GARAGE SOUNDS ARACAJU 2019 -  O frenesi do rock independente chega à capital sergipana

Com 17 bandas de estilos diversos, o Garage Sounds Aracaju reavivou a cena rock da capital deKRISIUN_GARAGE_SOUNDS_ARACAJU_foto_RAFAEL_SOUZA Sergipe. Bandas nacionais como Dead Fish, Surra, Krisiun (FOTO) e Molho Negro, assim como as locais, Breaking Rules, Maua, Zeitgeist e Renegades of Punk entregam performances memoráveis a um público ávido por doses explosivas de underground na cidade.


GARAGE SOUNDS ARACAJU 2019 -  O frenesi do rock independente chega à capital sergipana
Espaço Suburbia – Aracaju/SE 
19 de Julho de 2019
TEXTO: Larissa Oliveira – FOTOS: Rafael Souza


Recentemente, um dos pubs/estúdios cruciais no acolhimento à cena underground de Aracaju, o Lado B, fechou as portas. Há quem dissesse que isso esfriaria os eventos dessa vertente pela cidade, mas ainda bem que iniciativas das próprias bandas locais, como Ideal HC e 2crazy ocupam espaços públicos da cidade e os reconfiguram no estilo “do it yourself”! E no contexto político atual em que governantes tentam silenciar a liberdade de expressão de artistas e de jornalistas, a resistência underground torna-se urgente. É por isso que o Garage Sounds merece destaque. O festival, que fez dois anos e na edição atual roda o país em zigue-zague, chegou a ter uma data até mesmo fora do Brasil, em Amsterdã (20/4). Sendo assim, o projeto não só une bandas de várias partes do país, como também implica que essa união é intrínseca ao engajamento político das mesmas, explicitamente ou não, e que mantém viva a ideia original de constatação do rock.

A noite de 19 de julho no Suburbia começou branda, contrastando com a agitação do mar que fica logo em frente à casa de show localizada no bairro Coroa do Meio. Com poucos minutos de atraso, a casa foi acolhendo fãs de vários estilos que portavam camisas do Krisiun, Surra (FOTO) e Dead Fish, as bandas mais aguardadas da noite. Para quem ainda não tinha nem camisa, CD e outras mídias das bandas era possível adquirir nos stands diretamente com a banda ou com representantes. A escolha por dois palcos e a alternação de shows em segundos fizeram o público esquecer que sexta à noite a diversão fica por conta da Netflix ou que já estava velho demais para mosh pits e rodas punks. Portanto, pode-se dizer que a galera presente soube aproveitar bastante a energia corporal e emocional em uma intimidade deliciosa com o rock, que ainda está vivo e passando muito bem!

BREAKING RULES - Novidade do hardcore sergipano... 
Iniciando os trabalhos, os rapazes da recente banda hardcore Breaking Rules. Com Rodrigo na bateria, Yhuri no baixo, Cosme e Crisly (Bob) nas guitarras e Bruno (Bimba) no vocal, a banda já conta com um EP, intitulado “Life”, lançado há quase um ano e aproveitou a oportunidade para divulgar suas power songs em inglês. Ouça em: https://bit.ly/2TQXlKI

MANTRE – Power trio enérgico...
Outra presença aracajuana no evento foi a banda Mantre formada por Diego Trindade - (baixo/vocal), Lucas Black - (guitarra), Nonato Matos - (bateria). Em 2015, lançaram o álbum “Introspectivo” repleto de groove, e essa mesma energia foi transmitida ao vivo. Confira: https://spoti.fi/31Ng8Jy

BACKDROP FALLS - Punk despojado de Fortaleza...
Back_Drop_Fall_GARAGE_SOUNDS_ARACAJU_foto_RAFAEL_SOUZADeu para sentir uma influência do punk/HC do fim de década de 90 na performance dos rapazes do Backdrop Falls. Matheus Collyer (guitarra/vocals), Rafael Neutral (guitarra), Roger Capone (bateria) e Ilton Neto (baixo) trazem músicas do seu primeiro disco, “There’s No Such Place As Home”. Escute o álbum na íntegra em: https://spoti.fi/2Z98uYl

MINERVA - Pop punk cearense... MINERVA_GARAGE_SOUNDS_ARACAJU_foto_RAFAEL_SOUZA
Com mais de uma década de estrada, e formada por Igor Mustafa (baixo/voz), Leonardo Kenji (guitarra/voz) e Eliab Souza (bateria), a Minerva fez o público dançar e se divertir em um set que destacou o seu mais recente álbum “Dissociativo”. Recomendo a faixa “Asfixia” que contém um clipe bem bacana. Acesse: https://spoti.fi/30fpu0p

