LOCANDA DELLE FATE - Banda italiana realiza shows memoráveis no Brasil!

Duas apresentações memoráveis! Assim podemos definir a passagem dos italianos da Locanda Delle FateLocanda Delle Fate live Niterói RJ FOTO MARCIA MONTEIRO Credito Obrigatório pelo Brasil, mas precisamente Niterói e Rio de Janeiro. Esses foram seus últimos shows antes do show de despedida da banda na cidade italiana de Asti e cidade natal da banda. O Portal Rock Press esteve presente nesses shows e conta como foi. Textos por: Marcus Larbus e Rick Olivieri - Fotos: Marcia Monteiro e Michael Meneses.

 


Locanda Delle Fate - Teatro Municipal de Niterói/RJ - 10/11/2017 
Texto por: Marcus Larbus – Fotos: Marcia Monteiro

Locanda Delle Fate live Niterói RJ FOTO MARCIA MONTEIRO Credito Obrigatório

Antológico, espetacular, memorável, belíssimo, único, divino, mágico, etc... Poderia aqui incluir nessa resenha inúmeros e infindáveis adjetivos que ainda sim seria pouco, diante do que foi apresentado pelo italianos do Locanda Delle Fate nessa noite primorosa vivenciada no aconchegante Teatro Municipal de Niterói. Contudo, me sinto no dever moral e progressivo de explicitar esse dia histórico mais detalhadamente nesse local que vem se tornando a "Meca" do progressivo Carioca ultimamente.

Locanda Delle Fate live Niterói RJ FOTO MARCIA MONTEIRO Credito ObrigatórioA princípio somente pelo simples fato de termos a honra de termos uma vinda dessa importância para o estilo já seria motivo mais que suficiente para ser algo não menos que imperdível. Como se não bastasse, Niterói e Rio de Janeiro foram escolhidos pela banda e diga se de passagem, méritos da Vertice Produções que mais uma vez colocou o RJ e o Brasil na roda do Prog, sobretudo tento em vista que se trata de uma real turnê de despedida. Agora além desses dois shows, somente em Asti (Itália) na cidade natal da banda.

Apesar dos fãs (novos e veteranos) da Locanda estarem ansiosos e bem como curiosos pelo que viria pela frente, esses "jovens senhores" surpreenderam de uma forma que superaram em muito as expectativas; Isso podia ser percebido nitidamente na participação e na reação do público em cada música apresentada. A única sobriedade ficou por conta dos trajes,  onde a maioria estava de calça e camisa social e colete. Quem senão o público prog poderia imaginar que uma banda com 40 anos de existência e membros na casa dos setenta anos pudessem mostrar tanta vontade, virtuosismo e um prazer de tocar pouco visto nos dias de hoje. 

Logo de cara e como já podíamos supor iniciaram com a emblemática intro de "A volte un istante di quiete"; A plateia desde então ficou em transe e totalmente entregue ao clima e passagens lindas dessa canção. Faltava ainda a presença do último integrante não menos carismático foi o vocalista Leonardo Sasso que literalmente arrebentou! Não só por estar cantando tão bem (ou até melhor) do que 40 anos atrás, mas também pelo seu contagiante carisma e emoção na Locanda Delle Fate live Niterói RJ FOTO MARCIA MONTEIRO Credito Obrigatóriointerpretação de cada canção. Dentre outros vários momentos a serem destacados ao longo do show foram as belas explicações sobre o contexto e significado de cada música. Por exemplo,  em "Perfumo do colla bianca" relatou Leonardo suas impressões visuais e olfativas da infância,  o que o levou as lágrimas e emocionando a todos. Outra bela explanação foi a respeito de "Sogno di estunno" onde através da junção dos termos italianos “estate” (verão) e de “autunno” (outono), diz conotativamente que na vida temos a jovialidade e impetuosidade do verão e a maturidade e responsabilidades do outono;  Após essa explicação, antes da música nos presenteou com essa filosófica frase: "Nós hoje temos a liberdade, mas falta-nos a vitalidade".
 
O show continuou em altíssimo nível, seja com as clássicas e já conhecidas do primeiro álbum ou mesmo algo novo como foi o caso da belíssima "Mediterrâneo". Um detalhe que também colaborou muito e causou ótima impressão no público foi o fato de seus membros terem uma alegria e um bom humor contagiante, pois sempre estavam sorridentes e fazendo piadas uns com os outros. Enfim foi chegada a hora da triste e fatídica despedida, e a trilha escolhida foi não menos que "Vendesi Saggezza". Ao final foram aclamados de pé e "Locanda" sendo bradando aos quatro cantos do Teatro em unissono,  o que emocionou cada um dos músicos. Esse espetáculo foi prova mais que cabal que o Rock Progressivo transcende todas as barreiras,  quem viu... viu;  Bravíssimo!!! – Por Marcus Larbus 

Locanda delle Fate - Cidade das Artes – RJ/RJ – 11/11/2017
Texto por: Rick Olivieri – Fotos: Michael Meneses

