Phil Collins - "Valeu a Pena Esperar!" - Allianz Parque - SP - 24 e 25 de Fev.

Com lotação máxima, Phil Collins faz shows emocionantes no Allianz Parque em São Paulo. Onde cantouPhil Collins Live SP Brasil FOTO Carlos Delagusta CRÉDITO OBRIGATÓRIO alguns de seus maiores hits de sua bem-sucedida carreira solo, além de clássicos de sua fase a frente do Genesis que não ficaram de fora.


Phil Collins - "Valeu a Pena Esperar"
Allianz Parque - SP/SP - 24 e 25 de Fevereiro.
TEXTO: Silvia Cássivi - FOTOS: Carlos Delagusta

Phil Collins Live SP Brasil FOTO Carlos Delagusta CRÉDITO OBRIGATÓRIO

Em sua primeira visita ao Brasil, em 1977, ele veio com a Genesis; dessa vez em carreira solo, com a turnê "Not Dead Yet”, que também é o título do livro autobiográfico lançado recentemente pela Editora BestSeller. Mesmo estando 10 anos longe dos palcos, Collins prova que ainda não está morto, aliás, longe disso! Sua energia está em sua voz, simplesmente perfeita, que nos traz vida a hits que ouvimos desde seu primeiro álbum solo "Face Value", que acabou de completar 37 anos de lançamento, assim como, pelos clássicos do Genesis.

Phil Collins Live SP Brasil FOTO Carlos Delagusta CRÉDITO OBRIGATÓRIOEram 21h01min quando Phil Collins entra lentamente com sua bengala, demonstrando certa fragilidade, mas seu simpático sorriso é o mesmo que temos visto ao longo dessa décadas e a prova de sua energia. Logo diz: "Oi, São Paulo!” e continuou em inglês: “Infelizmente isso é a única coisa que sei falar em português", agradece por todos terem vindo ao show, já na segunda noite em SP, falou vários “Obrigados” durante a apresentação. Os acordes revelam, que a próxima é "Against All Odd (Take a Look at me Now)", que foi gravada em 1984 para o filme com mesmo nome. A balada que alcançou número dois no Reino Unido e o primeiro lugar da Billboard americana. Interessante que uma música tão comovente tenha sido gravada em apenas dois dias, remixada por telefone e alcançado os primeiros lugares nas paradas! Na época nem Collins acreditou nisso. Foi também com essa música que se tornou, além de músico, letrista.

Em "Another Day in Paradise", do álbum “... But Seriousl" (1989), Phil coloca o todo o estádio pra dançar e canta junto, nessa que é a música mais famosa de Phil Collins, algo fácil de entender tendo em vista que ela foi regravada por inúmeros artistas, indicada para Música do Ano, Melhor Vocal Pop Masculino, Melhor Vídeo, faturou o prêmio de Melhor Single Britânico no BRIT Awards em 1990 e de quebra deu à Collins o Grammy de Álbum do Ano em 1991.

"Alguns anos atrás, eu fiz um álbum chamado "Testify", dez pessoas aqui reconhecem! Essa é uma das minhas favoritas e se chama 'Wake up Call'". Disse, ao se referi a música de 2002 e que alcançou pouco sucesso nas paradas, fato percebido por conta da reação do publico e com poucas pessoas cantando, mas vale dar uma lida na letra e ouvir novamente, não deve ser à toa que o próprio cantor tem essa como uma das favoritas.

Chegada a hora do momento Genesis no show veio com "Throw it all away" e a lindíssima "Follow You, Follow Me", com o público de várias faixas etárias cantando em peso, alias isso foi um fato que ocorreu praticamente durante todo o show e mesmo não levantando da cadeira, gesticulava e interagia com a banda e o público. "Only You Know And I Know", mostra o alto padrão dos artistas que o acompanham, ele apresenta todos da banda e, claro, com orgulho nos diz que quem está na bateria é seu filho, Nicholas Collins, de 16 anos.

Logo em seguida, pra rasgar o coração, vem "Separate Lives", de 1985, que foi trilha sonora do filme "O Sol da Meia Noite", com a participação de uma das backing vocals, Bridgette Bryant. Não tem como não se emocionar! "Something happened on the way to heaven" e "You can´t hurry love" (cover das Supremes), levanta a galera! Em Seguida, um show de cores no telão e a música "Dance into the Light". Vieram "Invisible touch" e "Easy Lover", outras duas músicas para cantas e dançar. "Sussudio" surgiu com uma chuva de confetes, papeis picados, fitas e muito colorido no telão para alegrar ainda mais o público. O que poucas pessoas sabem é o que “Sussudio” quer dizer. Não, não é o nome de uma garota, pelo menos não de verdade. Existe muita especulação em torno da música, e há quem diga que Collins Phil Collins Live SP Brasil FOTO Carlos Delagusta CRÉDITO OBRIGATÓRIOestava em um estúdio (studio em inglês) conversando com um funcionário gago que simplesmente não conseguia pronunciar corretamente a palavra, apenas dizia "su-sussudio". Tempo depois, em uma entrevista à MTV, Phil disse que o título é "Puro delírio, algo totalmente sem-noção". Ele usava a palavra "sussudio" para preencher lacunas enquanto compunha a música e no final deixou como título e nome da garota por quem ele era apaixonado na letra. Quando participou do VH-1's Storytellers, Collins disse que esse era simplesmente o nome de uma garota imaginária... E tem também a possibilidade mais engraçada, a de que um japonês, que não sabia falar inglês corretamente, ao invés de dizer "studio" dizia "sussudio".

Uma pequena pausa e pouco depois Phil Collins e banda retornam para o bis, que veio com "Take Me Home". O show vai chegando ao seu fim com enquanto um belo show de fogos de artifício acontece sobre o Allianz Parque. Na saída e arredores do Estádio, muitas pessoas lamentaram a falta de músicas como: "I wish it would rain down", "Two Hearts", "Don´t Lose my Number", “You´ll be in my Heart", mais músicas da fase com o Genesis e outras, eu só queria “One More Night” – Silvia Cássivi.

Postado por Michael Meneses sexta-feira, 2 de março de 2018 18:07:00 Categories: Allianz Parque Genesis Phil Collins Rock Rock Progressivo Show
Portal Rock Press