PAUL McCARTNEY – Os anos 1970: Paul, Linda e os Wings

O mês de março está chegando. E com ele, Paul McCartney. O novo encontro do eterno beatle Paul_McCartney_dossiê_1970_à_1979_destaquecom os fãs brasileiros acontecerá em São Paulo e Curitiba. A Rock Press acompanha essa contagem regressiva com outro capítulo deste dossiê, agora abordando a trajetória dos Wings.
 

 DOSSIÊ: PAUL McCARTNEY – THE LONG AND WINDING ROAD
CAPÍTULO 4 – Os anos 1970: Paul, Linda e os Wings
TEXTO: Robert Moura – FOTOS: Divulgação

paul_mccartney_freshen_up_no_brasil.jpg

Desde que os Beatles abandonaram as turnês em 1966, Paul McCartney sempre desejou retornar aos palcos. O objetivo só seria alcançado seis anos depois, acompanhado de sua nova banda, os Wings. Eles fariam turnês mundiais de grande sucesso lotando arenas por onde passaram. Para deleite do seu público, Paul ama tocar ao vivo e está chegando para novas apresentações no país: dias 26 e 27/3 em São Paulo e 30/03 em Curitiba. (Ingressos à venda em: https://bit.ly/2Danf47). Mergulhemos, agora, na história de Paul e Linda McCartney com os Wings. “I hope you’re having fun!!!”

A vida continua...
O primeiro disco solo de Paul, intitulado “McCartney” foi lançado em abril de 1970. Boa parte eramPaul_McCartney_1970 experimentações feitas num gravador Studer de quatro canais que ele instalou em sua casa (os estúdios Morgan e Abbey Road foram usados para algumas gravações e mixagens). Todos os instrumentos foram tocados por Paul com eventuais backing vocals feitos por Linda. “Junk”, “Teddy Boy” “Every Night” são sobras dos Beatles, típicas e infalíveis baladas acústicas que ele parece não ter esforço algum para compor. “Maybe, I’m Amazed” é uma de suas grandes canções e performances Paul_e_Linda_1970com um solo de guitarra impecável. A vinheta “The Lovely Linda”  foi composta para testar o gravador. “That Would Be Something”, “Man We Was Lonely” têm uma pegada country. “Oo You” é um improviso instrumental com uma breve intervenção vocal. O álbum tem ainda as instrumentais: “Valentine Day”, “Hot As Sun/Glasses” (o tema de “Hot As Sun” foi composto em 1959), “Momma Miss America”, “Singalong Junk” e “Kreen-Akroke” (baseada num documentário que Paul assistiu na TV sobre indígenas brasileiros).As fotos, incluindo a da contracapa em que Paul aparece com a filha recém-nascida, Mary, dentro de sua jaqueta foram feitas por Linda. Ainda hoje, o lado despojado da obra é capaz de surpreender aos ouvintes que conhecem o perfeccionismo de Paul. Ele atingiu o segundo lugar da parada inglesa, e primeiro nos EUA. Nada mal, dado o experimentalismo do trabalho cheio de improvisos, temas instrumentais simples e sonoridade bastante crua.

Salvando o império dos Beatles...
Na entrevista incluída nas cópias de divulgação do disco para a imprensa Paul dizia que não voltaria mais a tocar com os Beatles. No entanto, o processo de separação ainda se arrastaria por algum tempo. A questão financeira seria resolvida num processo no qual ele se viu obrigado a abrir contra George, Ringo e John para se livrar de Allen Klein na administração dos negócios da banda. Além de pagar a si mesmo altas comissões às quais ele não tinha direito (e sempre reivindicando mais), Klein havia sido condenado por sonegação fiscal nos EUA. Estes foram alguns dos argumentos usados pelo advogado de Paul, David Hirst na Alta Corte Inglesa no dia 18 de fevereiro de 1971. E foi uma diferença na porcentagem cabida a Klein de pelo menos 500 mil libras que o pegou. Assim, o juiz atendeu a solicitação de Paul de colocar um curador para administrar a sociedade dos Beatles até uma decisão final sobre o rumo de suas empresas. (O ato de Klein não chegava a configurar crime, o que não impediu que ele fosse preso por outras questões como vender discos promocionais da Apple sem declarar a renda. Boa parte desses discos era do Concert For Bangladesh de George Harrison que era um projeto beneficente e a renda, caso tivessem sido feitas pelo modo legal, iriam para a UNICEF). Todo o desenvolvimento do caso foi bem traumático para Paul, que considerou aquela a pior fase de sua vida até então, e somente anos depois conseguiria brincar com a questão dizendo que ele sozinho “havia salvado o império dos Beatles”. John, Ringo e George jamais se desculpariam com Paul, mesmo tendo sido beneficiados com sua atitude. Tudo que Paul ouviu dos ex-companheiros foi a frase de George: “Bem, obrigado por nos tirar daquela encrenca”. Somente em 1977, eles se veriam totalmente livres de Klein. A Apple continua existindo, e foi administrada por Neil Aspinall até sua morte em 2008. Desde 1969, Paul havia criado a MPL Communications (McCartney Productions Ltd.) para administrar seus trabalhos.

