Revoluta 10 anos de Luta, 10 Anos de Revolução! - Entrevista com Deise Santos

Fazendo história com diferencial no underground carioca! Assim reconhecemos os 10 anos de atividade daDEISE SANTOS 10 anos de Revoluta Produções Revoluta Produções, uma produtora independente do Rio de Janeiro. Com Deise Santos no Comando, que na base do faça-você-mesmo, a Revoluta realizou eventos nacionais e internacionais que certamente não teriam vez no Rio, se não fosse a inquietação e a vontade dessa batalhadora da Baixada Fluminense. Deise, assim como tantos vencedores é uma das crias da Rock Press e um exemplo a ser seguido na produção cultural independente nacional. Afinal, muito mais que os 10 anos da Revoluta é a energia de sua atitude! A próxima iniciativa é a Festa “Revoluta 10 anos!” que acontece dia 24/3, na Audio Rebel em Botafogo/RJ. Deise Santos respondeu nossas cinco perguntas da Coluna 1, 2, 3, 4...

Revoluta 10 anos de Luta, 10 Anos de Revolução!
Entrevista com Deise Santos
TEXTO/ENTREVISTA: Michael Meneses – FOTOS: Arquivo Pessoal, Divulgação (Bandas), Michael Meneses (Uzômi) e Henry Jaepelt (Foto de Márcio Sno).

DEISE SANTOS e Repressão Social Revoluta Produções

1 – Conta sua história no underground carioca e um pouco desses 10 anos de Revoluta Produções... 
Deise Santos / Revoluta Produções:
Difícil especificar em que momento eu comecei a frequentar o underground carioca. Acho mais fácil falar sobre quando comecei a DEISE SANTOS 10 anos de Revoluta Produçõesouvir rock e daí as coisas começaram a acontecer. Ouvi rock pela primeira vez com meu tio, que sempre curtiu e ouvia a Maldita (Rádio Fluminense FM) e, um dia, ouvindo AC/DC, despertei para o rock. Não demorou muito para que o vinil do Ramones caísse em minhas mãos e pronto: o punk rock entrou na minha vida. Desde então comecei a procurar por shows na minha cidade (Nova Iguaçu) e logo depois comecei a desbravar outros locais do Rio de Janeiro (Pavuna, São João de Meriti, Duque de Caxias, Botafogo e Praça da Bandeira), sempre indo a shows, desde ao mais underground ao mainstream em grandes casas de shows. O amor pelo rock foi só aumentando, me formei em Jornalismo e comecei a escrever na Rock Press, ainda impressa, e a frequência no meio musical e em quase 85% underground, cresceu. Chegando inclusive a tocar baixo na banda de punk rock carioca Repressão Social, aonde cheguei a fazer os vocais num período em que a Gaby Sanchez não estava podendo acompanhar a banda. Então alguns amigos começaram a pedir minha ajuda na organização de shows e quando eu vi estava completamente envolvida. Parei de escrever na Rock Press e comecei a fazer alguns blogs, participei de um projeto com um grupo de amigos, chamado Punk Radio, uma webradio e onde eu tinha um programa semanal somente com bandas com letras em espanhol, chamado Los Putos Sonidos del Underground, publicavaDOCTOR LIVING DEAD LIVE IN RIO DE JANEIRO Deise Santos 10 anos de Revoluta Produções agenda de shows no antigo fotolog, agitava comunidades no extinto Orkut e a trabalhar com assessoria de imprensa e produção com bandas do eixo RJ x SP. Nesse período comecei a fazer o que era o Informativo Revoluta, no início enviava por e-mail pequenas notas de shows, lançamentos, resenhas, depois concentrei isso num blog e por fim ele se transformou no Portal Revoluta, com domínio próprio (www.revoluta.com) e é esse marco que está sendo comemorado, os 10 anos do Portal Revoluta no ar, mas acaba que está tudo envolvido, pois o trabalho com a produção de shows, a assessoria de imprensa que fiz por algum tempo e o site de notícias, tudo funciona em conjunto. Vale lembrar que quando comecei tudo isso, de produção e etc., não existia o nome Revoluta, então eu colocava nome de zines que por muitas vezes só tiveram uma edição ou simplesmente colocava o nome da casa de shows que estava colhendo o evento e pronto, não tinha essa preocupação de ter um nome de Deise Santos a Frente do Revoluta Artesprodutora, até que uma amiga, a Renata De La Rocque (ex-Stapples), me presenteou com esse nome lindo, que segundo ela traduz minha personalidade: Revolta e Luta. Não posso deixar também de agradecer aos inúmeros amigos que colaboram no site, tem o nome de todos eles na seção “Equipe” do site, sem eles não seria possível manter os conteúdos no ar. E Não para por ai... Em 2017, a Revoluta ganhou mais uma vertente que é uma loja virtual, chamada de Revoluta Artes, focada na personalização de produtos e brindes, incluindo bottons, chaveiros, canecas, almofadas e demais produtos. A principal característica da loja é que o cliente pode colocar a imagem que quiser nos produtos que temos disponíveis, dando a ela a oportunidade de ter uma estampa de uma banda, filme, desenho ou qualquer outra coisa que ele deseje. Além de ser uma boa opção de merchandising para bandas, no caso de canecas, bottons, chaveiros e abridores de garrafa.