Locanda Delle Fate FOTO MICHAEL MENESES Credito Obrigatório

A noite chuvosa que caia no Rio de Janeiro deu um clima especial para a celebração dos 40 anos do primeiro e grandioso trabalho, “Forse le Lucciole Non Si Amano Più” disco de 1977 da banda italiana Locanda delle Fate. Na capital carioca o palco escolhido para sua essa última apresentação, assim como festejo no Brasil, foi a Cidade das Artes. Inaugurada em 3 de janeiro de 2013 e localizada na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade, o complexo da Cidade das Artes é uma obra de dimensões consideráveis Locanda Delle Fate FOTO MICHAEL MENESES Credito Obrigatorioe se destaca pela bela arquitetura, projetada pelo arquiteto francês, Christian de Portzamparc. Apesar do relativo frio lá fora (para os padrões do RJ a esta época do ano), a aconchegante sala de espetáculos recebeu uma plateia bastante calorosa e uma linda interação com os músicos, ao longo das horas que seguiram. Todos bem acomodados em suas poltronas, não demora muito para o Locanda iniciar seu set. A banda começa com o astral lá em cima, justamente como abriu seu primeiro disco lançado, com a vigorosa instrumental "A Volte un Istante di Quiete", e sua energia setentista, apesar da força claramente atemporal. Em questão de minutos, o público se mostra cativado pela atmosfera ali criada. 

No ato seguinte, é a vez da belíssima "Forse le Lucciole Non Si Amano Più", quando finalmente entra em cena o excepcional vocalista Leonardo Sasso, com ares de cantor de ópera italiano e, diga-se de passagem, nada deixando a dever a seus compatriotas. Aliás, outro ponto interessante de se ressaltar é o aspecto mais teatral que ele impõe às canções - e talvez isso se deva à sua origem italiana. Mas assistindo sua performance notamos o quanto a emoção e o mergulho profundo na interpretação estão presentes ali. Se Peter Gabriel, nos tempos do Genesis, usava de artifícios como máscaras e roupas extravagantes para "entregar" ao público o personagem, Sasso tem apenas seu semblante expressivo, voz potente e gestos largos (ou contidos) como ferramentas para nos levar a embarcar numa viagem ímpar, não apenas sonora mas, sensivelmente, quase visual. Viagem esta, garantida pela maravilhosa sequência consistente em "Profumo di Colla Bianca", "Sogno di Estunno" e "Non chiudere a Chiave le Stelle", todas do trabalho de estréia. Mas não se engane, o show proporcionado de forma alguma pode ser caracterizado apenas por um apanhado de músicas muito bem tocadas e um clima dramático/emotivo em suas canções. O Locanda delle Fate sabe fazer também um espetáculo muito bem-humorado e, a cada intervalo, tanto o vocalista como Boero, o baixista Locanda Delle Fate FOTO MICHAEL MENESES Credito Obrigatorioconversam com o público, informando, fazendo perguntas, brincando entre si e com todos presentes, arrancando gritos em italiano, risos e aplausos efusivos. Olhando a reação arrancada pela banda, fica até difícil compreender o porquê dela não ter se tornado um dos grandes expoentes do Progressivo mundial. Talvez o fato se deva a seu começo tardio, pois, em 1977, o Prog já mostrava sinais claros de cansaço, diante dos então emergentes Punk Rock e da Disco Music.

Digressões à parte, na segunda metade de sua apresentação, o grupo segue costurando magistralmente, com as faixas restantes do "Forse le Lucciole...", músicas de seus trabalhos posteriores "Homo Homini Lupus" (de 1997), levando a faixa homônima, e "The Missing Fireflies" (de 2012), na íntegra, além de "Mediterraneo" e "Lettera di un Viaggiatore".

Locanda Delle Fate FOTO MICHAEL MENESES Credito ObrigatorioEste show de despedida foi tão particularmente emocionante que o público se recusava a deixar que a banda encerrasse a noite. Visivelmente contentes com a receptividade, e eles fazem questão de mencionar o quão especial estava sendo aquele momento, os músicos retornam para um bis inesperado, fechando o setlist com a muito bem-vinda reprise de "Forse le Lucciole Non Si Amano Più".

Contando com músicos experientes e altamente técnicos, o grupo impressiona não só pela qualidade de suas composições como pelo domínio que cada integrante demonstra de seu instrumento. A formação atual consiste de Leonardo Sasso (voz), Luciano Boero (baixo), Max Brignolo (guitarra), Maurizio Muha (teclados), Oscar Mazzoglio (teclados) e Giorgio Gardino (bateria). Também não posso deixar de reconhecer a importância da Vértice Cultural pela produção de mais uma noite memorável para os fãs brasileiros de Rock e, claro, da música progressiva.  – Por: Rick Olivieri

Locanda Delle Fate FOTO MICHAEL MENESES Credito Obrigatório

 

Postado por Michael Meneses quarta-feira, 22 de novembro de 2017 09:11:00 Categories: Cidade das Artes Genesis Locanda Delle Fate Peter Gabriel Rock Progressivo Show Teatro Municipal de Niterói
Portal Rock Press