RENAISSANCE: Ashes Are Burning

A banda Renaissance tem nova turnê agendada pelo Brasil, e a RockRenaissance _Ashes_are_burning Press aproveita a oportunidade para incluir no rol da Coluna Discão, um dos clássicos do Rock Progressivo, o álbum “Ashes Are Burning”, lançado em 1973. Os shows acontecem em parceria com a também antológica banda, Curved Air. E atenção, por conta do coronavírus as apresentações precisaram ser remarcadas para São Paulo (20/08, no Espaço das Américas), Rio de Janeiro (21/08, no Vivo Rio) e Belo Horizonte (22/08, no Palácio das Artes).

RENAISSANCE:
"Ashes Are Burning"

TEXTO: Robert Moura 
FOTOS: Divulgação

Renaissance1_Brazil2017_FOTO_byEsaAhola

O Renaissance retorna ao Brasil, após sua última passagem por aqui que rendeu shows com ingressos esgotados em 2017. Dessa vez, eles vêm junto com a Curved Air que toca pela primeira vez no país. O encontro das duas bandas inglesas acaba por reunir duas cantoras icônicas do Rock Progressivo, Annie Haslam e Sonja Kristina. Além de fazerem shows na íntegra, está prometida uma reunião das duas bandas no final das apresentações. 

Curved Air...

Curved_Air_Sonja_KristinaO Curved Air surgiu em 1970, e sua formação original tinha Darryl Way (violino, teclados e backing vocals), Francis Monkman (guitarra e teclados), Rob Martin (baixo), Florian Pilkington Miksa (bateria) e Sonja Kristina (vocal) e fazia mistura Folk, Rock, Jazz, Música Eletrônica e Clássica, tendo como marca a presença de um violino e o uso de sintetizadores, com uma sonoridade que seria definida como Art Rock. Dos oito álbuns de estúdio lançados pela banda, três chegaram ao top 20 britânico. Stewart Copeland (The Police), ex-marido de Sonja, com quem foi casado por 16 anos, também foi baterista da banda (no biênio 1975-76) que teve ao longo de sua história cerca de vinte formações diferentes. Sobre as apresentações, Sonja declarou: “Darei ao público tudo que quer ouvir. Desejo Curved_Air_Live_Atmosphereque sintam a minha alegria em estar no Brasil pela primeira vez. Minha resposta será fazer um show com tudo que possa fazê-los felizes!”

A formação atual tem Sonja Kristina (vocal), Kirby Gregory (guitarra), Grzegorz Gadziomski (violino), Chris Harris (baixo), Robert Norton (teclados) e Andy Tween (bateria). Em 2012, foi lançado o CD/DVD ao vivo, “Live Atmosphere” (foto), com a formação atual tocando o repertório da banda. No setlist, o público poderá ouvir “Backstreet Luv”, “It Happened Today”, “Vivaldi” e “Marie Antoinette”

Renaissance...

Annie_Haslam_by_BrianTirpak_celloheadO Renaissance está celebrando 50 anos de carreira e os clássicos da banda como “Song For All Seasons”, “Northern Lights” e “Sounds of the Sea”, estão garantidos no repertório. Formada inicialmente pelos ex-Yardbirds, Keith Relf (guitarra e vocal) e Jim McCarty (bateria e vocal), com Jane Relf (irmã de Keith, vocal), John Hawken (teclados) e Louis Cennamo (baixo), a banda passou por diversas formações, mas, aquela que acabou por se tornar a mais celebrada contava com Annie Haslam (vocal), Michael Dunford (violão), John Tout (teclado), Jon Camp (baixo) e Terry Sullivan (bateria). A colaboração da poetisa Betty Thatcher, na composição das letras também é uma marca importante do período. Após, uma separação em 1987, Annie partiu para uma carreira solo. Depois de uma reformulação em 1998 que durou até o início dos anos 2000, Annie e Dunford reuniram uma nova formação em 2009 com Rave Tesar (teclados), David J. Keyes (baixo), Tom Brislin (teclado) e Frank Pagano (bateria), para comemorar os 40 anos de fundação do Renaissance. Após a morte de Michael Dunford em 2012, eles lançaram o álbum, “Symphony of Light” (2014), em tributo ao parceiro. A formação atual da banda tem Annie Haslam  (vocais e percussão), Mark Lambert (guitarra e backing vocals), Rave Tesar (teclados), Geoffrey Langley (teclados e backing vocals), John Arbo (baixo e backing vocals) e Frank Pagano (bateria, percussão e backing vocals).

