NUCLEAR ASSAULT – Show divino no Rio de Janeiro!

Um santo dia na cidade do Rio de Janeiro, literalmente falando, afinal era dia de São Jorge, feriado municipal. Porém,NUCLEAR_ASSAULT_Rio_de_Janeiro_Brasil_2019_PHOTO_Michael_Meneses outro fato fez da data algo divinamente eterno na cidade. Trata-se do show arrasa quarteirão do americanos do Nuclear Assault, em noite que ainda contou com apresentações das bandas cariocas, Savant e Vorgok. O evento também marcou os quatro anos de atividades da Be Magic Produções!

NUCLEAR ASSAULT – Show divino no Rio de Janeiro! 
Savant + Vorgok + Nuclear Assault (EUA)

Teatro Odisseia/RJ - 23 de Abril de 2019
TEXTO: Fabiano Soares e Michael Meneses! 
FOTOS: Luciana Pires, Fabiano Soares e Michael Meneses!

Dia 23 de abril de 2019. Show do Nuclear Assault à noite, na Lapa, mas às 5 da manhã já estou de pé. Ansiedade? Não. Um bando de desocupados resolve soltar fogos em homenagem a São Jorge, e a barulhada me desperta. O subúrbio carioca tem suas merdas, mas também a compensação: acordo já pensando na feijoada da tarde. Feijoada e Nuclear Assault. O dia será pesado.

Após o dia transcorrer bem, outro santo, resolve dar as caras, dessa vez foi São Pedro que resolve felicitar o santo do dia, e manda uma chuva torrencial e repentina, que atrapalha a chegada ao show, mas não desanima, muito pelo contrario, deu aquela refrescada aos atrasados. Aliás, algo que aplaudimos são eventos com pontualidade, (ou atrasos mínimos), e este foi um. Parabéns pela exatidão do horário e verdade seja dita, a escolha das bandas de abertura foi mais um acerto da produção e que todo o profissionalismo sirva de exemplo!

Savant...
Savant_Rio_de_Janeiro_Brasil_2019_PHOTO_LUCIANA_PIRESAbrindo a noite, os cariocas do Savant, formada por Antonio Vargas (guitarra e vocal), Allan Costa (guitarra), Frederico Moshilão (baixo) e Felipe Saboia (bateria). Em atividade desde 1996, a banda é uma referencia do thrash carioca agradando os presentes e aos que adentravam no recinto. Conheça: https://www.facebook.com/savantthrashmetal/
 

Vorgok...
Vorgok_Rio_de_Janeiro_Brasil_2019_PHOTO_LUCIANA_PIRESEm seguida, foi a vez da Vorgok que em sua formação conta com músicos veteranos do heavy carioca, como; Edu Lopez (guitarra e vocal e ex-Explicit Hate e ex-Necromancer), Bruno Tavares (guitarra e da banda Demolishment), Jean Falcão (bateria e das bandas Absolem e Dark Tower) e João Wilson (baixo). A banda apresentou um Death/Thrash de primeira. Conheça: https://www.facebook.com/vorgok/


Nuclear Assault...
NUCLEAR_ASSAULT_Rio_de_Janeiro_Brasil_2019_PHOTO_ Fabiano_SoaresO guitarrista, Eric Burke, caminha normalmente no Teatro Odisséia: foi ouvir a passagem de som do meio do público. Seus chinelos de dedos no meio da multidão de coturnos e tênis fechados destacavam-se. E é esse estilo meio largado, informal, que está presente o show inteiro. Começa com o lendário baixista Dan Lilker indo ao microfone e perguntando por maconha, atraindo risos da banda e do público. Mas, para mostrar que tinha hora para brincadeira, a banda começa logo com a oitentista “Rise from the Ashes”, fazendo a alegria de todos, e deixando os mais velhos iguais a garotinhos, esquecendo as hérnias para uns minutinhos de roda! Aliás, o show foi inteiro baseado apenas em músicas dos 3 primeiros álbuns da banda (e do EP “The Plague”), todos clássicos do thrash anos 80. A única exceção foi o single “Analog Man in a Digital World”, que passou tão rápida entre os clássicos balzaquianos, mantendo o ritmo do show; e o refrão de “Turn it off” parecia não atingir as pessoas que insistiam em gravar com seus celulares o show, no lugar de curtir o momento. Alias, uma triste constatação.