2 – Quais as produções mais importantes que realizou e quais os momentos mais difíceis que a Revoluta passou?
Deise Santos / Revoluta Produções -
Como escolher a mais importante? Todas tiveram suas histórias, emoções e significados. Sou muito grata por tudo Janeiro Infernal Simbiose live in Rioque tive a honra de organizar, tantas pessoas queridas, bandas das quais eu sou fã e bandas que eu vi crescer, que fica difícil enumerar, mas com certeza os dois shows do Cólera, ambos em Nova Iguaçu, um com o Redson e o outro em homenagem a ele, marcaram demais a trajetória da Revoluta, assim como o show do Rattus, banda finlandesa que sou fã desde sempre e tive a sorte de organizar dois shows. Momentos difíceis servem para virar história. Infelizmente uma passagem ruim foi a briga no show do Cólera em Nova Iguaçu, em que carecas entraram para atrapalhar o show e no fim levaram uma surra dos punks. Outro momento foi um show na Audio Rebel, em que choveu muito, isso atrasou a chegada das pessoas e das bandas e a banda Simbiose, de Portugal, não pode tocar. Mas o mais difícil foi quando o site ficou fora do ar, porque um vírus entrou na raiz do site e Isso comprometeu todo o conteúdo. Foi preciso tirar os textos manualmente do site, jogar para o Word e depois retornar as publicações, uma a uma para o site, num novo servidor, pois até o back-up estava comprometido. Nesse momento eu pensei em parar com o site.

3 – Além de você a Revoluta Produções sempre teve a força da Mulher e da sua família nas produções, afinal, sua irmã e sua mãe são peças chaves nos eventos. Fale sobre a participação das duas.
Deise Santos / Revoluta Produções -
Minha mãe e minha irmã sempre me apoiaram nas minhas empreitadas, tenho muito a agradecer as Deise Santos Revoluta Produções em Familíaduas, por sempre estenderem Deise Santos Revoluta em Famíliaa mão. O apoio delas vem de todas as formas. Minha mãe sempre abriu as portas da nossa casa pra receber as bandas que vem para os shows que organizo, assim como para os shows organizados por amigos. Além disso, minha mãe já foi comigo para ajudar no show do Rattus. Foi a coisa mais linda ver minha mãe, miúda, passando no meio de quase 500 punks, andando de lá para cá, me ajudando com os detalhes durante o show. E minha irmã sempre me ajuda nas divulgações, bilheteria e demais corres que uma produção exige, sempre com muita paciência para os momentos em que eu chego próximo ao surto (Risos).

