No Pads, No Helmets... Just… WOW! - Simple Plan no Circo Voador

Euforia e ingressos esgotados... Esse foi um pouco do clima vivenciado no Circo Voador! Afinal, Simple Plan_Circo Voador_30_05_2018FOTO_Larissa Zanchetta_Crédito obrigatórioa Lona mais tradicional para shows do Rio de Janeiro e situada no bairro de todas as tribos, recebeu na noite de 30/5/18 os canadenses do Simple Plan, banda que retornou a Cidade Maravilhosa, em show comemorativo pelos 15 anos de "No Pads, No Helmets... Just Balls”, primeiro álbum da banda. E se era para comemorar, a festa se fez e foi um presente em mais uma iniciativa da Queremos! 

No Pads, No Helmets... Just… WOW! - Simple Plan - 30/5/2018 no Circo Voador/RJ
TEXTO e FOTOS: Larissa Zanchetta

Simple Plan_Circo Voador_30_05_2018FOTO_Larissa Zanchetta_Crédito obrigatório

Com os portões abertos às 21h, os fãs já se debruçavam nas grades e na arquibancada para poderem ver de mais perto os músicos canadenses. O Circo voador estava uma lindeza, e para entreter o público a produção preparou uma playlist com sucessos que estouravam nas rádios na época que “No Pads, no helmets, Just balls” era lançado em 2002, mesmo que alguns desses sons não fossem contemporâneos ao disco do Simple Plan, eram sons que representavam aquela geração.  Entre as tocados: “Ocean Avenue”, do Yellowcard, “I write sins, not Tragedies”, do Panic! At the Disco, “Quero ver o Oco”, dos Raimundos, “Pane no Sistema”, da Pitty, “Papo Reto”, de Charlie Brown Jr. entre outros.

Sem banda de abertura, o Simple Plan, iniciou seu ataque no palco do Circo com a música “I'd do Anything”, seguida por “Worst Day Ever” e “You don’t mean anything”, as três primeiras faixas do álbum. O Setlist seguiu a ordem das faixas do álbum com apenas a inclusão especial de “Vacation” som de 2003 e seguem logo após com "One Day”. 

Após a sequência inicial do set Pierre (vocal) fez o publico do Circo ovacionar ao agradecer ao Rio de Janeiro em seu quase fluente português, que os recepcionava deSimple Plan_Circo Voador_30_05_2018FOTO_Larissa Zanchetta_Crédito obrigatório forma tão incrível. “It's so amazing, lots of amazing people here”. Essa troca de carinho com a plateia foi mutua e evidenciada em vários momentos e como toda boa banda de Punk-Pop-Rock, mantiveram a sua essência de brincalhões, fazendo piadas entre si e com os fãs. Pouco antes de iniciar “I'm Just a Kid”, Pierre lembrou os shows passados, quando cada um ali pedia aos pais permissão para irem ao show do “Simple Plan”, e os pais não deixavam. E agora, 15 anos depois, todos podem falar aos pais: “Fuck you, i’m Going to Simple Plan’s Show!”. 

A banda reconheceu a presença em peso dos Brasileiros na internet, e como essa interatividade foi importante para a banda até antes de redes sociais, como Twitter, Facebook, Instagram, e a favorita de Pierre - My Space. Reconheceu, em tom de brincadeira, a presença dos brasileiros na internet ainda antes da época da pornografia livre. O público se divertia com tais piadas e brincadeiras. 

Dialogando o tempo todo em inglês, Pierre pediu as meninas levantassem as mãos e subissem nos ombros dos amigos/companheiros, para que pudessem ser vistas e convidou a todos a cantarem “Addicted”. Já em “My Alien”, Pierre dedicou aos brasileiros, fazendo um trocadilho muito bem recebido pelo público: “My Brazilien”.

Com a plateia vibrando com a irreverencia, dancinhas e carisma da banda, o ápice estava por vim com a apresentação dos músicos, Jeff, fazendo uso de sua guitarra puxou “Vai Malandra”, da Anitta e geral o acompanhou com a letra da Anitta enquanto Pierre divertidamente apresentava: “Sebastien the sexiest guy in the band”, “The second sexiest Guy: Chuck” (baterista)…, “And the Best guitarist: Jeff! (guitarra solo)”.

