro - Nós do Morro +  Cidinho & Doca + Jonathan Ferr + Lucas Hawkin
DIA 6 de Outubro - Nós do Morro + Delacruz & Maria + Xamã + Tuany Zanini

Portal Rock Press