A guerra acabou?...
O álbum “Imagine” de John Lennon, trazia a música “How do You Sleep?”, cuja letra era um ataque violento a Paul, com versos como: “The sound you make is Muzak to my ears” (“o som que você faz é música de elevador para meus ouvidos”) ou “The only thing you done was Yesterday” (“a única coisa que você fez foi Yesterday”). John escreveu metade dos versos. Yoko se encarregou do restante com a colaboração de Allen Klein, e segundo consta tinha versos ainda piores do que o que foi gravado. George participou da gravação, e Ringo que estava no estúdio de passagem, ficou muito irritado com o que ouviu e num dado momento disse: “Já chega, John”. Mas, ele o ignorou e seguiu trabalhando na letra que estava sendo escrita durante a gravação. Paul preferiu não contra-atacar. Apesar da mágoa, ele conhecia bem aquele comportamento de John. Semanas depois, eles se encontrariam em Nova York para jantar por duas vezes acompanhado das esposas, e os ataques cessariam.

Ram...
Paul_McCartney_Disco_RamO estilo despojado do primeiro disco foi alvo de muitas críticas, e Paul resolveu retomar seu lugar de direito no cenário do rock. Para isso, foi para Nova York e recrutou Denny Seiwell (bateria), David Spinozza e Hugh McCracken (guitarras). A primeira canção na qual eles trabalharam foi “Another Day” (que sairia como single e não entraria no álbum. O lado B trazia “Oh Woman, Oh Why”). O ambiente doméstico e a necessidade de Paul trabalhar em parceria fez com que ele tentasse ensinar Linda a compor. Ela passou a tocar teclado e acompanhá-lo no estúdio, fazendo sugestões não só nas composições, mas também nos arranjos. Metade das canções foi composta em parceria com Linda, e o disco, lançado em maio de 1971, foi creditado a ela e Paul. “Too Many People” abre o álbum com a frase “Piece of cake” (que significa “fácil, moleza”, mas que também soa como “Piss off cake” que quer dizer algo como “não me encha o saco”, para ficar na tradução mais publicável da expressão), era um desabafo de Paul por tudo que vinha passando. “3 Legs” tinham os ex-companheiros como destinatários. “Dear Boy”, além da belíssima melodia, apresenta um arranjo vocal à la Beach Boys muito bem construído. “Uncle Albert”/“Admiral Hasley” retomaria o estilo mini-suíte explorado por Paul em “Abbey Road”. “Ram” trazia ainda, o country “Heart Of The Country”, a marcha pitoresca “Monkberry Moon Delight”, a balada “Long Haired Lady”, o mantra “Ram On” (quer dizer “meter a cara”, mas também pode ser interpretada como uma brincadeira com o nome fictício usado por Paul alguns anos antes, “Ramon”). “The Back Seat Of My Car” tem mais uma pitada da inventividade melódica de Paul e do grande cantor que ele é. Os rocks “Smile Away”, “Eat At Home” antecipavam um pouco do que viria a ser o som da banda que Paul lançaria no próximo disco, Wings. A contracapa causaria polêmica pela foto de dois besouros (beetles) copulando, e da capa com Paul segurando uma ovelha pelos chifres seria parodiada por Lennon no encarte de “Imagine” aonde ele aparece segurando um porco pelas orelhas. “Ram” chegou ao topo da parada britânica, e ao segundo lugar nos EUA.

