DOSSIÊ: DEPECHE MODE!

"Incenso Fosse MúsicaDOSSIÊ DEPECHE MODE
isso de querer ser
exatamente aquilo
que a gente é
ainda vai
nos levar além"

 (Paulo Leminski)

Com a benção do Mestre Paulo Leminski, humildemente começo meus trabalhos e peço que essas linhas traga Boas Vibrações! Há alguns dias tive o orgulho e privilégio de ser convidado a integrar a família Rock Press. Lembrei-me com saudade da época que lia esta mesma revista em sua versão impressa voltando pra casa dos eventos musicais e culturais da Lapa/RJ nos anos 1990/2000. Bons tempos, Zona Oeste/Centro/Zona Oeste, ônibus da linha 397 no ponto às 22:15, podrão da Boca do Túnel... Mas deixando o saudosismo, fui encarregado de assinar textos sobre musica, cultura e uma coluna onde irei falar da música binária que brota das máquinas, assim como de suas lendas, seus heróis e vilões, batalhas e conquistas, seus profetas e arquitetos. Sim, o papo comigo vai ser Música Eletrônica! Minha primeira tarefa, e que tarefa. O DOSSIÊ: DEPECHE MODE!

Comecemos pelo começo...

Depeche Mode

O ano era 1980, quando o Depeche Mode iniciou sua história em Basildon, Essex, Inglaterra. A formação original contava com Dave Gahan (Vocal), Martin Gore (teclados, violão e vocal), Andy Fletcher (Teclados) e Vince Clarke (Teclados e Principal Compositor). A estreia nos palcos ocorreu em Maio de 1980 em um show na Escola James Hornsby, em Basildon, onde Gore e Fletcher foram alunos e onde hoje há uma placa comemorativa pelo show. Pouco tempo depois a banda estreou emSome Bizzare 1981 depeche mode estúdio na gravação da coletânea Some Bizzare para o selo de mesmo nome, com a música "Photographic", que mais tarde foi retrabalhada no álbum de estreia Speak & Spell. Logo, gravaram uma fita demo, porém em vez de enviar a fita pelo correio às gravadoras como era de praxe na época, eles optaram por entregar pessoalmente, até ai tudo bem, mas exigiam que a gravadora ouvisse a fita na hora. Como era de se esperar, a banda sempre ouvia "Deixe a fita conosco, e entraremos em contato", mas por sua vez eles sempre diziam, “Essa é nossa única cópia!”. E então, devido a esta “intransigência” de ambas as partes, eles sempre acabavam dizendo “Valeu!” e iam tentar a sorte em outra gravadora.

Passados alguns meses, se apresentaram no Bridge House, em Canning Town, e foram abordados por Daniel Miller, um músico eletrônico e fundador do Selo Mute Records, que demostrou interesse em gravar com eles. O resultado desse contrato verbal foi "Dreaming Of Me", single gravado em dezembro de 1980, lançado em fevereiro de 1981 e que alcançou o  57º lugar nas paradas do Reino Unido. Animados com a boa estreia, a banda gravou um segundo single "New Life", que foi mais longe, atingido o 11º lugar e os levaram ao lendário programa de TV Top Of The Pops! Detalhe: Foram ao programa em Londres de trem, levando seus sintetizadores literalmente debaixo do braço até os estúdios da BBC. Um novo single é lançado, agora "Just Can't Get Enough", que acabou se tornando o primeiro Hit nos Top 10 do Reino Unido. A música ganhou um videoclipe, o único a mostrar Vince Clarke na formação da banda. O Próximo passou foi a gravação do primeiro Disco.

"Just Can't Get Enough" - Apenas não consigo o suficiente...