VIOLÊNCIA MORAL - Engajamento social através do Metal/HC...
Violência_Moral_GARAGE_SOUNDS_ARACAJU_foto_RAFAEL_SOUZADireto de Ribeirão Preto/SP e formada por Eduardo Muralha (vocal), Guilherme de Paula (guitarra), João Oliveira (guitarra), Marcelo Oliveira (baixo) e Leonardo Sampaio (bateria), o Violência Moral já está a algum tempo na ativa e além de performarem seu som feroz carregado de críticas sociais, como à Igreja e aos direitos dos povos indígenas, a banda fez questão de interagir com a plateia ao tirar uma selfie no fim do show. Conversando com o vocalista Eduardo Muralha sobre a experiência do Garage Sounds, ele se sentiu agradecido pela oportunidade descrevendo o evento como “impecável”. Os caras possuem um álbum homônimo e vale muito a pena conferir: https://spoti.fi/2KWVtfr

SKABONG - Aracaju Ska week...
Formada em 2013, a banda Skabong mistura os estilos ska, punk, hardcore e reggae e mesmo após a partida de Skabong_GARAGE_SOUNDS_ARACAJU_foto_RAFAEL_SOUZAseu antigo vocalista há alguns anos, a banda voltou à ativa com o single “Zombies”. A atual vocalista Sarah, e a sua simpatia como a da banda em geral, leva o público a dançar e a apreciar os sons autorais. A formação do Skabong, além da referida vocalista, conta com Rudson Marques e Raul Matos (guitarras), Gustavo Andrade (baixo), Victor Hugo (bateria) e Igor Andrade (membro remoto, metais). Ouça o trabalho desses aracajuanos ao longo dos anos em: https://spoti.fi/30hZJwm

SILENT VANITY - Metal melódico de qualidade... 
Silent_Vanity_GARAGE_SOUNDS_ARACAJU_foto_RAFAEL_SOUZAInspirados pelo Death Metal melódico e o metal progressivo, os caras do Silent Vanity constroem há quase uma década, um público fiel e exploram riffs bem elaborados. A banda sergipana lançou “Occult Wisdom” em 2017 com composições em inglês e temas direcionadas ao ocultismo e sua relação com questões ideológicas e sociais. Silent Vanity é: Ivan de Aragão (Vocal), Siuari Damaceno (Guitarra / Vocal), Kevin Douglas (Guitarra) e George Feitosa (Bateria). Ouça o álbum na íntegra:  https://spoti.fi/2ZfCtll

2CRAZY - a fórmula do rock a dois dá muito certo...
Com Yhuri (baixo e vocal) e Rodrigo (bateria), 2Crazy traz uma proposta original à Aracaju que é um duo punk sem guitarra. Na ativa desde 2016, a banda já gravou alguns clipes com gravações de shows e em estúdio e arrisca em abordar temas políticos em língua inglesa. A energia incessante da dupla com certeza cativou quem ainda não conhecia. No link abaixo, acesse o primeiro EP, #01. https://spoti.fi/2TIB5CJ

ORDINALS - Post-grunge com muita originalidade...
Fazendo som desde 2016, Anderson Kabula (guitarras e voz), Gustavo Andrade (baixo e voz), Murillo Viana (guitarra e voz) e Paulo Bira (bateria e voz)  propõem um som voltado ao post-grunge e post-hardcore. Seus dois primeiros EPs (“Ordinals” e “Train”) são atrativos e a banda até participou de uma coletânea ao lado de bandas nacionais e da Argentina chamada “El Puente Somos Nostroxs Mismos”. Eles mantêm os fãs ansiosos para o futuro lançamento de seu primeiro trabalho em português através de postagens do making of de gravação. É a segunda vez que os vi tocando e acredito em uma banda em evolução, especialmente com o novo trabalho na praça. Ouça o som do Ordinals: https://spoti.fi/31PgQ9e

