NILE RODGERS – Tudo que ele toca vira hit!

Depois de um show apoteótico no Rock In Rio em 2017 (fotos dessa matéria), Nile Rodgers volta a tocar nile_rodgers_e_chic_no_rock_in_rio_2017_foto_michael_meneses_credito_obrigatóriono evento, no dia 3 de outubro com a banda CHIC. A noite no Palco Mundo será dividida com Red Hot Chilli Peppers, Panic! At The Disco e Capital Inicial, e conta ainda, entre outros, com Rincon Sapiência, Emicida, Baco Exu do Blues no Palco Sunset, Grupo Nós do Morro no Espaço Favela e Menores Atos no Palco Supernova.

 

NILE RODGERS – Tudo que ele toca vira hit!
TEXTO: Robert Moura
FOTOS: Michael Meneses

Nile Gregory Rodgers Jr. é um dos nomes de destaque do line-up do próximo Rock In Rio. Em sua passagem pelo evento em 2017, também com a banda CHIC, ele deixou sua marca realizando uma das melhores apresentações daquela edição do festival. Além de Rodgers na guitarra, a formação atual da banda conta com Jerry Barnes (baixo), Ralph Rolle (bateria) , Kimberly Davis e Folami (vocais), Richard Hilton e Russel Graham (teclados), Bill Holloman (saxofone) e Curt Ramm (trompete).

We Are Family” (Sister Sledge), “Upside Down” (Diana Ross), “Let’s Dance” (David Bowie), “Material Girl” (Madonna), “The Reflexnile_rodgers_e_chic_no_rock_in_rio_2017_foto_michael_meneses_credito_obrigatório(Duran Duran) e “Get Lucky(com Daft Punk e Pharrell Williams). Sabe o que essas músicas têm em comum? O “Toque de Midas” do produtor, compositor e guitarrista Nile Rodgers. Assim como na lenda mitológica grega do Rei Midas que transformava tudo em que tocava em ouro, Nile Rodgers tem o dom de transformar canções nas quais toca em hits. E por que não dizer em ouro mesmo, pensando nos lucros que um grande sucesso costuma render?

Além dos citados, Rodgers trabalhou com Aretha Franklin, Michael Jackson, Parliament-Funkadelic, Grace Jones, Earth, Wind & Fire, Eric Clapton, Jeff Beck, Mick Jagger, Bob Dylan, Robert Plant, Al Jarreau, INXS, Cindy Lauper, Debbie Harry, The B-52’s, entre outros. Sem esquecer, obviamente, da banda CHIC, que capitaneou junto com o baixista Bernard Edwards, e com a qual está em turnê ao lado da cantora Cher.
 
O início, como quase sempre, não foi fácil. A banda surgiu como um projeto de rock, chamado The Big Apple Band, em 1970, com Nile e Bernard Edwards e o baterista Tony Thompson. No entanto, apesar do interesse de gravadoras em seu som, os diretores não investiram na banda, julgando ser muito difícil promover uma banda de rock formada por artistas negros. Uma lógica imoral do mercado racista, uma vez que o gênero rock tem sua raiz fundamental na música e na cultura negra, calcadas no blues. Finalmente, em 1977, com Norma Jean Wright e Luther Vandross nos vocais e rebatizada como CHIC, e adicionando influências do jazz, soul e funk, eles alcançaram o estrelato lançando uma série de hits, como “Le Freak”, “Good Times”, “Everybody Dance”, “I Want Your Love”, “Dance Dance Dance” e “My Forbidden Love”.

Nos anos 1980, Rodgers atuou na produção de trabalhos de Diana Ross (o disco Diana que rendeu os hits, "Upside Down" e "I'm Coming Out"); Deborah Harry, em seu álbum solo, Koo Koo (1981); David Bowie, cujo disco, Let’s Dance, trouxe, além da faixa-título, "China Girl" e "Modern Love"; Madonna, no disco Like a Virgin (1984) que rendeu os sucessos "Material Girl" e "Dress You Up", e a faixa-título. Seu remix de “The Reflex” do Duran Duran foi responsável por uma renovação na sonoridade da banda. Para o INXS, ele produziu o single "Original Sin". Em 1987, lançou o  disco “Out Loud” com a banda Outloud que montou com a compositora, guitarrista e vocalista , Felicia Collins,  e produtor, compositor e tecladista francês Philippe Saisse.

Ao lado de Bernard Edwards, trouxe o CHIC de volta à ativa, no início dos anos 1990. Edwards nile_rodgers_e_chic_no_rock_in_rio_2017_foto_michael_meneses_credito_obrigatórioviria a falecer em 1996, após um show no Japão. Nesse ínterim, Nile ainda compôs e produziu trilhas sonoras para filmes como Loucademia de Polícia 3 e Os Flinstones. Nos anos 2000, ele daria sequência a esse trabalho, passando a compor também trilhas de videogames.

A parceria com o Daft Punk em 2013, no álbum “Random Acess Memories” trouxe três faixas com Rodgers como co-autor e guitarrista, "Give Life Back to Music", "Lose Yourself to Dance" e o sucesso estrondoso, "Get Lucky" que contou também com a participação de Pharrell Williams. Nile Rodgers segue firme também nos palcos com uma nova reformulação da banda CHIC que tem rendido grandes apresentações como no Glastonbury Festival em 2017, e o Rock In Rio (FOTOS), no mesmo ano. Como guitarrista, mereceu o lançamento pela Fender de um modelo signature, uma réplica de sua guitarra Stratocaster batizada de The Hitmaker (“A Fazedora de Sucessos”).

Em 2018, após de um intervalo de 26 anos, Rodgers gravou um novo álbum de estúdio com a banda CHIC (em 1999, ele lançou o disco ao vivo “Live At The Budokan” em tributo ao parceiro, Bernard Edwards, que faleceu após essa que foi sua derradeira apresentação). Batizado de It’s About Time, e com participações especiais de Emeli Sandé, Nao, Craig David, Stefflon Don, LunchMoney Lewis, Hailee Steinfeld, Phillipe Saisse, Elton John e Lady Gaga, o disco frequentou as primeiras posições da parada do Reino Unido.

Nada mal para uma pessoa, cujo coração chegou a parar oito vezes, após uma overdose, que o levou a abandonar álcool e drogas, em 1994, e também ter superado, em 2017, um câncer de próstata extremamente agressivo, (diagnosticado em 2010). A experiência foi documentada por ele no blog Walkin on Planet C (Caminhando no Planeta C, no qual a letra C quer dizer câncer). Depois da experiência em que o coração parou oito vezes, o médico lhe mostrou a equipe do hospital e lhe disse: você está vivo por causa dessas pessoas, então faça um favor a elas: Continue vivo! E Nile Rodgers continua vivo e chega a todo vapor para mais uma grande apresentação no Rock In Rio. – Robert Moura.

Tudo sobre o Rock in Rio leia em Rock Press: http://portalrockpress.com.br/rock-in-rio 


ROBERT MOURA - É natural de Belo Horizonte. Bacharel em Música (UEMG) e Mestrando em Artes (UEMG). Professor na Alaúde Escola de Música. Tocou guitarra em bandas de Rock na capital mineira. Atualmente seu trabalho está focado no violão clássico e trilhas para teatro.

Portal Rock Press