Wings...
Após, “Ram”, Paul montaria os Wings com Linda assumindo definitivamente a posição de tecladista, apesar de sua experiência musical mínima. (O nome da banda, Wings, surgiu enquanto esperava Linda no hospital durante o delicado parto de sua terceira filha Stella Nina. A imagem de asas que haviam surgido aleatoriamente em sua mente, acabou o levando a imaginar um anjo com asas enormes protegendo as duas). Denny Seiwell seguiria com eles e Henry McCullough entraria na guitarra, após a saída de McCracken em função de seus outros compromissos. Eles passariam um tempo ensaiando no improvisado Rude Studio, montado no celeiro da fazenda de Paul na Escócia. O primeiro lançamento da banda foi o single “Give Ireland Back To The Irish” (com uma versão instrumental no lado B). A música que marcou a entrada guitarrista Denny Laine (cujo verdadeiro nome é Brian Frederick Hines) para a banda se tratava de um protesto de Paul ao assassinato de quatorze civis na Irlanda do Norte por soldados ingleses no que ficou conhecido como “Bloody Sunday”. A BBC censurou a faixa.“Mary Had A Little Lamb”, uma tradicional cantiga infantil, foi o lançamento seguinte, tendo “Little Woman Love” no lado B.

Wild Life...
Paul_McCartney_Wind_LifeEm dezembro sairia o LP “Wild Life” com a mesma ideia de Paul de resgatar um som básico, e sem overdubs, muito provavelmente para caracterizar mais a cara de início de banda, como se estivesse partindo de um ponto zero. O disco foi gravado em apenas duas semanas. Um pouco do espírito experimental e de improvisação se manteria nas faixas iniciais “Mumbo”, “Bip Bop” e “Love Is Strange” (de Baker e Smith) que preparam o ambiente para a faixa-título, um blues-rock no qual Linda e Paul abordam a causa ecológica pela primeira vez. “Some People Never Know” é a resposta de Paul a “How Do You Sleep?” que tenta encerrar o assunto de forma positiva: “Who in the world can be right all the time? (“Quem no mundo consegue estar certo o tempo todo?"). “I Am Your Singer” é cantada em dueto por Paul e Linda. Com a velocidade da gravação um pouco acelerada que dá a voz de Paul uma sonoridade mais aguda, “Tomorrow” é uma faixa que nunca teve a devida atenção, tornando-se quase esquecida em seu repertório. “Dear Friend” é um recado para Lennon, no qual Paul questionava se as brigas precisavam mesmo chegar àquele ponto.

A volta aos palcos...
A tão desejada volta aos palcos, desde os últimos anos dos Beatles, seria realizada de forma paul_mccartney/parte-4/wings_caminhonete_e_a_van_da_tour_de_1972_nas_universidadesinusitada em fevereiro de 1972. Paul começou a fazer apresentações de surpresa em universidades. A banda aparecia sem aviso prévio durante o dia, os roadies procuravam a direção da universidade oferecendo o show, e depois de findada a incredulidade quando alguém ia lá fora confirmar que McCartney realmente estava na van estacionada na porta, eles combinavam uma apresentação para a noite. Normalmente, os grêmios responsabilizavam pela rápida divulgação e a bilheteria era dividida entre a banda e a instituição. A estrutura reduzia-se a uma van e uma caminhonete para transportar a equipe e os equipamentos. Henry McCullough não participaria das gravações de “Wild Life”, mas reassumiria seu posto de guitarrista para os shows. Para se desvencilhar um pouco mais da imagem dos Beatles, Paul deixou de usar seu contrabaixo Höfner e adotaria o Rickenbacker 4001 (que ele já usava em estúdio desde 1965) para os shows com os Wings. A primeira apresentação foi na Nottingham University. O repertório foi formado por músicas do álbum “Wild Life”, beatles/paul_mccartney/wings_single_hi_hi_hi_c_moonalgumas de “Ram”, “Give Ireland Back To The Irish”, “Lucille” e “Long Tall Sally”. Nenhuma música dos Beatles foi incluída. Paul resolvera refazer todo o percurso com o qual atingira o sucesso mundial. Claro que não poderia esquecer que ele era um beatle, mas a trajetória dos Wings seria forjada na estrada. Eles dormiam em pequenas pensões e comiam nos cafés e restaurantes pelo caminho. As filhas Heather, Mary e Stella também viajavam com Paul e Linda. Durante o verão, eles fariam uma turnê pela Europa, já com todo o esquema de produção profissional. Mas, mantendo a ideia inicial, eles viajariam num ônibus com uma cozinha e uma pintura psicodélica caracterizando a excursão. No final do ano foi lançado o single “Hi, Hi, Hi”/”C Moon”. A faixa “Hi, Hi, Hi” sofreria nova censura da BBC por conteúdo sexual, o que não impediu que ela se tornasse um sucesso sendo bem executada em outras rádios. paul_mccartney_wings_bruce_mcmouse.jpgOs Wings começaram a ter uma agenda intensa. Um filme que misturava desenho animado e vídeos da banda chamado “The Bruce McMouse Show” começou a ser produzido. No entanto, o projeto que demorou a ser finalizado foi engavetado, e está sendo, finalmente, lançado em 2019.

