GARAGE SOUNDS – RIO 2019 – Unido, o Rock Independente se faz forte!

Com 16 bandas de variados estilos, teve início no Rio de Janeiro, o Garage Sounds 2019. O festival ESTEBAN_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019ocorreu no Espaço HUB-RJ. Krisiun, Surra, Molho Negro, Gloria, Hateen, Esteban, e as cariocas: Zander, Nove Zero Nove, Psilocibina, Malvina, Pavio, Enterro, Tamuya Thrash Tribe, Ladrão, Join The Dance e N.D.R. foram as atrações da etapa carioca e que agora segue para outras cidades do país.
 

GARAGE SOUNDS – RIO 2019 – Unido, o Rock Independente se faz forte!
Espaço HUB-RJ – Santo Cristo/RJ - 12/7/2019
TEXTO: Adriano Dias e Michael Meneses
FOTOS: Michael Meneses e Nem Queiroz

KRISIUN_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019

A garagem é o ambiente para se guardar automóveis. Porém, na ausência do veículo, é um espaço para criação de ideias geniais como, por exemplo, dar vida a uma banda de rock. Agora, imagina esse lugar com excelentes nomes da cena independente e de várias localidades? Essa junção é possível graças a eventos como o Garage Sounds, hoje, o maior festival itinerante do país, e que os cariocas tiverem a oportunidade de acompanhar na noite de sexta-feira (12/7), até a madrugada de sábado (13/7), o Dia Mundial do Rock.

Quem compareceu ao HUB-RJ acompanhou uma maratona musical com diversas vertentes, do alternativo ao metal extremo. No total, foram 16 bandas que se revezaram sem atrasos em dois palcos, o que permitia que ao final de um show, em poucos segundos já se iniciasse outro. As apresentações esquentaram a fria noite do bairro Santo Cristo, na zona portuária do Rio. Na verdade, frio apenas para os que ficaram em casa e não prestigiaram essa grandiosa iniciativa. Tudo muito bem organizado, sem atrasos, ingressos com valor acessível e uma produção supimpa, a qual reconhecemos os méritos e o empenho da Electric Funeral Rec. e Collapse Agency que agitaram a edição carioca do Garage Sounds.

JOIN THE DANCE – São Gonçalo e região representado...JOIN_THE_DANCE_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Nem_Queiroz_12_7_2019
Nada melhor do que iniciar o festival com um dos anfitriões fazerem as boas vindas ao público. E assim teve início o Garage Sounds/RJ, liderada pela vocalista La Veggie, o Join the Dance começou os trabalhos com seu hardcore melódico. O quinteto do município de São Gonçalo/RJ que ainda conta com Belini e Luizim (guitarras), Hoyos (baixo) e Bruno Rodrigues (bateria) aproveitou o espaço para tocar músicas que foram lançadas no mais recente trabalho, Think For Yourself. Destaque para a nova, “Virtual World”Escute: https://spoti.fi/2Lpojrv

LADRÃO – Tomando de assalto...LADRÃO_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Nem_Queiroz_12_7_2019
Na sequência, foi a vez da banda Ladrão que com peso, “tomou de assalto” o palco B, dando início à primeira mudança de palco do Garage Sounds Rio. Com letras reflexivas e engajadas sobre o comportamento da sociedade e da política brasileira, a banda é formada por Farrah Santo Sé (guitarra e vocal), o Formigão (baixo) do Planet Hemp e Daniel Vitarelli (bateria/voz/samplers), apresentou e agradou em cheio com músicas do EP Demo-Cracia, como “Preço”, “Poesia de Ventilador” e “Bowie”. –Escute: https://soundcloud.com/ladrao

TAMUYA TRASH TRIBLE – Metal contestador firme e forte...Tamuya_Thrash_Tribe_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019
A terceira banda da noite é uma das revelações do metal carioca, e deu sequência ao festival com sua mistura do metal com toques afros-indígenas-brasileiros. E se o som mescla com esses estilos, a atitude se faz presente em suas letras e nos rápidos discursos entre uma música e outra. Essa é a missão constante do Tamuya. O quinteto apresentou músicas do álbum “The Last of the Guaranis” (2016), como “The Voice of Nhanderu”, “Vinte e Cinco”, a versão sempre presente nos shows de “Canto das Três Raças” (Clara Nunes), e “Senzala/Favela”, cujo single conta com participação de Marcelo D2. - Escute: https://bit.ly/2JT4BB9