4 – Em 10 anos de correria, quais lições você aprendeu e quais conselhos você daria para produtores que estão iniciando no ramo?
Deise Santos / Revoluta Produções -
Aprendi que infelizmente sempre haverá alguém querendo puxar seu tapete e colher os louros do que você fez com muito suor e amor. E esse é meu conselho: faça com amor, mesmo que tudo ao redor esteja caótico. Faça porque ama e não por oportunismo. Seja sincero com você, com as bandas que você se envolve num evento e principalmente com o público, pois uma coisa que muita gente não entende é que evento feito no underground é um exemplo literal do faça-você-mesmo. Cada pessoa que paga pelo show, está ajudando aquele show a ser realizado, pois por muitas vezes e na maioria delas, começamos um evento sem uma moeda no bolso, contando que tudo dê certo, sem que haja prejuízo. Pra mim o lucro nunca foi o objetivo, mas sim ter a oportunidade de ver bandas que gosto, tocando no meu estado ou cidade. Parece utópico não é mesmo? Mas é exatamente isso.

5 – Seu próximo evento é o show em comemoração pelos 10 Anos da Revoluta sábado, 24/3 na Áudio Rebel. E depois, o que vem pela frente, conta pra gente e deixe sua mensagem aos leitores da Rock Press!
Deise Santos / Revoluta Produções -
O show de comemoração já é no próximo sábado e com ele estou implantando algo que há muito tempo Deise Santos 10 Anos de Revoluta Produçõeseu já pensava em fazer. Um show underground, com bandas que falam de coletividade, faça-você-mesmo, protestos e linhas de pensamento que nos fazem questionar o sistema, não pode ser só um show, ele tem que ser mais que isso. Assim como era na década de 90, que sempre tinham bancas com zines, fitas k-7 e demos. É preciso ter outras atividades para desenvolver formas das pessoas interagirem fora das telas de computadores e celulares, provocar o pensamento, o senso crítico, a criatividade e para que as pessoas encontrem outras pessoas que estão olhando na mesma direção. Então, nessa primeira festa de comemoração de 10 anos do Revoluta, o local escolhido não poderia ser outro, afinal há de se reconhecer e respeitar a Audio Rebel em Botafogo/RJ, casa que em seus 12 anos de existência, resistência e que sempre apoiou e abrigou a maioria dos shows co-produzidos pela Revoluta Produções, teremos shows das bandas Uzômi, Malespero e Join The Dance, uma oficina de microzines com o oficineiro, jornalista e zineiro, Márcio Sno e a venda de comida vegana por um casal de refugiados que vieram da Venezuela em 2015 e se estabeleceram aqui no Rio de Janeiro. Precisamos provocar esses olhares, é isso que sempre busco. – Por: Michael Meneses! 

CONHEÇA AS BANDAS E A OFICINA DE ZINES QUE MARCAM PRESENÇA NA FESTA DE 10 ANOS DA REVOLUTA PRODUÇÕES!

Banda Join The Dance FOTO DIVULGAÇÃOJOIN THE DANCE – Em atividade desde 2012 e com influencias do Hardcore Melódico Americano produzido nos anos 1990, o Join The Dance é formado por La Veggie (Vocal), Bruno Rodrigues (Bateria), Belini (Guitarra) e Hoyos (Baixo). A banda já lançou os EPs, “Future” e “Time”, prometendo para 2018, além de uma agenda de shows constante um novo EP. 
CONHEÇA: www.facebook.com/Jointhedanceoficial/

Banda Malespero FOTO DIVULGAÇÃOMALESPERO – A banda iniciou seus trabalhos em 2008 no interior de Minas Gerais, com a proposta de mesclam as influencias do HC de bandas como Discharge, Anti-Cimex, Disarm (do Brasil), Diskontroll e o Metal de bandas como Motorhead, Exodus, Dorsal Atlântica, ou seja, unir o Metal e o Punk/HC e fazer desse som um grito politicamente libertário. O nome da banda vem do Esperanto, algo como, “sem esperança” ou “desesperança”. Com letras em português com temáticas como amarguras existencialistas dentro de uma perspectiva niilistas a banda é formada por: Chegado (bateria e vocal), Fominha (Guitarra e Vocal), Dehön (guitarra/vocal) e BemBem (baixo/vocal).
CONHEÇA: www.facebook.com/malespero/