Ashes Are Burning...

renaissance_ashes_are_burning_europa

O Renaissance faz o tipo de rock progressivo, sem exibicionismos técnicos tolos e sem longos solos que se perdem no meio do caminho. A banda, simplesmente, produz boas canções muito bem trabalhadas e vestidas com arranjos sob medida, executadas por músicos para lá de competentes que não precisam provar nada para ninguém e não tocam como quem está se digladiando com o companheiro em busca de atenção. Além disso, eles sabem incorporar a influência da música clássica em seu som de forma natural, e não pretensiosa. É isso o que se ouve no disco “Ashes Are Burning”, no qual a banda que teve dezenas de formações conta com John Tout nos teclados e vocais, Annie Haslam nos vocais, John Camp no baixo, violão e vocais, Terence Sullivan na bateria, percussão e vocais e Michael Dunford que apesar de autor de praticamente todas as músicas do disco (com exceção de “On The Frontier” de McCarty/Thatcher) ao lado da poetisa Betty Thatcher aparece creditado como participação especial ao violão (ele se tornaria integrante oficial pouco tempo depois)

Arenaissance_ashes_are_burning_europa capa, em formato duplo, traz Annie Haslam e John Tout na frente, e John Camp e Terence Sullivan na parte de trás, mas em uma única foto que pode ser vista por completo quando se abre. O efeito muito granulado da foto sugere uma pintura impressionista, referência artística que se faz presente também na música do Renaissance, através da influência de Debussy. O álbum, na verdade, foi lançado com duas capas diferentes (uma para o mercado europeu e outra para o americano), mas similares, mudando levemente o figurino e expressão facial dos músicos (a versão lançada no Brasil apresenta Annie e Tout com um meio sorriso no rosto, e a vocalista sem a jaqueta por cima da camisa e o tecladista com a camisa laranja)

“Can You Understand” abre o álbum com sua bela introdução de piano e o ritmo envolvente sustentando por violão, baixo e bateria, com influência da música celta que é uma forte referência da banda. Depois de uma breve pausa, surge um coro a capella com uma curta melodia de características medievais que prepara para a entrada da voz angelical de Annie Haslam endossada por um belo arranjo de cordas de Richard Hewson. Aliás, os arranjos do Renaissance são de uma riqueza e um bom gosto que não deixa nem mesmo suas composições mais longas caírem no tédio. Com melodia marcante, a balada “Let It Grow”, conduzida especialmente pelo piano e cantada com brilhantismo por Annie, talvez possa ser chamada de hit da banda no Brasil, devido a uma razoável execução em rádios do país. “On The Frontier” tem o violão como fio condutor, mas sempre com um auxílio luxuoso do piano, baixo e bateria. A música é toda cantada em coro pela banda e tem um bonito interlúdio destacando o contrabaixo e o piano.

“Carpet Of The Sun”, mais uma vez com violão em primeiro plano, é outra das melodias apaixonantes da banda com Annie Haslam maravilhosamente entoando seus agudos suaves. Como sempre, eles optam por deixar os arranjos agradavelmente limpos, e ainda tem o excelente arranjo de cordas também assinado por Richard Hewson. “At The Harbor” abre com uma introdução ao piano extraída do “Prelúdio - La Cathédrale Engloutie”, de Claude Debussy, para desaguar numa melodia e dedilhado de violão de características renascentistas que lembra John Dowland. Em forma de uma mini-suíte, “Ashes Are Burning” também se inicia ao piano sobre o qual o baixo aparece fazendo belas linhas melódicas  na introdução, e segue crescendo suavemente com mais um vocal perfeito de Annie, sobretudo no refrão com uma melodia pop comovente. Na sequência, outro bom interlúdio do baixo e bateria no estilo cavalgada e um solo de cravo, sucedido de outro ao órgão, e um ao piano. Tudo sobreposto com muito conhecimento de causa. Segue, então, uma nova parte na qual somente o órgão acompanha a voz de Annie, e depois uma guitarra surge pela primeira vez no disco, através da participação especial de Andy Powell, em um solo que evoca David Gilmour. 

Ainda que por diversas vezes usem concepções de arranjos e instrumentações similares, em momento algum as canções do disco soam “iguais” ou “fórmulas-feitas”. As letras de Betty Thatcher sempre apontam para um clima otimista, bem flower-power, e por vezes fantasioso, que se integra em perfeita harmonia ao som da banda. “Ashes Are Burning” é um show de musicalidade, criatividade e arte de uma grande banda em um de seus melhores momentos.