Red Rose Speedway... 
paul_mccartney_red_rose_speedwayO single “My Love”/“The Mess” preparou o terreno para o lançamento do álbum “Red Rose Speedway” em abril de 1973. “My Love”, uma declaração de amor de Paul a Linda, seria um dos maiores sucessos dos Wings. Paul McCartney seguia procurando uma sonoridade que pudesse caracterizar sua nova banda, ao mesmo tempo sabia que também não podia perder totalmente o estilo que ele ajudara a criar com os Beatles. O disco segue nessa linha com músicas como “Big Barn Bed”, “Get On The Right Thing” e “When The Night” apontando para o que seria o som dos Wings, e faixas como “Single Pigeon”, “My Love”, “One More Kiss” e “Little Lamb Dragonfly” dialogando mais com a fase beatle. Assim, como o “Medley: Hold Me Tight/Lazy Dynamite/Hands Of Love/Power Cut” que remetia ao lado B de Abbey Road. Paul jamais abandonaria essa ideia das pequenas suítes (ou maratonas como ele chamava), e incluiria uma em seus discos, sempre que a inspiração surgisse.“Loup (1st Indian On The Moon)” segue as investidas experimentais e tem influência do Pink Floyd. Planejado inicialmente como um álbum duplo, beatles_1962_1966_1967_1970algumas das canções que ficaram de fora, apareceriam futuramente em singles, enquanto outras permanecem inéditas.

Ainda em abril, um especial de televisão chamado “James Paul McCartney” foi produzido pela ATV; e a EMI lançou os discos “1962-1966” e “1967-1970”, dois álbuns duplos com sucessos dos Beatles. Mais conhecidos como “Álbuns Vermelho e Azul”, eles ficaram entre o primeiro e terceiro lugares nas paradas inglesas e americanas.

paul_mccartney_live_and_let_die_trilha_007_singles_japão_alemão_suecoLive And Let Die...
Em junho, seria lançada “Live And Let Die”, feita para a trilha sonora do filme homônimo de James Bond. Com arranjos de orquestra de George Martin, ela foi a canção de maior sucesso incluída, até então, numa trilha do espião 007. Lançada como single, o lado B trazia “I Lie Around”. Em outubro, saiu novo compacto com as músicas “Helen Wheels” e “Country Dreamer”. O disco solo, autointitulado “Ringo”, lançado pelo baterista em 1973, traria participações especiais dos outros três Beatles. Paul e Linda participaram da gravação da faixa “Six O’Clock” que compuseram especialmente para ele.

 

Band On The Run...
paul_mccartney/parte-4/paul_mccartney__wings_band_on_the_runA intenção de Paul era que os Wings funcionassem de fato como uma banda, no entanto, toda sua experiência e autoconfiança faziam com que quase sempre suas ideias acabassem prevalecendo. Além disso, desde que iniciaram os trabalhos com Paul, os músicos vinham recebendo 70 libras semanais e as promessas de aumento e participação nos royalties das vendas nunca foram concretizadas. Para piorar havia um mal-estar entre Paul e Henry, uma vez que o guitarrista tendia para o improviso durante os shows, e Paul preferia a reprodução exata das gravações. Depois de uma discussão mais forte, Henry decidiu deixar o Wings. Semanas depois, insatisfeito com a situação, Denny Seiwell também deixaria a banda. Paul, que tinha a intenção de gravar o melhor álbum dos Wings, resolveu que ele mesmo tocaria a bateria. Assim, reduzidos paul_mccartney__wings_single_jeta um trio com Paul, Linda e Denny Laine, os Wings partiriam para Lagos, na Nigéria para gravar o novo trabalho.