NOVE ZERO NOVE - Dez nota dez...NOVE_ZERO_NOVE_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses
Na sequência, foi a vez da banda Nove Zero Nove, em mais um show com nova formação, que exclusivamente neste show contou com o baixista Bruno Massa que substituiu a Eliza Schinner, que por motivo de força maior não pode se apresentar. Com 10 anos de estrada, NOVE_ZERO_NOVE_e_SONJA_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019a nova formação, trouxe um novo gás e sua essência musical segue firme. No set, sons do álbum “Blindado”. Quase ao final do show, uma jam com Sonja (foto) na música “Sopro”, um som novo que já está pronto para sair no próximo trabalho da banda. Entrevistamos a Nove Zero Nove na Coluna 1, 2, 3, 4... - Leia: https://bit.ly/2XU6PVS


ENTERRO – A Hora e a vez do Extremo... ENTERRO_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019
A gloriosa união de estilos que o Garage Sounds se propõe segue firme e forte e a próxima banda é a Enterro, um dos grandes nomes do metal extremo do Rio. E como era de se esperar, um set porrada do primeiro ao último minuto, mesmo que desfalcado do  guitarrista Marco Donida, que segue em turnê com o Matanza Inc. No set, músicas que estarão no novo álbum da banda que será gravado no próximo mês, além de sons do disco “Bells of Leprous”. Um show intenso, como deve ser um bom show de metal. - Contato: https://bit.ly/2LzarLp

PAVIO – Crossover Explosivo...PAVIO_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019
Em atividade desde 2018, o Pavio é uma banda relativamente nova no cenário carioca, mas que já vem escrevendo sua história no underground. O Pavio foi acesso e positivamente, o estrago foi grande. O quarteto formado por Marcelo Prol (vocal), Cezar Rocha (guitarra), Bruno Matileti (baixo e que também toca no Tamuya) e Enderson Fernandes (bateria), apresentou um crossover e rápido cheio de energia e focado nas músicas do EP “Execução Sumária”. A banda também contou com a participação de Lorraine Quadros PAVIO_e_Lorraine_Quadros_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019na música “Mulheres Fortes” e aproveitou o espaço para mostrar o novo single, “Estado Livre”. Um show para todos os gostos, menos para ficar parado. - Contato: https://bit.ly/2M072ED


MALVINAMALVINA_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019 – Mantendo tradições e perpetuando o legado de suas raízes...
Com uma história que teve início em Nova Friburgo e hoje continua em Niterói, a banda Malvina é mais um nome a honrar o legado que essas cidades fluminenses deram rock ao longo dos anos e a apresentação da banda no Garage Sounds Rio comprova isso. O trio formado Vinícius Berbert (vocal e baixo), Bernardo Berbert (vocal e guitarra) e Renato Avellar (bateria) não abriu mão do seu Punk/HC contestador e o público conferiram sons no álbum “Hybrid War”. - Conheça: https://bit.ly/32BR3lS


ESTEBAN – Fidelidade mútua de público e banda...ESTEBAN_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019
A sonoridade agressiva do Malvina foi sucedida pela melodia harmoniosa/amorosa do Esteban, projeto atual do ex-Fresno, Rodrigo Esteban Tavares e que mostrou mais uma vez o seu potencial na música. Era muito fácil perceber que tinha uma galera que estava lá só pra ver o gaúcho, e por tabela assistiu e/ou conheceu outros excelentes shows, nessa meta, ninguém ficou decepcionado. Esbanjando bons solos de guitarra e acompanhado de bons músicos, Esteban destacou em seu set o seu mais novo filho, “Hoje”. Também não faltou um coro da galera no hit “Segunda-feira”. Aliás, se nas outras atrações as rodas de pogo se fizeram presentes, nesta foi a atração que galera mais se aglomerou à beira do palco. O músico segue em tour pelo Brasil e com outras datas no Garage Sounds. - Confira: https://bit.ly/2YTHr3P