Speak_Spell 1981 Depeche ModeO álbum de estreia “Speak & Spell” foi lançado em outubro de 1981, atingindo a 10ª colocação das paradas do Reino Unido e os colocando no Hype da então crescente cena New Wave Britânica. Contudo, Vince Clarke saiu da banda pouco tempo depois do lançamento do disco, deixando a banda como um trio para gravar “A Broken Frame" o segundo álbum, que veio a ser lançado já em 1981. Com apoio de Fletcher e Gahan, Gore A Broken Frame 1982 Depeche Modeassumiu a função de principal compositor. Somente em 1982, Alan Wilder juntou-se oficialmente para ocupar o posto deixado por Vince Clarke, estabelecendo assim a formação que duraria pelos próximos 13 anos.

Para o terceiro álbum “Construction Time Again", o Depeche Mode escolheu o produtor Gareth Jones. Percebe-se uma mudança dramática no som do grupo, devido em parte à introdução de Wilder e seus equipamentos um Synclavier e E-mu Emulator. Ao samplearem os sons de objetos comuns, a banda criou um som mais diversificado, de influência industrial, com semelhanças sonoras com grupos como The Art Of Noise e Einstürzende Neubauten (este último se tornando amigos de Selo em 1983). Junto com mudança musical, as composições de Gore também estavam evoluindo rapidamente, focando cada vez mais em questões políticas e sociais. Um bom exemplo foi o primeiro single "Everything Counts", uma crítica explícita sobre a ganância das multinacionais. "Everything Counts" atingiu o 6º lugar na parada Britânica, e o Top 30 na Irlanda, África do Sul, Suíça, Suécia e Alemanha Ocidental.

Em seus primeiros anos, o Depeche Mode só conseguiu atingir um sucesso  moderado na Europa e na Austrália. Isso mudou em março de 1984, quando eles lançaram o single "People Are People". A canção tornou-se um sucesso instantâneo, atingindo a 2ª posição na Irlanda e na Polônia, e a 4ª  posição no Reino Unido e na Suíça, além do 1º lugar na Alemanha Ocidental. Era a primeira vez que um single da banda encabeçava o quadro de singles de um país, e a faixa foi usada como tema para a cobertura da TV da Alemanha Ocidental nas Olimpíadas de 1984. Além do sucesso na Europa, a música alcançou a 13ª colocação nas paradas dos EUA em meados de 1985, foi a primeira aparição de um single no Billboard Hot 100, e também foi Top 20 no Canadá. "People Are People" tornou-se um hino para a comunidade LGBT, e era tocada regularmente em estabelecimentos LGBT e festivais do Orgulho Gay por todo o mundo no final dos anos 1980.

Some Great Reward 1984 Depeche ModeEm setembro de 1984, “Some Great Reward" foi lançado. Contrastando com os temas políticos e ambientais abordados no disco anterior, as músicas ficaram principalmente focadas em temas mais pessoais, como a política sexual "Master And Servant", relações adúlteras "Lie To Me", e a arbitrariedade da justiça divina "Blasphemous Rumours". O álbum incluiu a primeira balada de Martin Gore "Somebody", e que se tornou o primeiro single com Gore no vocal principal. Some Great Reward tornou-se o primeiro álbum do Depeche Mode a entrar nas paradas americanas e ser Top 10 em vários países europeus. Nesse período, foram associados ao movimento gótico do Reino Unido, que teve início na década de 1980 e  ganhava popularidade nos EUA. Lá, a música da banda ganhou destaque em Rádios Universitárias e nas estações de Modern Rock, como KROQ de Los Angeles, KQAK de São Francisco, WFNX de Boston e a WLIR em Long Island/NY, dessa maneira atingiram principalmente um público alternativo que estava insatisfeito com a predominância do Soft Rock no dial. Esta visão da banda estava em contraste com a forma como eram vistos na Europa. Na Alemanha, França e outros países europeus, eram considerados ídolos teen, aparecendo regularmente em revistas adolescentes, tornando-se uma das bandas de Synthpop mais famosas em meados dos anos 80. Apesar do tom cada vez mais sombrio e sério das canções.