RENEGADES OF PUNK - Rock não é só para o seu namorado... 
Nas minhas observações sobre o evento, não pude deixar de notar a falta de representatividade feminina nos palcos. Embora algumas mulheres tomassem a frente duranteRenegades_Of_Punk_GARAGE_SOUNDS_ARACAJU_foto_RAFAEL_SOUZA a apresentação da banda clássica aracajuana, The Renegades of Punk, na qual a vocalista Daniela Rodrigues tem representado a presença feminina do rock sergipano por décadas, a maior parte da line-up do festival era masculina. Não desmerecendo o festival por trazer as bandas somente formadas por homens, todas as bandas têm o seu mérito e a iniciativa é motivadora, porém, fica aqui o anseio para que os próximos eventos incluam um maior número de bandas com artistas femininas. Há muitas delas que já expressaram o desejo de participar de festivais grandiosos como o Garage Sounds e isso com certeza atrairia um maior público feminino, afinal de contas, punk rock não é só para o namorado. À parte disso, é a segunda vez que vejo Renegades ao vivo e além de letras inteligentes e bem amarradas, a entrega dos membros enquanto tocam também soma na consolidação do grupo como um dos melhores do punk nacional. A formação atual do The Renegades of Punk conta com: Daniela Rodrigues - guitarra e vocais, Ivo Delmondes - bateria e vocais e Amarilio Carvalho - baixo e vocais. Confira com gosto em: https://spoti.fi/2NfNP2r

SURRA - Violenta tempestade perturba a calmaria tropical...
Umas das coisas mais legais sobre a banda Surra (SP) são as suas capas de seus discos e singles que assim como as suas composições, se dão de forma sagaz e sarcástica. Ativos há sete anos, Léo Mesquita (vocal e guitarra), Guilherme Elias (baixo e vocal) e Victor Miranda (bateria), colocaram a casa abaixo com a sua feroz crítica contra forças políticas e com uma audiência igualmente engajada em gritos de protesto contra o desgoverno atual, mandando os envolvidos irem para os seus devidos lugares. Em uma conversa rápida com o vocalista Léo, ele demonstrou estar realizado por rodar o país com bandas experientes. Ouça: https://spoti.fi/2KJET3D

MAUA - Conscientes do seu peso na cena thrash metal...
A banda de thrash/death metal Maua é uma das mais respeitadas na cena heavy sergipana atual e de grande prestígio Maua_GARAGE_SOUNDS_ARACAJU_foto_RAFAEL_SOUZAnacional. Em sua formação atual, o novo João Neto bis vocais, André Cabral e Adriano Santana (guitarras), Marcel "Metal" Freitas (baixo) e Afonso Ramalho (bateria). Em 2010 lançaram o EP “Conscience” que obteve ótima recepção, assim como o álbum de título contrastante “Unconscience” que foi bastante elogiado por vários sites especializados na cena metal quando foi lançado em 2016. Garage Sounds não é o primeiro festival do qual a banda fez parte e a banda tem construído uma base sólida de fãs não só em Sergipe, mas também no Brasil e essa admiração foi perceptível em sua apresentação. Ouça: https://spoti.fi/2KF0gDc

KRISIUN - Admiração máxima às lendas do death metal!
KRISIUN_GARAGE_SOUNDS_ARACAJU_foto_RAFAEL_SOUZASem dúvidas, uma das bandas mais aguardadas da noite foi o Krisiun (RS). Consagrados na cena metal por todo mundo há décadas e contando com vários de discos, a banda deixou um gosto de quero mais (voltem logo!) assim como nas outras edições do Garage Sounds. Dedicando seu último som ao “maior de todos” e mandaram ver uma versão de “Ace of Spades” clássica do Motorhead que virou uma tradição em seus shows e que levou boa parte do público presente à loucura no mosh pit. Atualmente o Krisiun segue em tour pela Alemanha. Ouça: https://spoti.fi/31PEoL3

MOLHO NEGRO - A grande efervescência do rock...
Diretamente do Belém do Pará, João Lemos (voz e guitarra), Raony Pinheiro (baixo) e Augusto Oliveira (bateria) trazem pela segunda vez à Aracaju seu som eletrizante e uma experiência única entre banda e público. Foi impossível não se empolgar pela interação comandada pelo vocalista João Lemos que entre gritos desconcertantes, tinha uma roda punk formada por homens e mulheres ao seu redor se deliciando e hipnotizados pela performance original dos caras. Prova disso é só pesquisar como eles finalizam seus shows, confira a faixa “Rui Barbosa” presente no álbum Lobo (2014): https://spoti.fi/2qIjhdg

DEAD FISH - servindo boas doses de protesto político...
Dead_Fish_GARAGE_SOUNDS_ARACAJU_foto_RAFAEL_SOUZACom 28 anos de engajamento político, Dead Fish (ES) é uma das bandas mais respeitadas do meio hardcore e tem uma legião de fãs fiéis em Aracaju. Eles já tocaram por aqui várias vezes e ainda assim, os fãs sobem aos palcos, fazem vários stage dives cantando as músicas que mais os marcaram. Os pontos altos do show foram ver meninas realizando o stage dive e os discursos de combate ao governo Bolsonaro pelo vocalista Rodrigo. Ao cantar a clássica “MST”, ele invoca duas palavras que mais afrontam qualquer governo repressor “Reforma Agrária”. Ouça: https://spoti.fi/2ThwJAG

