O tempo e a música de Arthur Maia

A música brasileira perdeu mais um de seus grandes nomes com a morte de Arthur Maia aos 56 ARTHUR_MAIA_Disco_Soloanos de idade. O músico sofreu uma parada cardíaca no dia 15 de dezembro em Niterói/RJ. Arthur Maia foi um contrabaixista que como todo grande instrumentista ultrapassou as fronteiras de seu próprio instrumento, sendo celebrado pelo público sem distinções.


O Tempo e a Música de Arthur Maia
TEXTO: Robert Moura – IMAGENS e FOTOS: Divulgação.

Arthur_Maia_O_Tempo_e_a_sua_MúsicaNascido no Rio de Janeiro no dia 9 de abril de 1962, Arthur Maia teve as primeiras experiências musicais ainda na infância aos quatro anos de idade tocando bateria. Aos quinze anos migrou para o contrabaixo, instrumento pelo qual se tornaria conhecido. Sobrinho de Luizão Maia, um dos mais importantes contrabaixistasVinicius_de_Morais_Arca_de_Noé_Disco da música brasileira. Foi o tio quem o auxiliou nos primeiros passos com o instrumento e o indicou para o teste com a banda de Ivan Lins, com quem viria a gravar o disco “Daquilo Que Eu Sei” aos dezenove anos de idade em 1981. No ano anterior, ele havia feito sua estreia em gravações no disco “A Arca de Noé” de Vinícius de Moraes.

Ao lado de Mart’nália realizou seu último trabalho como músico, produtor e arranjador no disco “Mart’nália Canta Vinícius” com previsão de lançamento para janeiro de 2019. Além disso, Arthur Maia tocou ao vivo e em gravações com diversos músicos brasileiros e estrangeiros como: Luiz Melodia, Jorge Benjor, Djavan, Milton Nascimento, Roberto Carlos, Pat Metheny, Mike Stern, George Benson, Carlos Santana, Márcio Montarroyos, Leo Gandelman, Ney Matogrosso, Gal Costa, Caetano Veloso, Lulu Santos, Kid Abelha, Martinho da Vila e Gilberto Gil (com quem tocou por mais de 25 anos). Como o próprio Arthur Maia dizia: “Seria mais fácil dizer com quem não toquei”.

Arthur_Maia_disco_com_a_banda_Cama_de_GatoEle realizou trabalhos distintos nas bandas Black Rio com base na Black Music, a Egotrip de inclinação mais Pop-Rock, e a Cama de Gato com referências jazzísticas que deixou Ego_Trip_Discoum importante marco na música instrumental brasileira. Seu trabalho solo rendeu seis discos. Também atuou como produtor de discos e curador musical, além de se dedicar a aulas e workshops. Arthur foi, ainda, Secretário de Cultura da cidade de Niterói de 2013 a 2016.

Arthur Maia deixa seu nome registrado na história como um dos grandes baixistas do Brasil e do mundo ao lado do amigo Nico Assumpção e do tio Luizão Maia. - Robert Moura.

 

ROBERT MOURA - É natural de Belo Horizonte. Bacharel em Música (UEMG) e Mestrando em Artes (UEMG). Professor na Alaúde Escola de Música. Tocou guitarra em bandas de Rock na capital mineira. Atualmente seu trabalho está focado no violão clássico e trilhas para teatro.

Portal Rock Press