HELLOWEEN - Pumpkins United in Rio!

Convidado para ocupar o lugar deixado pelo Megadeth, por conta dos problemas de Helloween_Rock_in_Rio_2019_FOTOS_Marcus_Vini_VER_MAIS_FOTOGRAFIAsaúde de Dave Mustaine, o Helloween nem de longe chegou ao Rock in Rio 2019 com status de atração meramente substituta. Muito pelo contrário, eles cultivam uma legião de fãs no Brasil e América Latina desde quando surgiram, em meados da década de 1980, e assim que foram anunciados, não faltou quem dissesse que tratava-se de um nome muito melhor do que os norte-americanos.

HELLOWEEN - Pumpkins United in Rio!

Palco Mundo – Rock in Rio – 4 de Outubro de 2019 
TEXTO: Jonildo Dacyony
FOTOS: Marcus Vini/VER + Fotografias

Helloween_Rock_in_Rio_2019_FOTOS_Marcus_Vini_VER_MAIS_FOTOGRAFIA

Sendo um dos precursores do Metal Melódico, com uma turnê que reúne músicos da atual e de antigas formações e tocando imediatamente antes da principal atração da noite, o Iron Maiden, os alemães tinham a árdua missão de levantar as cerca de cem mil pessoas presentes na chamada "Noite do Metal" do festival. Sem dúvida, o maior público para o qual iriam se apresentar em suas várias passagens pelo Brasil. Além disso, o set tinha que ser enxuto por conta do cronograma determinado pela organização do evento. 

Helloween_Rock_in_Rio_2019_FOTOS_Marcus_Vini_VER_MAIS_FOTOGRAFIA

Mas seria árdua a missão se não estivéssemos falando de um dos maiores expoentes do estilo, que conta com o time "reforçado" por Kai Hansen e Michael Kiske, dois ícones, que além de terem grande contribuição na história do Helloween, são responsáveis pela criação de outras bandas respeitadas dentro do "universo metálico", especialmente nos segmentos mais melódicos do estilo.

Helloween_Rock_in_Rio_2019_FOTOS_Marcus_Vini_VER_MAIS_FOTOGRAFIATambém vale ressaltar que entre seu set, o Helloween também disputou público com outras duas bandas contemporâneas, afinal não longe dali, no Palco Sunset, Anthrax e Slayer eram as atrações, ou seja, três bandas que construíram suas histórias no cenário independente nacional há mais de 30 anos e que o mundo não tardou em reconhecer, independente de estilos. Sendo ainda que o Slayer realizaria seu último show em solo brasileiro. Logo, a missão era: fazer um bate-volta entre Palco Mundo X Sunset, assistindo Anthrax, correr para o Helloween, ir para o Slayer e voltar para o Iron Maiden. Isso sem falar, que durante toda tarde e noite, shows nos diversos palcos da Cidade do Rock faziam do dia 4 de Outubro a data indiscutivelmente mais ROCK do Rock in Rio 2019. Outra opção, era sacrificar alguma apresentação para favorecer outra.

Eram pouco mais de 19h30 (mais precisamente ao final do Anthrax) quando começou a apresentação das "AbóborasHelloween_Rock_in_Rio_2019_FOTOS_Marcus_Vini_VER_MAIS_FOTOGRAFIA Germânicas" que, de cara soltaram três petardos em sequência: "I'm Alive", "Dr. Stein" e "Eagle Fly Free", com os dois cantores dividindo os vocais enquanto Hansen ficava mais ao fundo, junto do baixista Markus Grosskopf e do batera Daniel Loeble. Depois foi a vez de "Perfect Gentleman", a qual Andi Deris cantou sozinho, mas logo em seguida chamou Hansen para assumir os vocais em "Ride The Sky". Em seguida, Kiske voltou ao palco em "A Tale That Wasn't Right", uma das mais esperadas da noite, seguida de "Power", que se tornou um clássico da "era Deris" na banda e que nunca mais saiu do set list desde que foi lançada. É interessante observar que, além dos belos solos, o guitarrista Sasha Gerstner se mostrou bastante competente nos backing vocals e Michael Weikath, o outro guitarrista, se movimenta mais no palco, diferente da postura anterior, sempre com um cigarrinho na boca e meio paradão.

Helloween_Rock_in_Rio_2019_FOTOS_Marcus_Vini_VER_MAIS_FOTOGRAFIA"How Many Tears" trouxe um momento especial do show, pois sendo cantada por Kiske, Deris e Hansen, é uma síntese da dinâmica desta "Pumpkins United Tour". A apresentação foi encerrada com "Future World" e "I Want Out", deixando um gostinho de "quero mais" na galera, mas a certa altura da apresentação, o próprio Kiske havia dito algo como "só temos uma hora pra tocar, então vamos fazer o melhor!". Curto, mas memorável! - Jonildo Dacyony.

Tudo sobre o Rock in Rio leia em Rock Press: http://portalrockpress.com.br/rock-in-rio 
EQUIPE ROCK PRESS NO ROCK IN RIO 2019: Michael Meneses, Cadu Oliveira, Robert Moura, Jonildo Dacyony, Lorena Brand, Thamires Maciano, Ver+ Fotografias.

Portal Rock Press