SURRA – Estragando com louvor...SURRA_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019
Depois da calmaria, veio a tempestade sonora (e que tempestade!). Pois se minutos antes, o Esteban esbanjou ricas melodias e harmonias, a banda Surra fez um estrago no festival, eles mesmos se desculparam por isso. Mas calma, foi um estrago positivo, graças a uma fusão Thrash/Punk/HC de respeito. Com quase sete anos de bagagem, o power trio santista fez a povo rodar até ficar com cãibra. O setlist foi recheado de sons que constam no mais recente trabalho dos caras, “Escorrendo pelo Ralo”. O Surra segue como uma das principais atrações do Garage Sounds pelo Brasil como a banda é figura sempre presente e bem vinda no Rio de Janeiro, retornam para show com o Dead Fish no Circo Voador no dia 9 de Agosto. - Confira:  https://bit.ly/2bpeiHR

HATEEN – Exemplo de independência... HATEEN_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019
Em seguida, outra banda de paulista subir ao palco do Garage Sounds. Dessa vez, os veteranos do Hateen, uma dessas bandas presentes no festival e que levantam com maestria a bandeira da cena independente Brasil a fora. No setlist, músicas do último trabalho,“Não Vai Mais ter Tristeza Aqui” (faixa-título que abriu a apresentação de Rodrigo Koala e cia.), e também hits clássicos, como “Quem Já Perdeu um Sonho Aqui” e “1997”.Acesse: https://bit.ly/2Z8EYCw

ZANDER – Um orgulho carioca... ZANDER_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019
Já nos primeiros minutos do Dia Mundial do Rock, foi a vez dos cariocas do Zander. A apresentação deu continuidade à turnê pelos 10 anos da banda, que desde sempre cultivou um nome de respeito no cenário independente brasileiro. Prova disso, é a fidelidade do seu público neste e em tantos outros shows. Em seu set, o Zander apresentou um show intenso e mesclou sons dos últimos EP’s. “Todos os dias” e “Dialeto”Contato: https://bit.ly/2Lsarg0


MOLHO NEGRO – Rock, Atitude e Diversão na medida certa...MOLHO_NEGRO_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019
Os paraenses do Molho Negro, que mais uma vez mostraram que desde nomes históricos como Stress (pioneira do heavy nacional) e Delinquentes (pioneira do Punk/HC), o estado do Pará, assim como o Norte do país continuam produzindo rock de qualidade. Com uma apresentação de músicas com altas doses de ironia nas letras. Além disso, o setlist  contou com músicas dos álbuns, “Lobo”, de 2014 (“Concurso” e “Fã de Nirvana”); “Não é nada disso que você pensou”, de 2017 (“Souza Cruz”) e "Normal", de 2018 (“O Jeito de Errar”). O trio seguiu a máxima de que “Todo artista tem que ir aonde o povo está”, a interação foi tanta que a última música MOLHO_NEGRO_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019“Rui Barbosa” foi encerrada no meio da plateia com o vocalista e guitarrista, João Lemos, solando no meio do público e assim estreitando a barreira do palco com a plateia. Curioso que alguém da plateia apareceu com outra guitarra dando início a mais um desses inesquecíveis duelos de guitarras (mesmo que uma estivesse desligada). Foi um baita show! – Contato: https://bit.ly/2JScerh

KRISIUM – Metal com gostinho de quero mais...KRISIUN_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019
Não só no Rio de Janeiro, mas em todas as apresentações Garage Sounds pelo Brasil, o Krisium é o nome mais importante da edição 2019 do festival, logo uma bandas mais bem aguardas pela turma. O trio gaúcho colocou o metal novamente na roda e mesmo em uma apresentação curta para uma banda de prestigío internacional como o Krisium, o que foi visto foi mais um desses shows arrasa quarteirão de dar orgulho ao metal. No set, sons como “Slay the Prophet” até a versão “extrema da já extrema” de “Ace of Spades”, do Motöhead. KRISIUN_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019Foi porrada do início ao fim. O som incrível e a sincronia dos três mostraram o porque da galera ter ficado com um gosto de “quero mais”. Apesar do espaço democrático do festival, não dá pra ver Krisiun só por 40 minutos, mas vale o respeito às demais bandas como pediu Alex Camargo (voz e baixo). Passado o Garage Sounds a banda segue com shows na Alemanha. - News: http://www.krisiun.com.br/