Antes de iniciar as gravações, eles tiveram que terminar de montar partes do estúdio da EMI que não passava de um galpão com microfones velhos, longe da estrutura a que estavam acostumados. Para piorar, Paul e Linda sofreriam um assalto no qual foram levados as fitas de ensaio com os arranjos das músicas. Por sorte, eles já haviam memorizado a maior parte dos arranjos. “Band On The Run” foi a afirmação definitiva de Paul com os Wings. A faixa-título tratava-se de uma das mais bem acabadas e elaboradas “maratonas” de Paul com partes distintas que se emendam de forma bastante orgânica, indo de uma introdução bluesy a uma levada funkeada que desemboca num rock de arena, realizando um grande giro parte-4/paul_mccartney__wings__band_on_the_run_tv_zoo_gangmusical em pouco mais de cinco minutos. “Jet” e “Let Me Roll It” seguem numa pegada hard rock com vocal agressivo e guitarras distorcidas. O grande melodista aparece em “Bluebird”, “Mamunia”, “No Words” e “Picasso’s Last Words” (que revisita trechos de outras faixas). “Mrs. Vandebilt” é a “Ob-La-Di, Ob-La-da” dos Wings. “Nineteen Hundred and Eighty Five” é uma das mais originais músicas lançadas pelos Wings, e ainda hoje soa de forma única com um marcante acompanhamento de piano, ela sugere como poderia ser o som de 1985. Todas as faixas são assinadas por Paul e Linda, com exceção de “No Words” de Paul e Denny Laine. O disco foi celebrado por crítica e público vendendo seis milhões de cópias, e ainda hoje é considerado o melhor trabalho de Paul e os Wings. A música “Band On The Run” sairia também em compacto com a instrumental “Zoo Gang”, feita especialmente para ser tema da série de TV homônima.

Paul e John novamente juntos no estúdio...
Em março de 1974, Paul apareceu de surpresa no estúdio em Los Angeles em que John estava produzindo um disco de Harry Nilson. Infelizmente, quando ele chegou, a sessão já havia terminado. Porém, a recepção de John foi calorosa, e eles acabaram fazendo uma jam com Paul tocando a bateria (Ringo participava do disco, mas já havia ido embora), Linda no órgão, Stevie Wonder (que estava gravando em outra sala) ao piano, e outros músicos que participavam das sessão, Ed Freeman no baixo, Jesse Ed Davis na guitarra, Bobby Keys no saxofone, além de May Pang na meia-lua. No dia seguinte, Paul, Linda e as crianças foram visitar John em sua casa em Malibu. Nesse período, John e Yoko haviam rompido, e ele estava vivendo com May Pang, ex-secretária do casal. Paul disse a John que tinha uma mensagem de Yoko. Ela havia procurado Paul, esperando que ele ajudasse no reatamento dela com John. E foi isso que ele fez, convencendo John a voltar para Nova York e procurar Yoko. Mais tarde, May Pang o ouviu dizer a Harry Nilson que seria legal juntar os companheiros novamente, numa referência aos Beatles. John e Yoko voltariam a ser um casal ao se encontrarem num show de Elton John, no qual ele fez uma participação.

Nova (e breve) formação...
Geoff Britton e Jimmy McCulloch preencheriam as vagas abertas nos Wings, na bateria e guitarra, respectivamente. parte-4/paul_mccartney_single_italiano_e_espanhol_juniors_farmEles gravaram as músicas “Junior´s Farm”, “Sally G.” que sairiam no mesmo single, e “Walking In The Park With Eloise” de Jim McCartney que Paul gravou em homenagem ao pai sob o pseudônimo de “The Country Hams”. Eles fizeram um especial de sessenta minutos para a TV intitulado “One Hand Clapping” que não chegou a ser lançado. Geoff saiu por não se identificar com o ambiente da banda e o frequente consumo de maconha. Em setembro, saiu o disco que Paul produziu (além de compor diversas faixas) de seu irmão, Mike McGear.

