RESUMO do primeiro dia do Rock in Rio 2019!

Em noite chuvosa, na qual as atrações do Sunset ofuscaram o palco mundo, o primeiro dia do Rock in Rio ocorreu de forma tranquila. Com o festival cheio de novidades, duas que agradaram foram o Palco Supernova que comprovou a força do RAP Brasil e Espaço Favela que representou. Destaque ainda no Palco Sunset com Mano Brown e William "Bootsy" Collins juntos, Seal que recebeu Xenia França. O lado triste da noite foram as atuações no Palco Mundo, em especial o rapper Drake que só não vetou a chuva!

Marcus_Vini _ VER+n3928

RESUMO do primeiro dia do Rock in Rio 2019!
TEXTO: Michael Meneses e Cadu Oliveira
FOTOS: Michael Meneses + Cadu Oliveira + Ver+ Fotografia

OSB_Rock_in_Rio_2019_FOTO_Michael_Meneses_Credito_ObrigatórioO primeiro dia do Rock in Rio abriu aquela clássica pergunta do festival: “Será que vai chover?” A pergunta também é título de um dos clássicos do Paralamas do Sucesso e que faz o último show nacional no Palco Mundo, no dia 6 de outubro. Com o clima intercalando entre sol e nuvens, o público foi chegando de mansinho e os shows nos palcos secundários deram início ao festival. Tanto que a Orquestra Sinfônica Nacional executou sua série de clássicos do rock para um público ainda pequeno no show de abertura do Palco Mundo. Uma pena, pois perderam aquele que foi o melhor show desse palco neste primeiro dia, ou ao menos onde o rock se fez mais presente, pois as situações do DJ Alok ao Legião, Pink Floyd, Nirvana em seu SET colocou mais Rock no Palco Mundo no primeiro. Seja como for, por todos os palcos da Cidade do Rock eram ouvidos os gritos de "Ei Bolsonaro Vai Tomar no Cu"!

A música se espalhava pela Cidade do Rock, com shows variadosJO_Bonfá_Foto_Marcus_Vini_VERMAIS de nomes novos como o cantor John Biachi no Palco Carioca, do filho do Marcelo Bonfá, o músico JP Bonfá (FOTO) com sua banda na Highway Stage, e veteranos como Evandro Mesquita & The Fabulous Tab no Espaço Rock District, um projeto com músicos experientes. Conversamos com o Evandro Mesquita no ano passado, confira a entrevista no link: https://bit.ly/2mUfcUN

A cena RAP literalmente Super & Nova...A_Barca_021_Lu_Valiatti_Ver_Mais
Se a turma do gargarejo, não se fazia presente no palco mundo, em outros espaços do festival o público marcava aquela presença animada e buscando o novo. Um desses espaços foi uma das novidades do Rock in Rio 2019, o Supernova, um palco destinado aos novos nomes da cena. O palco recebeu shows dos grupos de Rap, A Banca 021 (FOTO), Orgânico, Haikass, Cacife Clandestino e Oriente. As apresentações mostraram que o rap nacional vai muito bem, obrigado, e o mesmo pode andar livre de ser quase sempre comparado ao Funk Carioca, esses grupos provam que vão além e prometem. Nosso repórter, Cadu Oliveira esteve no Palco Supernova e conferiu tudo. LEIA AQUI.


Sunset, entrando de sola no Palco Mundo...Lellê_e_Blaya_Marcus_Vini_VERMAIS

Tudo bem, era um dia POP, um desses dias que sempre promovem questionamentos virtuais ou em papos de botequim. “Cadê o Rock no Rock in Rio?” Não importa, o festival é de música e sempre abriu espaço para todos os estilos. É logico que queremos mais Rock no Rock in Rio, porém, entendemos os artistas POPs no festival. Deixem os POPs, e sejamos felizes pela arte.

O Sunset começou com dobradinha de Lellê & Blaya em show que já marcou o tom político do festival, com Marielle Franco (foto) sendo exibida no telão e pedindo barulho em nome de Ághata, menina de 8 anos morta pela polícia do Rio de Janeiro. Em seguida, show quebra tudo com Karol Conka convidando Linn da Quebrada e Gloria Groove, foi o funk carioca dando as caras no Palco mais democrático do Festival, o Sunset.

MANO BROWN & BOOTSY COLLINS - A noite ainda era uma criança quando Mano Brown deu as caras nas quebradas do Rock in Rio, acompanhado da banda Boogie Naipe composta de excelentes músicos, que com três guitarristas, ainda contou Mano_Brown_Rock_in_Rio_2019_FOTO_Michael_Meneses_Credito_Obrigtoriocom Max de Castro na guitarra. Nesse show, o funk raiz deu as caras, e como deu! A apresentação foi cheia de suingue e simpatia, mas de pouco manifestos políticos. Sem problemas, até porque o simples fato de Mano Brown estar no cast do Rock in Rio já é por si só um manifesto político cultural! Porém, nem só de “punhos cerrados” vive um show do Mr. Brown, a apresentação contou com participações mais que especiais de Hyldon com “Baile Black” e Carlos Dafé com "Nova Jerusalém"!