Simple Plan_Circo Voador_30_05_2018FOTO_Larissa Zanchetta_Crédito obrigatórioCom a emoção e o calor a flor da pele em certo momento, Pierre sugeriu que bebessem uma caipirinha para refrescar, e/ou que a outra opção seria tirar a roupa e teve camisas rodando acima das cabeças. A banda estava sempre se movimentando, proporcionando que o publico tivessem contato com todos os músicos. Durante “Grow Up”, Chuck (baterista) assumiu momentaneamente o vocal, (segundo ele, a realização de um sonho), e Pierre as baquetas. Entre premonições de “Brasil vai ganhar a Copa”, Chuck pediu para Pierre mandar um solo na batera, enquanto os fãs se divertiam quando eles se sacaneavam no palco. Após o solo de Pierre na bateria, Chuck brincou: "We Think that was too quickly, as other things you do, could be a Little longer" e "it was small” foram as frases usadas por Chuck para sacanear o companheiro. Encerrando sua participação no vocal, "Lets get this more Old School & Nostalgic” foi o que Chuck disse pouco antes de seu stagedive em meio da multidão que o recebeu e (quase) não o quis devolver. 

Finalizando os hits do álbum, Pierre, com violão no centro do palco, iniciou a versão acústica de “Perfect”, maior sucesso do disco. Celular e isqueiros acesos, e a inclusão a de todos os instrumentos na sua segunda estrofe. E se todos estavam em êxtase em show do clássico álbum por completo e a inclusão de “Vacation” no set, o clima de descontração evoluiu quando começaram a tocar sons como “Perfect", “Shut Up” e “Jump” que literalmente fez o povo sair do chão.

Pierre sempre muito atencioso, ao ler o cartaz de uma fã pedindo para subir no palco, pediu para que todos mostrassem seus cartazes, e convidaram essas pessoas a subirem ao palco para fotos com a banda e que seria postada no Instagram. Pediu para que todos que permaneceram na pista levantassem as mãos e sorrissem. Cerca de 16 pessoas no palco fizeram um festival de selfies! 

Seguiram com “Boom”, hit mais recente do álbum “Taking One for the Team”, de 2016, e “Jet Lag” e “Summer Paradise”, do álbum “Get YourSimple Plan_Circo Voador_30_05_2018FOTO_Larissa Zanchetta_Crédito obrigatório Heart On - The Second Coming!" de 2013. Pierre segurou uma bandeira do Brasil, (Já havia uma estendida no palco).  E voltam ao álbum “Still Not Getting Any”, de 2004, com “Crazy”, e durante a música, Pierre desapareceu do palco, para surpresa de todos reapareceu no meio da multidão. Puxou os pés das pessoas da arquibancada e disse no meio da música: “We are here tonight, but i want you guys to know theres only one reason for this band to exist, the why we keep on playing music... the only reason its because of you! Thank you so much!” Continuou a cantando “Crazy” em meio (e com o povo). 

Para encerrar com chave de ouro, o hit “Welcome to my Life”, faixa do álbum “Still not Getting Any”, som que foi entoada em plenos pulmões pelo Circo Voador, que naquele momento era um só. Pierre dedicou a música a David Desosiers (baixista), que não acompanhava a banda por estar passando por depressão. Nesse momento, os fãs levantaram cartazes com mensagem em apoio ao David como: “Keep Fighting (coração) #hereforDavid“ em apoio ao baixista David.

Foram 1h30, e o Simple Plan fez todo mundo rir, se emocionar e vibrar, a banda chamou a responsabilidade pra sí e mostrou que interação com fãs é fundamental. A festa ainda continuou com DJ Sal, DJ Beto Artista e DJ Mateus Simões da Festa Crush o que manteve o clima de boas vibrações dessa noite no Circo Voador e que ficou na memoria dos fãs. Larissa Zanchetta

Portal Rock Press