Venus and Mars...
paul_mccartney_venus_and_marsA faixa-título abre o disco e funciona como um prelúdio que nos leva a “Rockshow” com uma pegada pulsante. A parte inicial de "Love In Song" tem uma sonoridade oriental que faz lembrar um pouco George Harrison, inclusive, Paul toca um violão de 12 cordas tentando simular uma cítara. O jazz "You Gave Me The Answer" é uma homenagem de Paul a um de seus grandes ídolos, Fred Astaire; e "Magnetto and Titaniumpaul_mccartney__wings_single_magneto_and_titanium_man_eua_e_holanda Man" foi inspirada nas HQs da Marvel. "Letting Go" traz mais uma dose de hard rock adicionada de um naipe de metais.“Venus and Mars” é revisitada com nova letra e variações no arranjo. "Spirits of Ancient Egypt” tem Denny Laine no vocal principal, enquanto Jimmy McCulloch canta “Medicine Jar” de sua autoria em parceria com Collin Allen, reafirmando a ideia de Paul de vender os Wings como uma banda e não apenas um grupo de apoio, apesar do peso vultoso de sua imagem. "Call Me Back Again" é um rythm and blues com um naipe de metais arranjado por Tony Dorsey. "Listen To The Man Say" tem participação de Dave Mason (ex-Traffic) na guitarra e de Tom Scott que executa o solo de clarineta que a caracteriza. “Treat Her Gently”/“Lonely Old People” e a instrumental “Crossroads (Hatch)” fecham o álbum lançado em maio de 1975. “Venus and Mars” marca a entrada do baterista Joe English, mas Geoff Britton é quem toca em “Letting Go”, “Love In Song” e “Medicine Jar” que já haviam sido gravadas. As faixas com English foram gravadas em Nova Orleans. O clima da cidade rendeu músicas como “My Carnival” e “New Orleans” que não entraram no álbum, mas apareceriam futuramente na discografia de Paul. No mês seguinte, a EMI colocaria no mercado uma nova coletânea dos Beatles intitulada “Rock’n’Roll Music”. O álbum duplo trazia uma capa com uma arte medonha e imagens que associavam a banda aos anos 1950, e não 1960, o que gerou protestos de Ringo e John.

A partida de Jim e Mal Evans...
Aos 73 anos, Jim McCartney morreria, devido a uma bronquite, no dia 18 de março de 1976. Além de Paul e Michael, ele deixaria sua segunda esposa, Angela Williams e a filha Ruth (filha de Angela que foi adotara por Jim quando se casaram em 1964). Pouco tempo antes, Mal Evans, o ex-roadie e amigo dos Beatles, numa circunstância trágica, foi morto pela polícia em Los Angeles.

At The Speed Of The Sound...
wings_at_the_speed_of_soundOs Wings imprimiram um ritmo regular de lançamentos de discos, em 1976, saiu “Wings At The Speed Of The Sound”. “Let´Em In”, a faixa que puxou o trabalho, foi composta originalmente para Ringo. Na letra Paul cita amigos e parentes como a tia Gin, paul_mccartney_wings_single_let_em_ino irmão Michael, o irmão John (Lennon, mas também o irmão de Linda), a irmã Suzi (apelido de Linda), Phil and Don (os Everly Brothers) e Uncle Ernie (personagem de Ringo na ópera-rock Tommy), e cita também Martin Luther King. “The Note You Never Wrote” tem Denny Laine no vocal, e um interessante uso de teclados e sintetizadores que comandam a maior parte do arranjo. “She´s My Baby” é uma baladinha funkeada na qual é antecipada um pouco da sonoridade dos anos 1980. “Beware My Love” e “Time To Hide” (de autoria e cantada por Denny) fazem partes das músicas que mostram a identidade sonora dos Wings. “Wino Junk”, outra parceria de Jimmy McCulloch e Collin Allen, é cantada pelo guitarrista.“Silly Love Songs”, uma resposta aos críticos que o acusavam de escrever apenas “canções bobas de amor” tem uma ótima performance vocal de Paul, Linda e Denny. Apesar de não ser tecnicamente uma grande instrumentista, nem cantora, a voz de Linda seria uma importante marca do DNA dos Wings. Impossível pensar no som da banda sem seus backing vocals. E é Linda quem canta a faixa seguinte, “Cook Of The House”, uma de suas mais simpáticas contribuições como vocalista principal. “Must Do Something About It” foi composta por Paul, especialmente para o baterista Joe English cantar. As baladas “San Ferry Anne” e “Warm And Beautiful” fecham o disco. Mantendo a alta produtividade, Paul compôs “Pure Gold” para o álbum “Rotogravure” de Ringo, na qual cantou e tocou piano.

Wings Over America...
poster_wings_over_americaApós, o lançamento de “At Speed Of The Sound”, seguiram-se as turnês “Wings Over The World”, e “Wings Over paul_mccartney_magnetto_and_titanium_man_wings_over_america_tourAmerica” que obtiveram enorme sucesso e renderiam o álbum triplo ao vivo, lançado em dezembro de 1976, ele deu à banda o primeiro lugar nas paradas pela quinta vez consecutiva. (Em 1980, seria lançado “Rockshow”, o filme-documentário da turnê nos EUA com 31 shows em 7 semanas. Vale lembrar que o último show de Paul no país havia sido em 1966 com os Beatles). Uma vez que Paul havia atingindo a independência musical dos Wings, ele sentiu-se à vontade em incluir canções dos Beatles nos shows. Mesmo assim, foram apenas cinco: “The Long And Winding Road”, “I´ve Just Seen A Face”, “Lady Madonna”, “Blackbird”“Yesterday”. Além, das músicas dos Fab Four, o repertório incluiu os sucessos dos Wings, uma releitura de “Richard Cory” de Paul Simon cantada por Denny Laine, “Go Now” que fez parte dos Moody Blues (antiga banda de Denny), e a inédita “Soily” de Paul. Durante esse período a banda contou com: Tony Dorsey (trombone), Steve Howard (trompete e flugelhorn), Thaddeus Richard (saxofone, clarineta e flauta), e o liverpuldiano e velho conhecido dos tempos de Hamburgo, Howie Casey (saxofone).

