Falta Isso, Falta Aquilo, só não falta Punk/HC - Ratos de Porão, Pacto Social, Filhos de Inácio, DOPS, Espermogrãmix e Ácaros - RJ - 31/5/18

Tendo como atração o sempre bem vindo em terras cariocas Ratos de Porão, os veteranos do Pacto Social realizaram show de Ratos de Porão no Teatro Odisseia RJ 31 5 18 FOTO Marcelo Pereiragravação do seu DVD em noite que ainda contou com as bandas cariocas Ácaros e Espermogrãmix, a mineira DOPS e os paulistas Filhos de Inácio. Ou seja, uma verdadeira celebração Punk-Rock e que contou com representantes as cenas do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, em noite discotecada por DJ Wes no Teatro Odisseia.

“Falta Isso, Falta Aquilo, Só Não Falta Punk/HardCore - Ratos de Porão + Pacto Social + Filhos de Inácio + DOPS + Espermogrãmix + Ácaros + DJ Wes"
TEXTO: Michael Meneses – FOTOS: Marcelo Pereira

Os dias atuais estão como a música “Crise Geral”, do Ratos de Porão, onde “Falta Isso, Falta Aquilo”. Os dias estão tão caóticos que teve quem duvidasse que esse show fosse acontecer, afinal até alguns dias o Brasil que agora se arrasta, estava parado com greve dos caminhoneiros e falta de combustível. Seja como for o show aconteceu, mesmo com o publico que ameaçou não comparecer, ao ponto da primeira banda (Ácaros) tocar para um publico de aproximadamente 50 pessoas. Também vale lembrar que as bandas Angra e Maieuttica tocavam no vizinho Circo Voador e por mais distintos que possam ser os estilos eles sempre acabam dividindo publico, como notamos que após o show do Angra (que acabou bem antes) a presença de pessoas com camisas de bandas como Angra, Helloween aumentar no Odisseia, porem nem todos tem condições de arcar com gastos de ingressos de dois shows na mesmo dia mesmo que o término de um favoreça a presença no outro evento.

Os shows...
Acaros_Teatro_Odisseia_RJ_31_5_18_FOTO_ Marcelo_PereiraOriundos do bairro da Ilha do Governador, a banda Ácaros abriu a noite, e embora tocando para poucos manteve o pique em um set cheio de energia, não se deixando intimidar pelo ainda baixo publico presente, fecharam o set com “Buracos Suburbanos” do Psykóze e um dos melhores sons do disco SUB.

Com o publico crescendo foi a vez da lendária banda carioca Espermogrãmix, nome que faz parte da história dos Espermogrãmix_Teatro_Odisseia_RJ_31_5_18_FOTO_ Marcelo_Pereiraprimeiros anos da cena Punk no Brasil. A banda ficou conhecida pelo país em meados dos anos 1980 ao participar da coletânea Ataque Sonoro, especialmente pelo hino “Trabalhadores Brasileiros” um dos destaques do disco, que contou com Ratos de Porão, Cólera, Lobotomia, Armagedom, Desordeiros do Brasil, Garotos Podres, Grinders... A formação não é a mesma dos primórdios 1980, existe no Espermogrãmix do século 21 uma soma de gerações, que sabe da responsabilidade em perpetua o legado e em conquistar uma resposta positiva do publico. 

DOPS_Teatro_Odisseia_RJ_31_5_18_FOTO_ Marcelo_PereiraDando continuidade, DOPS, power trio mineiro, com influencia direta e bem trabalhada da fusão metal/punk. “Troops Of Doom” do Sepultura introduziu o set, certamente uma homenagem aos percursores do estilo em Minas Gerais. Tocando encapuzados, entre um som e outro, discursos políticos; “Morra Temer” e até mudaram o nome da música “Pinochet” para “Bolsonaro”. Fecharam a tampa com homenagens ao Fabio (Olho Seco) com “Isto é Olho Seco” e ao Redson (Cólera) com “X.O.T.”. Representou!