Novamente o estilo musical de Depeche Mode mudou ligeiramente em 1986 com o lançamento do 15º single "Stripped", e do disco do qual ele fez parte Black Celebration 1986 Depeche Mode“Black Celebration". Mantendo a abordagem criativa no uso dos Samplers e começando a se afastar do som Pop Industrial que caracterizou os dois trabalhos anteriores, a banda apresentou um som mais sombrio, altamente atmosférico e texturizado. Agora as letras de Gore também assumiram um tom ainda mais sombrio, e se tornaram mais pessimistas. O videoclipe de "A Question Of Time" foi o primeiro a ser dirigido por Anton Corbijn, iniciando uma relação de trabalho que prospera até hoje. Corbijn dirigiu mais de 20 vídeos da banda, sendo o mais recente é "Where's The Revolution" de 2017, filmou alguns shows, criou cenários de palco, bem como capas de álbuns e singles. Já em Music For The Masses 1987 Depeche mode“Music For The Masses” de 1987, nota-se uma nova mudança nos métodos de criação e trabalho. Pela primeira vez, um produtor que não fazia parte da Mute Records, Dave Bascombe, foi convocado. Durante a concepção do álbum, a banda limitou-se ao máximo no uso pesado de samplers em favor de uma experimentação maior com os sintetizadores. Enquanto o desempenho dos singles "Strangelove", "Never Let Me Down Again" e "Behind The Wheel" revelou-se decepcionante no Reino Unido, eles tiveram melhores resultados em países como Canadá, Brasil, Alemanha Ocidental, África do Sul, Suécia e Suíça, muitas vezes atingindo o Top 10.

Em 7 de março de 1988, sem nenhum aviso prévio de que seriam a atração principal, o Depeche Mode tocou no Werner-Seelenbinder-Halle, em Berlim Oriental, tornando-se um dos poucos grupos ocidentais a atuar na Alemanha comunista, eles também realizaram concertos em Budapeste e Praga em 1988, ambas 101Live 1989 Depeche Modecomunistas na época. A turnê mundial foi um grande avanço para a banda, e um enorme sucesso de público nos EUA e terminou em 18 de junho de 1988 com um show no Pasadena Rose Bowl, na Califórnia para um público de 60.453 pessoas, sendo este show documentado em "101 - A Concert Film" um documentário/show dirigido e produzido por D. A. Pennebaker, que gerou o álbum ao vivo de mesmo nome. O título do documentário é creditado a Alan Wilder, que percebeu que o show era o 101º e a apresentação final da turnê. Menos de 3 meses depois, mas precisamente no dia 7 de setembro de 1988, o Depeche Mode interpretou "Strangelove" no MTV Video Music Awards em Los Angeles. Naquela época o Brasil ainda não tinha sua sucursal da MTV, mas a premiação da MTV foi exibida na TV Bandeirante em meio à programação do sábado do Carnaval de 1989.

Depeche Mode DIVULGAÇÃOEm meados de 1989, o Depeche Mode começou a gravar em Milão com o produtor Flood e o engenheiro de som François Kevorkian. O resultado inicial destas sessões foi o single "Personal Jesus". Antes de seu lançamento, uma campanha de marketing foi lançada com anúncios publicados em “Colunas de Relacionamento” dos principais jornais do Reino Unido com as seguintes palavras "Seu próprio Jesus pessoal". Mais tarde, os anúncios incluíram um número de telefone que se poderia discar para ouvir a música. A agitação que isso causou ajudou a impulsionar o single para o 13º  nas paradas do Reino Unido, tornando-se um dos seus maiores sucessos de venda. Nos EUA foi seu primeiro single de ouro e seu primeiro Hit no Top 40 desde "People Are People", tornando-se o single de 12 polegadas mais vendido na história da Warner até aquele momento.

"Enjoy The Silence" - Curta o Silêncio...