GLORIA – Simplesmente, “Glorioso”...GLORIA_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019
Assim como o Krisium, o Gloria é uma das principais atrações do festival desse ano. A banda focou em um set que explorou os álbuns “Glória”, “(Re) Nascido”, além do recente trabalho, “Acima do Céu”. Logo, hits como “A arte de fazer inimigos”, “Vai pagar caro por me conhecer”“Bicho do Mato”, não ficaram de fora. Mas não parou por aí, o público carioca teve a chance de conhecer ao vivo as novas “Voa” e a faixa-título do novo álbum. É fácil sintetizar o que foi o show do Gloria, pois simplesmente foi outra apresentação que supriu as expectativas dos fãs da banda e presentes no Garage Sounds Rio. E se você ainda não escutou “Acima do Céu”... Segue: https://bit.ly/2SmvDo7

PSILOCIBINA – Os sons lisérgicos se fizeram presente…PSILOCIBINA_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019
O rock instrumental, sobretudo psicodélico, foi representado pelos trio carioca Psilocibina. Formado por Alex Sheeny (guitarra), pelo baixista Rodrigo Toscano e Lucas Loureiro na bateria, a banda fez bonito na etapa carioca do Garage Sound, mesclando várias vertentes do rock e chamando atenção dos que marcaram presença no HUB. Eles esbanjam talento, e não é em vão que você encontra a música deles em várias partes do mundo. Vale conhecer: https://bit.ly/32BblMD 

NEW DAY RISING – Rock do Suburbio em Ação…
NEW_DAY_RISING_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019E, nada mais justo a edição carioca do festival ser fechada com uma banda que enaltece o nascer do dia no nome. De Marechal Hermes no subúrbio carioca e da baixada fluminense para o mundo, o New Day Rising (ou N.D.R.) traz, além da sonoridade impactante, letras que expõem as contradições da nossa sociedade. Nos primeiros minutos, o vocalista Renato Rasta chamou a atenção ao falar aquela emblemática frase do Zagallo, na final da Copa América de 1997 “vocês vão ter que me engolir”. Depois, foi uma música vibrante atrás da outra. Não faltaram, “No Money, No Life” e o recente “Sepultado Vivo”. Deu-se bem aquele que ficou até o final. Contatos: https://bit.ly/2IKe6jj

Rock e Contestação unidos como deve ser...
Depois de várias horas de música, a edição carioca do Garage Sound mostrou-se de grande importância para cena regional. Não só pelo fatoSURRA_Garage_Sounds_RJ_FOTO_Michael_Meneses_12_7_2019 de ser um festival itinerante e independente, mas também, por ser um espaço que amplia a liberdade de expressão na música ao seu grau mais elevado, ou seja, agregando estilos, ideias e de segmentos diferentes, mas que estão unidos pelo poder unificador da arte.

Destacamos que durante toda a noite, os atuais governantes, a homofobia, o feminicídio, a intolerância em geral não foram poupados pelas bandas e pelo público do HUB-RJ. Manifestos estiveram presentes desde a bandeira ANTIFA (FOTO) estendida no PA durante o show do Surra, nos adesivos, camisas, nos gritos de “Pau no cu do Bolsonaro” e principalmente no pensamento coletivo de todos presentes. E que assim seja nas edições que estão a percorrer o Brasil. Reforçamos, eventos como Garage Sounds mostram o rock na linha de frente da resistência contra todo o retrocesso que o país vivencia.

Seguindo pelo Brasil...
Em seguida, o festival foi para Belo Horizonte/MG, e até o mês de setembro deve circular o país (veja tudo sobre o festival aqui: https://bit.ly/2GgDyPi ). Aos leitores da Rock Press nossa dica de que todos devem apoiar iniciativas como essas e que o Festival Garage Sound continue fomentando o rock no Brasil e no mundo! - Adriano Dias e Michael Meneses!

Comments

Comments are closed on this post.