Tributo a Buddy Holly, coletâneas dos Beatles e um disco instrumental...
Em maio de 1977, saiu o segundo álbum solo de Denny Laine com uma participação mais que especial de Paul que produziu e tocou baixo, piano, guitarra, teclados, bateria e fez os backing vocals ao lado de Linda que também tocou teclado (além de fazer a foto da capa). O álbum, Holly Days, era um tributo a Buddy Holly. A EMI colocaria no mercado dois discos dos Beatles: “Live At Hollywood Bowl” com gravações de shows realizados em 1964 e 1965; e nova coletânea, agora dedicada às baladas, “Love Songs”. Meses antes, surgiria o bootleg “Live At The Star-Club In Hamburg, Germany, 1962”, com registros da última excursão dos Beatles a Hamburgo.

No primeiro semestre, sob o pseudônimo Persy “Thrills” Thrillington, Paul lançou “Thrillington”, um disco gravado em 1971 com as músicas de “Ram” orquestradas. Em setembro de 1977, Paul e Linda teriam mais um filho, James Louis McCartney. Eles lançariam os singles “Seaside Woman”/“B-side to Seaside” creditado a “Suzy And The Red Stripes” (pseudônimo para Linda e os Wings);“Mull Of Kintyre”/“Girl’s School”. A música em homenagem ao cabo de Kintyre na Escócia, feita em parceria com Denny Laine, foi um recorde absoluto, vendendo mais de dois milhões de cópias ao redor do mundo.
 

London Town...
Em 1978, novamente reduzidos ao trio Paul, Linda e Denny, os Wings apresentariam o álbum “London Town”. A faixa-título é uma balada bucólica em homenagem à capital inglesa. “Cafe On The Left Bank”, “Backwards Traveller”, “Cuff Link”, “I´ve Had Enough” e “Morse Moose And The Grey Goose” apontam as mudanças de sonoridade do fim da década de 1970, efeitos como delay e chorus começam a prevalecer nas gravações. Volta e meia, Paul, aparece com uma tocante balada acústica e “I’m Carrying” cumpre essa funçãowings_época_do_london_town_1978 no disco. "Children Children” e “Deliver Your Children” têm Denny Laine nos vocais. “Girlfriend” ganharia uma regravação de Michael Jackson no ano seguinte. Interessante notar que a gravação dos Wings já tinha base no som da Motown, tanto que a gravação de Michael tem praticamente o mesmo arranjo. Também chama a atenção o fato de Paul cantá-la em falsete, que aproxima seu registro da voz de Michael. “With A Little Luck” foi a música de maior sucesso do disco. “Famous Groupies” tem uma levada que lembra “All Together Now” e parece feita para se cantar em coro, enquanto “Name and Address” foi composta em homenagem a Elvis Presley e imita o estilo do artista em seus primeiros discos nos anos 1950. Lamentavelmente, Elvis morreria antes de receber a canção. “Don’t Let It Bring You Down” segue uma linha folk com longa introdução instrumental. Linda não colaborou com as composições em “London Town”, e Denny Laine terminou assinando cinco canções em parceria paul_mccartney_wings_greatestcom Paul que compôs as restantes sozinho. Boa parte do disco foi gravado num estúdio instalado em um iate nas Ilhas Virgens. Jimmy McCulloch e Joe English deixariam a banda antes do final das gravações. As vagas seriam preenchidas por Laurence Juber na guitarra e Steve Holly na bateria. McCulloch morreria de uma overdose de heroína um ano depois.

Os primeiros trabalhos da nova formação foram duas músicas compostas para integrar trilhas de filme, “Did We Meet Somewhere Before?” para "Heaven Can Wait", e “Same Time Next Year” para o filme homônimo. Ambas acabaram não sendo utilizadas nos filmes. Em novembro sai “Wings Greatest”, primeira coletânea da banda. E a EMI recorre novamente aos Beatles para melhorar as vendas de fim de ano e coloca na praça a coletânea “Rarities”.
 