Banda Uzomi FOTO MICHAEL MENESESUZÔMI – Ícone do underground carioca desde 1995 a banda Uzomi há muito é uma referencia do Crossover nacional, fortalecendo o estilo e abusando no melhor dos sentidos de influências como Slayer, S.O.D, Napalm Death, D.R.I., Uncurbed e Dead Kennedys. Uma típica banda que se transforma no palco, algo como o “Medico e o Monstro” do Hard-Core! Suas letras exploram filmes de terror, zumbis e tosqueiras do gênero, na bagagem shows em vários estados do Brasil, sendo duas turnês pelo Nordeste e uma tour na Europa. Seu álbum mais recente é “A Revolta do Boêmio” e sua formação atual é: Heron e Sales nos vocais, Bruno no baixo, China na guitarra e Fábio Ed na bateria.
CONHEÇA: https://uzomicrossover.bandcamp.com/

MARCIO SNO Foto Henry JaepeltMÁRCIO SNO – A história dos fanzines no Brasil já se confunde com Márcio Sno, afinal, o mesmo dedicou mais da metade de sua vida a produção e pesquisa dos zines no Brasil e no mundo. Marcio Sno é uma dessas pessoas que não para; jornalista, educador, ao lado do amigo Averaldo Rocha produziu o documentário “INGs – Indivíduos Não Governamentais”, ilustrou o livro “Haicobra”, criou o personagem “Encostinho”. Como fanzineiro, editou em 1993 o Zine AAAH!! E suas pesquisas sobre zines deram origem ao “Fanzineiros do Século Passado”, série de documentários sobre os fanzines no Brasil, e ao livro “O Universo Paralelo dos Zines”, ambos de sua autoria. Suas oficinas, palestras, exibições de seus documentários, percorrem espaços culturais e escolas do Brasil, chegando até à Buenos Aires na Argentina.
CONHEÇA:
FACEBOOK:
www.facebook.com/marciosnoprod
INSTAGRAM: www.instagram.com/marciosno
ISSUUhttps://issuu.com/marciosno
VIMEO: http://www.vimeo.com/marciosno

SERVIÇO:
Festa de 10 anos da Revoluta ProduçõesFesta de 10 Anos Revoluta - 24/03/2018, às 16hs (EM PONTO) e terminando às 22hs.
BANDAS:
Uzômi (RJ) + Malespero (MG) + Join The Dance
LOCAL: Audio Rebel – Visconde de Silva, 55 – Botafogo/RJ
INGRESSO: R$ 30 (inteira) ou R$15 (Meia-entrada social doando com 1 kg de alimento não perecível).
INFO: www.facebook.com/events/896269347200870/
LEITURA RECOMENDADA: http://www.revoluta.com/

 

SAIBA COMO FOI ESSE SHOW AQUI: http://portalrockpress.com.br/revoluta-%E2%80%93-10-anos-cultivando-o-underground-o-show

 

A coluna 1, 2, 3, 4... do Portal Rock Press é onde entrevistamos personalidades de forma rápida como o Punk Rock dos Ramones e de forma Primorosa como o Progressivo do Yes. São sempre cinco perguntas para quem luta pela Arte, Cinema, Literatura e Rock and Roll!
 

CONTATO PORTAL ROCK PRESS:
Envie News e sugestões de pautas da sua banda, selo, fanzine, HQ, gravadora, editora, livro, HQ, distro, arte, produtora de show e evento, cinema, cultura alternativa e Underground em geral. A/C: MICHAEL MENESES - michaelmeneses@portalrockpress.com.br 

Envio material físico:
PORTAL ROCK PRESS:
CAIXA POSTAL: 30450
Rio de Janeiro/RJ - Brasil
CEP: 21351 - 970

TWITTER:
 https://twitter.com/portalrockpress
FACEBOOK: https://www.facebook.com/portalrockpress
INSTAGRAM: https://www.instagram.com/portalrockpress/

Portal Rock Press