Durante a apresentação, Eric comanda os riffs e solos em sua guitarra, toda rabiscada com desenhos. E se já tinha notado o chinelo, agora não dá para não perceber que o cara toca descalço; o bicho-grilo do thrash metal. John Connelly, que também dá suas palhetadas nervosas, mostra simpatia e sorri o tempo todo, divertindo-se enquanto canta para a plateia que não para de abrir roda para cada música.NUCLEAR_ASSAULT_Rio_de_Janeiro_Brasil_2019_PHOTO_ Fabiano_Soares

Em algumas pausas, Dan e John fazem piadas antes de anunciar a próxima música, e há uma interação de grupo de amigos entre os três músicos das cordas: Dan, John e Eric brincam o tempo todo, entre si ou com o público. Alguns “duelos” de guitarra viram pequenas encenações teatrais, sem deixar de lado a rapidez e o peso das músicas. Bom pra ver e ouvir.

Na bateria, meio excluído da brincadeira, mas muito inserido na música, está o monstro Nick Barker! Fiquei na dúvida no início, ao ver um rosto parecido com o de Nick, mas muito mais magro do que me recordava; mas quando bateu aquele pedal duplo nervoso e vieram as viradas velocíssimas, a certeza veio, confirmada depois quando Connelly o apresentou ao público. É a sexta vez que o vejo ao vivo, com a quarta banda diferente, e a cozinha ganha o peso (sem trocadilho) desse icônico baterista.

Esse era o contexto, e o que se viu foi um desfile de riffs e batidas rápidas e empolgantes despejadas harmonicamente no claustrofóbico Odisséia, fazendo a roda estender-se por todo o show, já que acabou enquanto todos ainda pediam mais. Não é sempre que uma lenda do thrash vem ao Rio fazer um show com petardos oitentistas relembrando a fase áurea.

Se os problemas de um Rio de Janeiro com chuva fazem o público querer chegar cedo em casa (vivo, de preferência), uma entidade como o Nuclear Assault faz com que queiramos que a noite dure muito mais, e valha a pena passar por perrengue. Infelizmente, não houve perrengue: às 10 da noite já estava do lado de fora do Teatro Odisséia, me NUCLEAR_ASSAULT_Rio_de_Janeiro_Brasil_2019_PHOTO_ Fabiano_Soarespreparando para voltar pra casa. Além de o show ter sido um pouco curto (mas rolou “Hang The Pope”, pedida desde o início por uma parte insistente da plateia), a organização primorosa da Be Magic, pontual e respeitosa, ajudou para isso!

Voltamos para casa mais leve, por ter descarregado a energia ao som do Nuclear Assault; mas pra me livrar completamente do peso do 23 de abril, só no dia seguinte, quando felizmente (mas não tão bonito quanto parece em um texto), a feijoada saiu, trazendo total leveza a esse ser que vos escreve.
 
Quanto a Be Magic, a mesma segue com eventos confirmados (serviços abaixo). Cabe a Rock Press, reconhecer o empenho e congratular toda equipe pelos 4 anos de atividades, assim como, deseja vida longa e bons projetos a Be Magic Produções e todas demais produtoras da cena independente nacional! – Fabiano (Feijoada) Soares e Michael (Vegetariano) Meneses!

Próximos eventos confirmados da Be Magic Produções:
DATA: 11 DE MAIO
SHOWS
: Dr.Sin + Azul Limão + Manunkind
PRODUÇÃO: Be Magic 
LOCAL: Teatro Odisseia - Av. Mem de Sá, 66 - Lapa/RJ.
INGRESSOS: https://bit.ly/2Vbn8kt
EVENTO: https://bit.ly/2UVlwqj

DATA: 16 DE JUNHO
SHOWS:
Raven + Leather + Melyra
PRODUÇÃO: Be Magic e Scelza Produções.
LOCAL: Teatro Odisseia - Av. Mem de Sá, 66 - Lapa/RJ.
INGRESSOS: https://bit.ly/2ZRs7FW
EVENTO: https://bit.ly/2WmKHmW

DATA: 10 DE AGOSTO
SHOWS:
Tuatha de Danann + Pagan Throne + Liverking
PRODUÇÃO: Be Magic 
LOCAL: Teatro Odisseia - Av. Mem de Sá, 66 - Lapa/RJ.
EVENTO: https://bit.ly/2vAOZeE

Portal Rock Press