Back To The Egg...
paul_mccartney_back_To_The_egg.Gravado entre junho de 1978 e abril de 1979, “Back To The Egg” teve canções registradas em quatro estúdios, o Spirit of Rachanam na Escócia; o Lympne Castle, instalado num castelo em Kent; o recorrente Abbey Road; e o Replica Studio que foi construído por Paul. O Replica se tratava de uma cópia exata da sala 2 do Abbey Road. “Reception” é a vinheta de abertura do álbum. A gravação percorre algumas frequências de rádios, pode-se ouvir uma cantora lírica e algumas falas e ruídos enquanto a banda toca um groove que conduz a “Getting Closer”, um típico rock dos Wings. “Spit It On” é um rock nervoso que tem um sabor punk, assim como “Old Siam, Sir”. “We´re Open Tonight” é uma balada bem curtinha com apenas um minuto e meio. Denny Laine canta a sua composição “Again And Again And Again”. O soul “Arrow Through Me” tem um pé na new wave que estava surgindo. A instrumental “Rockestra Theme” e “So Glad To See You Here” fazem parte do projeto de Paul de montar uma grande orquestra de rock para a qual convidou David Gilmour, Pete Townshend, Hank Marvin, John Paul Jones, John Boham, entre outros. Na primeira audição, “To You”, engana o ouvinte, pois a guitarra em paul_mccartney_wings_singles_goodnight_tonight_ingles_e_francessua introdução sugere algo bem anos 1960, mas a faixa caminha outra vez para a new wave. Na dobradinha “After The Ball”/ “Million Miles” temos uma dose de blues e outra de country com Paul tocando acordeom na segunda. Já o medley “Winter Rose”/ “Love Awake” traz duas baladas. A estação de rádio reaparece em “The Broadcast”, uma vinheta na qual alguns poemas são lidos pelo dono e moradores do castelo onde foi gravado parte do disco. O jazz “Baby´s Request” encerra este que seria o derradeiro álbum dos Wings, embora ainda não soubessem disso. O single “Goodnight, Tonight”/“Daytime, Nighttime Suffering”, que marcou a mudança de Paul da gravadora Capitol para a CBS/Columbia nos EUA, puxaria as vendas de “Back To The Egg”. No paul_mccartney_concert_for_kampucheafinal do ano, seria lançado um single de Natal com as músicas “Wonderful Christmastime” e “Rudolph The Red-Nosed Reggae”, tradicional canção natalina de Johnny Marks.

Em dezembro os Wings participaram do Concert For The People Of Kampuchea ao lado daspaul_mccartney_concert_for_kampuchea bandas Queen, The Who, Pretenders, The Clash e Elvis Costello & The Attractions e vários outros artistas no Hammersmith Odeon em Londres. Foram quatro dias de shows beneficentes em favor das vítimas da guerra no Camboja. O evento foi organizado por Paul e Kurt Waldheim (então secretário-geral das Nações Unidas). Filmado para a TV, foi lançado como filme em 1980, e no ano seguinte sairia um álbum duplo que incluiu três músicas com os Wings e outras três com a Rockestra.

 
O fim dos Wings e um novo vôo solo...
Em janeiro de 1980, quando os Wings chegaram a Tóquio para shows no Japão, Paul foi preso no aeroporto com cerca de 220 gramas de maconha na bagagem. Ele passou nove dias na cadeia. A turnê foi cancelada e a banda não voltaria a se reunir. Dez anos haviam se passado desde a separação dos Beatles, Paul havia realizado o que parecia impossível: montar uma banda e fazer um sucesso comparável ao do quarteto. Outra vez sozinho em casa com Linda e os filhos, ele planejaria seu segundo disco solo, batizado como “McCartney II”– Robert Moura.
 
No capítulo cinco: a traumática morte do amigo John; e a carreira solo de Paul.
LEIA AS OUTRAS PARTES DESSE DOSSIÊ EM:  http://portalrockpress.com.br/dossies


ROBERT MOURA - É natural de Belo Horizonte. Bacharel em Música (UEMG) e Mestrando em Artes (UEMG). Professor na Alaúde Escola de Música. Tocou guitarra em bandas de Rock na capital mineira. Atualmente seu trabalho está focado no violão clássico e trilhas para teatro.

Rock Press

Comments