ESTEBAN - fusão de sonoridades...Esteban_GARAGE_SOUNDS_ARACAJU_foto_RAFAEL_SOUZA
O ex-baixista da banda Fresno, Rodrigo Tavares (RS), lançou seu primeiro disco solo intitulado “iAdiós, Esteban!” em 2012, em seu projeto solo assinado sob o nome de Esteban, e desde então, cativa fãs ao redor do Brasil por conta de suas letras melancólicas e sua fusão de sonoridades que vai desde o Blues até o Hardcore. Os fãs de Aracaju já prestigiaram seu show há alguns anos e valeu a pena rever o gaúcho. Esteban foi o penúltimo a se apresentar depois da performance efusiva do Dead Fish, e o público pôde assim, sentir a leveza do seu som e guardar as energias finais para o som feroz do Zeitgeist. Destaque para o seu mais novo single, “Hoje” que tem sido divulgado nos shows do festival. Ouça: https://spoti.fi/2NhXIwo

ZEITGEIST - visceral, contestador e dinâmico...
Surra_GARAGE_SOUNDS_ARACAJU_foto_RAFAEL_SOUZANa programação original do Garage Sounds, Surra seria a banda que tocaria no final, mas as bandas trocaram de horário e apesar da casa ter se esvaziado um pouco, os aracajuanos do Zeitgeist mantiveram o tom contestador do evento e soube manter a galera na roda punk e sedenta por um show de maior duração. Com um EP (“Zero”, de 2015) e um álbum homônimo do ano seguinte, o som é versátil, com letras alternando entre o inglês e o português e só não teve quem não se jogasse ao riff maravilhoso de “Pesadelo” e quem não indagasse a palavra do vocalista sobre um possível fim da banda. Em tempos em que o “Homem de Bem” distorce nossa tão suada liberdade de expressão, bandas como Zeitgeist e tantas outras que tocaram no festival, ou que montam seus pequenos grandes festivais de resistência, são vitais para não cair de vez nesse processo insano que é a imersão nos moldes fascistas. Nós fãs ansiamos pela continuidade da banda considerando o quanto isso significa hoje. “Destrua o pesadelo, destrua o ódio, destrua o conservador”. Trecho de Pesadelo, faixa presente no álbum Zeitgeist (2016). Sua formação conta com: David Dória (vocal e guitarra), Paulo Bruno (baixo) e Matheus Deka (bateria) – Conheça: https://bit.ly/2YYyXwl

Rock unido contra o sistema!
Vivemos em um pesadelo de olhos abertos e angustiados diante dos retrocessos dos desgovernos atuais ao redor do mundo. Cada vez que a música abraça a contestação e luta contra forças políticas que subestimam a nossa capacidade de lutar pelos nossos direitos e pela a democracia, a linha de frente torna-se mais forte e duradoura. As bandas de rock do Festival entregaram suas mensagens com raiva, gritos e através de letras que ressoam em vários cantos do mundo, pois, a luta é contra um mal maior, e se há arte sendo fomentada por meio do caos, é porque ela ganha uma ressignificação capaz de deslocar aqueles que vivem sob a escuridão das ideias.

Em uma palavra rápida com um dos produtores do festival, Miguel Pontes, ele comenta sobre a importância da fomentação da cena local de onde o festival passa, sendo que o público não entendia essa mensagem no início do projeto. Hoje, é possível dizer que a iniciativa é uma das mais importantes para o movimento underground, e nós da Rock Press apoiamos totalmente projetos como o Garage Sounds, que formam linha de frente artística contra formas de opressão. E vale destacar que estivemos presentes na edição carioca do evento, confira: https://bit.ly/2M5LxCa

O Festival Garage Sounds continua...
Após Aracaju, o Festival continuou e ainda segue com sua essência pelo Brasil com datas confirmadas até outubro. Confira as próximas datas e um pouco da história do festival em: https://bit.ly/2GgDyPi #Recomendamos! – Larissa Oliveira.

Comments

Tuesday, August 20, 2019 5:31:37 PM
Afonso Neto
Gravatar

re: GARAGE SOUNDS ARACAJU 2019 -  O frenesi do rock independente chega à capital sergipana

Erico gromam não é mais o vocalista da maua. Quem está nos vocais da maua é o João Neto