Obituary + Gutted Souls + Siriun - Uma noite para ficar na história! - Teatro Odisseia Lapa/RJ – 17/11/2017

Em tempos de eventos de rock com baixa presença de público, em um momento onde quase não se tem incentivo à cultura, Obituary Gutted Souls Siriun no Teatro Odisseia Lapa RJ com manobras políticas, desrespeitos à democracia, onde não temos transporte publico decente, saúde de qualidade, segurança digna e após um dia conturbado na cidade que teve direito a tiros, porrada e bombas no povo. O Rio de Janeiro teve uma noite de metal inesquecível. Animador ver a boemia da Lapa reluzente, lotada em agradável harmonia cultural, rendendo momentos antológicos ao rock e ao metal carioca! Pois, se o lendário Circo Voador acolheu Zakk Wylde em show tributo ao Sabbath, o vizinho e há muito mitológico Teatro Odisseia recebeu o Obituary em noite que ainda contou com as bandas cariocas Gutted Souls e Siriun abrindo os festejos.

 


Obituary + Gutted Souls + Siriun - Uma noite para ficar na história!  
Teatro Odisseia, Lapa/RJ – 17/11/2017
Texto por: Célio Jr.

 

Dois shows no mesmo dia, praticamente lado a lado, dois ícones do metal mundial, fato quase incomum, sobretudo no Rio de Janeiro e em tempos de crise. Aquela impressão prematura de que ambos seriam apenas mais dois eventos com casas relativamente vazias. Pois bem, a língua de muito foi queimada e pintou o compareceu em massa em ambos os eventos. Foi lindo ver filas enormes para comprar ingressos ou simplesmente adentrar nos recintos. No Teatro Odisseia os shows começaram por volta das 19hs com as bandas cariocas Gutted Souls e Siriun representando e honrando com um som de peso a responsabilidade em abri a noite e a apresentação dos americanos do Obituary, um dos nomes mais significativos da história do Death Metal. 

Há muito tempo um show do estilo não era tão bem comentado no Rio como foi o Obituary! A banda fez uma apresentação na pressão, mesclando petardos de discos clássicos como Slowly We Rot, Cause of Death, The End Complete, World Demise com sons de trabalhos recentes. Ao vivo os sons ganham uma força avassaladora. Mas não é para menos, a banda continua mandando muito bem, somando brutalidade e precisão. Juntando a isso, músicos interagindo com o público, aguçavam a ânsia por liberdade e divertimento, destaque aos irmãos Jhon e Donald Tardy, o primeiro continua com uma voz inigualável e uma garganta extraordinariamente possante, um dos melhores vocalistas do gênero. Já o Donald, bom na arte de tocar bateria, o cara é um animal, brutal e agressivo sem ser repetitivo, utiliza-se de muita técnica e versatilidade para dominar seu instrumento e tirar o melhor som, absurdo. Outro ponto a se destacar são os Riffs, simplesmente pesadíssimos, o que era a deixa para as rodas de “alegria” do povo presente em praticamente todas as músicas, especialmente em a música “Don't Care” que abre o disco World Demise.

Mais que apresentar um set perfeito, o show do Obituary ocorreu em uma dessas noites magicas de agradável atmosfera, e ficou uma ótima sensação de esperança de que em 2018 ocorram outra noites como essa e que o público possa prestigiem de forma maciça. Alias, enquanto isso, os relatos de algumas pessoas que foram ao Zakk Sabbath, davam conta que este também foi um grande espetáculo. Que venha 2018! – Texto por: Célio Jr.

Postado por Michael Meneses quarta-feira, 29 de novembro de 2017 17:14:00 Categories: Circo Voador Death Metal Gutted Souls Lapa/RJ Metal Obituary Show Siriun Teatro Odisseia Zakk Wylde
Portal Rock Press