Se o bom e velho rock and roll é diversão, o Punk-Rock apimentou com a anarquia nessa diversão. Assim foi o show Filhos_De_Inacio_Teatro_Odisseia_RJ_31_5_18_FOTO_ Marcelo_Pereirado quinteto paulista Filhos de Inácio. Com dois vocalistas a banda apresentou um set que foi zoeira do inicio a fim. Pode-se dizer que a banda é a junção de Billy Milano com GG Allin, tanto quem em determinado momento o vocalista (magro) machucou o nariz no microfone e foi limpar o sangue esfregando o nariz na barriga do baixista. Definitivamente uma banda de bêbados, desses que mantem um Balde de Cerveja no palco, não para beber, e sim para cuspi cerveja no povo, além da cerveja, eles também jogam notas personalizadas de 100 Reais ao povo, algo eternizado por Jello Biafra e Alice Cooper, mas que sempre deposita um valor na zueira!

Pacto_Social_Teatro_Odisseia_RJ_31_5_18_FOTO_ Marcelo_PereiraQuando uma banda do cenário independente passa dos três anos de atividades, na maior parte das vezes já é vitoriosa, agora quando uma banda faz história por três décadas ela merece comemorar, comemorar trabalhando produzindo, indo a luta... E isso foi algo que o Pacto Social sempre buscou. Com essa vivencia chega a hora que tudo merece ser documentado em vídeo e com registros da banda no palco. Pois bem, foi o que fez o Pacto Social, ao capitar a energia da banda e do seu publico no palco do Odisseia. Com a casa com um publico bem maior, o Pacto Social tocou para seus seguidores, alguns já de longa data, alias, esse foi o perfil do publico da noite, Punks Old School RJ, tinha uma molecada presente, mas foi a velha guarda quem chegou junto ao show e agitou nos sons do Pacto Social, especialmente na clássica “Vaticano”. Que venha o DVD e junto com ele novas histórias.

Ratos de Porão...
Ratos_de_Porão_Teatro_Odisseia_RJ_31_5_18_FOTO_ Marcelo_PereiraJá Passava das 02h30min da madrugada quando o Ratos de Porão subiram no palco para o derradeiro show. Parte do publico cansada, mas a maior parte eufórica, como sempre se ver em shows da banda. No palco do Odisseia aquela atitude de sempre. E tome “Amazônia Nunca Mais”, “Lei do Silencio”, “Testemunha do Apocalipse”. Para a maioria, não importa o quanto esteja o cansaço (e o cansaço estava lá), sempre vale a pena espera para assistir a um dos shows mais energéticos do Brasil e show do Ratos de Porão é sempre um sinônimo de diversão garantida! Contudo, uma tradição nas apresentações da banda fez falta na noite, foram os discursos politizados da banda, o baixista Juninho levantava sua bandeira a usar uma camisa do MST, porém com esse mundo caótico e o Brasil na situação atual, as palavras de João Gordo e Cia são sempre bem vindas, mesmo queRatos_de_Porão_Teatro_Odisseia_RJ_31_5_18_FOTO_ Marcelo_Pereira isso não seja uma obrigação da banda.

Seja como for, mesmo que dessa vez as criticas sociais não estavam nos tradicionais discursos, o que se viu foi uma banda colocando geral para acordar em uma apresentação direta e sem lengalenga, mesmo porque a consciência se faziam presentes nas letras das mais de 20 músicas selecionadas. Entre elas; “Suposicollor”, “Expresso da Escravidão”, “Beber Até Morrer”, “Aids, Pop, Repressão”, “Crucificados pelo Sistema”, “Igreja Universal” e é nessas horas que a ausência de discursos entre um som e outro se faz presente, especialmente em sons como, “Crise Geral” que fechou a noite cuja letra é de uma mensagem atemporal aos dilemas do Brasil!

Ratos de Porão na AsiaO que se viu no Odisseia é um pouco do que o Ratos do Porão vai apresentar em Julho, em tour de 10 dias pelo continente asiático, passando por países como; Tailândia, Malásia, Indonésia, Vietnã, Coreia do Sul, Japão... e que tão logo volte, retorne ao Rio de Janeiro, onde são sempre bem vindos! – Michael Meneses!

Portal Rock Press