Violator 1990 Depeche ModeLançado em janeiro de 1990, o single "Enjoy The Silence" alcançou o 6º lugar no Reino Unido, o primeiro Hit no Top 10 desde "Master And Servant". Alguns meses depois, nos EUA, chegou a 8ª colocação, e deu a banda um segundo single de ouro. Além disso, faturaram como "Melhor Single Britânico" no Brit Awards de 1991. Durante a promoção seu novo álbum “Violator", que foi lançado em março de 1990, a banda realizou uma seção de autógrafos na loja Wherehouse Entertainment, em Los Angeles. O evento atraiu cerca de 20 mil fãs, e rapidamente se transformou em um tumulto generalizado. Alguns participantes foram feridos ao serem empurrados pela multidão contra a fachada de vidro da loja. Como um pedido de desculpa aos fãs que ficaram feridos, a banda lançou uma edição limitada em K7 para os fãs que viviam em Los Angeles, distribuídos pela estação de Rádio KROQ (patrocinadora do evento). “Violator” foi o primeiro álbum do Depeche Mode a entrar no Top 10 da parada Billboard 200, chegou a 7ª colocação, e ficou por 74 semanas na parada, sendo certificado como Disco Platina Tripla nos EUA, vendendo mais de 4,5 milhões de cópias. Mais 2 singles do álbum, "Policy Of Truth" e "World In My Eyes", foram Hits no Reino Unido e nos Estados Unidos. A “World Violation Tour" levou a banda a fazer vários shows em estádios pelos EUA, destaque para a apresentação no Giants Stadium/NY onde os 42 mil ingressos foram vendidos em 4 horas, enquanto que os 48 mil ingressos para o show no Dodger Stadium/LA foram vendidos dentro de meia hora, vale destacar que nessa época não existia venda pela internet de ingressos, era ir para filas nos pontos de venda e garantir o seu. Além disso, cerca de 1,2 milhão de fãs viram esse show ao redor do mundo. Violator continua sento até hoje o álbum mais vendido da banda em todo o mundo. Em 1991, o Depeche Mode compôs uma música inédita "Death's Door" para o álbum da trilha sonora do filme “Until The End Of The World” do diretor do filme Wim Wenders que desafiou os artistas que participaram da trilha a escrever uma música da maneira que eles imaginaram que seria o ano de 2000, onde era ambientado o filme.

Já em 1993 é lançado “Songs Of Faith And Devotion", novamente com Flood na produção. Foi fácil notar a nova sonoridade, com Songs Of Faith And Devotion 1993 Depeche Modearranjos baseados tanto em sintetizadores, como em guitarras elétricas e baterias acústicas (fortemente processadas). Cordas ao vivo, gaitas de fole e vocais gospel feminino foram outras novas adições. O álbum estreou em nº 1 lugar no Reino Unido e nos EUA, apenas 6 bandas britânicas em toda história conseguiram alcançar essa feito até aquele momento. Dave Gahan ficou interessado na então nova Cena Grunge que varria a América, e acabou sendo influenciado por bandas como: Jane's Addiction, Soundgarden e Nirvana, prova dessa influencia foi o primeiro single, "I Feel You".  Enquanto as inserções gospel são mais visíveis no terceiro single "Condemnation". Nessa época ficaram claras as desavenças entre os integrantes da Songs Of Faith And Devotion Live 1993 Depeche Modebanda, pois as entrevistas e coletivas realizadas durante esse período eram conduzidas separadamente, ao contrário dos álbuns anteriores, onde eram entrevistados em grupo. A “Devotional World Tour" seguiu, sendo documentada em um filme com o mesmo título com direção de Anton Corbijn, que mais tarde em 1995, garantiu a banda sua primeira indicação ao Grammy Award. Era o momento certo para lançarem o segundo disco ao vivo, “Songs Of Faith And Devotion Live”, foi lançado em dezembro de 1993. A turnê continuou em fevereiro de 1994 como “Exotic Tour", na África do Sul, passou pela América do Sul com shows no Brasil, Argentina, Chile, e terminou em abril no México. A etapa final da turnê, que consistia em mais datas nos EUA, seguiu pouco depois e correu até final julho. Ao todo, a “Devotional World Tour/Exotic Tour" foi até então a mais duradora e mais geograficamente diversificada turnê do Depeche Mode, com duração de 14 meses e com 159 shows realizados.