Tour Brasil 2020 Renaissance + Curved Air

Os shows do Renaissance e do Curved Air fazem parte do Top Cat Concert Series, um projeto que traz ao Brasil shows e eventos internacionais com música de qualidade, dando ênfase ao jazz, blues e rock de todo mundo, procurando agregar o público em todas as suas apresentações. – Robert Moura.

SERVIÇO:
SÃO PAULO/SP
DATA:
20 de Agosto de 2020, Abertura da Casa,19:30 h
LOCAL: Espaço das Américas - Rua Tagipuru, 795 - Barra Funda SP/SP - Tel: (11) 3868-5860
EVENTO: https://www.facebook.com/events/2114492598856147/
INGRESSOS:
Bilheterias do Espaço das Américas:
Rua Tagipuru, 795 - Barra Funda/SP -  (funcionamento de segunda à sábado, das 10h às 19h).
No Site: https://bit.ly/2vLLENx
PROMOÇÃO: Desconto de 30% no valor do ingresso para clientes TudoAzul participantes de todas as categorias do programa (TudoAzul, TudoAzul Topázio, TudoAzul Safira e TudoAzul Diamante – confira o regulamento no site. - Promoção válida somente para a compra de 01 (um) ingresso adquirido na bilheteria do Espaço das Américas, sendo assim somente para o titular beneficiado. - Apresentação obrigatória do cartão Tudo Azul físico, impresso ou digital (Categorias: TudoAzul. TudoAzul Topázio, TudoAzul Safira e TudoAzul Diamante) com a apresentação de um documento válido.
CLASSIFICAÇÃO: 14 anos. Menores de 18 anos entram acompanhados dos pais/responsável.
REALIZAÇÃO: Top Cat Produções Artísticas & Malab Produções 

RIO DE JANEIRO/RJ
DATA:
Sábado, 21 de Agosto de 2020, Abertura da Casa, 19:30 h
LOCAL: Vivo Rio - Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo – RJ/RJ - Tel:(21) 2272-2901
EVENTO: https://www.facebook.com/events/572424760165253/
INGRESSOS:
Bilheterias do Vivo Rio (sem cobrança de taxa de conveniência): Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo/RJ. De terça a sexta das 11h às 18h, Sábado e domingo das 15h às 18h
No Site (sujeito à taxa de conveniência): https://bit.ly/2TX7Dth
Meia-entrada e ingressos promocionais: Confira as leis de meia-entrada, identificando quem tem direito ao benefício e os documentos comprobatórios. 25% de desconto sobre o valor da inteira para clientes Vivo Valoriza na compra de até 02 ingressos. Para comprovar seu cadastro no programa, basta enviar um SMS para o número 1058 com a palavra VALORIZA. Para clientes Vivo Fixo, Vivo Internet e Vivo TV, basta apresentar a última conta paga. Promoção válida apenas para bilheteria do Vivo Rio. Desconto de 50 % para: estudantes; 3º idade; professores; assinantes da Gazeta c/ 1 acompanhante; associados ao cartão fidelidade (Cartão Clube Diskingressos&Uningressos) c/ 1 acompanhante.
CLASSIFICAÇÃO: 18 anos. Menores de 18 anos entram acompanhados dos pais/responsável.
REALIZAÇÃO: Top Cat Produções Artísticas & Malab Produções 

BELO HORIZONTE/MG
DATA:
Domingo, 22 de Agosto de 2020 - Abertura da Casa: 20:00 h
LOCAL: Teatro Palácio das Artes - Av. Afonso Pena, 1537 - Centro, Belo Horizonte/ MG - Tel: (31) 3236.7400
EVENTO: https://www.facebook.com/events/475410523072045/
INGRESSOS:
No Site (sujeito à taxa de conveniência):
https://bit.ly/32VaWFn
CLASSIFICAÇÃO: 14 anos. Menores de 18 anos entram acompanhados dos pais/responsável.
REALIZAÇÃO: Top Cat Produções Artísticas & Malab Produções 


ROBERT MOURA - É natural de Belo Horizonte. Bacharel em Música (UEMG) e Mestrando em Artes (UEMG). Professor na Alaúde Escola de Música. Tocou guitarra em bandas de Rock na capital mineira. Atualmente seu trabalho está focado no violão clássico e trilhas para teatro.