Mano_Brown_Rock_in_Rio_2019_FOTO_Michael_Meneses_Credito_Obrigtorio

Já ao final, a lenda Bootsy Collins surgiu no palco, trazendo a luz e o colorido dos anos 1960/70 ao Rock in Rio. O músico fez história ao lado de ninguém menos que James Brown e o Parliament Funkadelic. Ele não chegou a mandar seus grooves no baixão, contudo mandou muito bem no gogó, cantando feito criança. A parceria Mano Broown e Bootsy Collins rendeu três sons ao setlist do show, “Mothership Connection”, “We Want The Funk” e "I’d Rather Be With You” a soma desse encontro mágico, cheio de “Ritmo e Poesia”, literalmente falando, foi uma experiência chapante, repleta de alegria em forma de música.

SEAL - “Todo artista tem de ir aonde o povo está”, já dizia Milton Nascimento, e o Seal levou essa regra à risca com inúmeras idas ao povo da grade do Palco Sunset, o Seal_Rock_in_Rio_2019_FOTO_Michael_Meneses_Credito_Obrigatórioque já não é uma novidade, o músico, repetiu a experiência do Rock in Rio 2015 quando se apresentou no Palco Mundo. Seal também é um veterano de festivais no Brasil, além do RIR, o músico participou do Hollywood Rock em 1991, na época gravou o primeiro acústico da MTV Brasil.

Entre idas e vindas para cantar com o público do Sunset, Seal dominava seu set, aos que estavam na expectativa peloSeal_Rock_in_Rio_2019_FOTO_Michael_Meneses_Credito_Obrigtorio shows do Palco Mundo, em especial o pela primeira atração internacional desse palco, a cantora Bebe Rexha estavam perdendo. A experiência de 30 anos de carreira do cantor britânico, que é filho de mãe nigeriana com pai brasileiro era um espetáculo a parte, e apenas a iluminação do palco misturada ao gelo-seco deixava a desejar.

Seu show contou com participação da cantora baiana Xenia França na versão pouco intensa, para “Higher Grond” do Steve Wonder uma música sempre forte, mas que soou pop demais, e Seal_Rock_in_Rio_2019_FOTO_Michael_Meneses_Credito_Obrigtorioque pode ganhar versão repeteco no show do Red Hot Chili Peppers (quinta-feira 3/10). Xeina ainda cantou “Future Love Paradaise”.

O final de set foi do ápice à lamentação. As três últimas músicas da apresentação de Seal foram com seus maiores clássicos, “Kiss from a rose” e “Crazy”, e fechando com chave de ouro, o hino “Rebel Rebel” do David Bowie. Até aí tudo bem, lindo e perfeito, e se o cantor já tinha caindo nos “braços do povo” desde os momentos iniciais do show, o respeito aumentou quando o show de Bebe Rexha teve início no Palco Mundo. Era quase um duelo de gigantes. Era Bebe Rexha no Gigante Palco Mundo e o Gigante Seal no Palco Sunset.

Foi então que mais ou menos na metade do “Rebel Rebel” ouviu-se um estouro no palco e o silencio geral do som e ficou a pergunta: “Foi apenas uma falha técnica?” Falha ou não, como um “Rebelde”, Seal mesmo sem microfone conduziu seu show até o final e o reconhecimento da plateia pelo artista que se manteve aonde o povo está se fez mais uma vez presente!

Seal_Rock_in_Rio_2019_FOTO_Michael_Meneses_Credito_Obrigtorio

No palco mundo...
As atividades no Palco Mundo começaram cedo. A Orquestra Sinfônica abriu os trabalhos às 16:30. Na sequência foi a vez do DJ brasileiro Alok, que levou o público a loucura tocando de tudo um pouco e com um festival pirotécnico assistido por toda a Cidade do Rock. Bebe Rexha e Elle Goulding também iluminaram o maior palco do festival. E por fim, foi a vez do maior artista streaming do mundo. Por ironia, ele proibiu a transmissão e muito mais. Confira como foi a apresentação do headline do primeiro dia do Rock in Rio 2019 clicando AQUI. – Michael Meneses e Cadu Oliveira!

Tudo sobre o Rock in Rio leia em Rock Press: http://portalrockpress.com.br/rock-in-rio 
EQUIPE ROCK PRESS NO ROCK IN RIO: Michael Meneses, Cadu Oliveira, Robert Moura, Lorena Brand, Thamires Maciano, Ver+ Fotografias

Portal Rock Press