O vício em heroína de Dave Gahan estava se tornando cada vez mais grave, passando a afetar seu comportamento, fazendo com que se torne mais errático e introvertido. No mesmo período Martin Gore teve convulsões, e Andy Fletcher recusou-se a participar da segunda metade da “Exotic Tour" devido a uma "instabilidade mental". Durante esse período, ele foi substituído no palco por Daryl Bamonte, que trabalhava com a banda como assistente pessoal, desde o início de sua carreira em 1980. Já em junho de 1995, Alan Wilder anunciou seu desligamento da banda dizendo: “Desde que entrei em 1982, esforcei-me continuamente com total energia, entusiasmo e compromisso com a ampliação do sucesso Depeche Mode, e apesar de um grande desequilíbrio na distribuição da carga de trabalho, que absorvi voluntariamente. Infelizmente, dentro do grupo, esse tipo de atitude nunca recebeu o respeito e o reconhecimento que deveria ter”.

Após a partida de Wilder, os fãs ficaram bem céticos se o Depeche Mode gravaria novamente. O estado mental de Gahan, e seu vício tornaram-se uma imensa fonte de preocupação para todos, principalmente depois de uma tentativa de suicídio em 1995 e de uma overdose quase fatal em um hotel em Los Angeles em 1996 e que levou Gahan a um programa de reabilitação para dependentes químicos ordenado pelo tribunal para combater seus vícios em cocaína e heroína. Apesar dos problemas pessoais cada vez mais graves de Gahan, Gore tentou por várias vezes entre 1995/96 retomar os trabalhos. No entanto, Gahan quase nunca aparecia nas sessões agendadas, e quando o fazia, demorava semanas para gravar algum vocal. Durante uma sessão de seis semanas no estúdio Electric Lady, em Nova York, produziu apenas um vocal utilizável para "Sister Of Night", e mesmo assim graças a combinação de múltiplas tomadas. Gore foi obrigado a assistir ao fim da banda, e chegou a considerar lançar as músicas que ele havia escrito em um álbum solo.

Ultra 1997 Depeche ModeCom Gahan fora da reabilitação, o Depeche Mode realizou sessões de gravação com o produtor Tim Simenon. Precedido por dois TheSingles86_98 Depeche Modesingles, "Barrel Of A Gun" e "It's No Good", o álbum “Ultra” foi lançado em abril de 1997. O álbum estreou em 1º lugar no Reino Unido e na Alemanha, e em 5º lugar no EUA. A banda não fez uma turnê, porém como parte da promocional para o lançamento, eles realizaram 2 shows curtos em Londres e Los Angeles, chamados de "Ultra Parties". Ultra gerou mais 2 singles, "Home" e "Useless". Uma segunda coletânea de singles “The Singles: 86-98” foi lançada em 1998, precedida de um novo single "Only When I Lose Myself", que foi gravado durante as sessões Ultra. Em abril de 1998, o Depeche Mode anunciou no Hotel Hyatt em Colônia, na Alemanha a “The Singles Tour". A primeira a contar com 2 músicos de apoio no lugar de Alan Wilder, o baterista austríaco Christian Eigner e o tecladista britânico Peter Gordeno.


"I Feel Loved" - Eu Me Sinto Amado...

Exciter 2001 Depeche ModeEm 14 de maio de 2001, a banda lançou "Exciter", produzido por Mark Bell, que introduziu um som digital bem minimalista em boa parte do álbum. "Dream On", "I Feel Loved", "Freelove" e "Goodnight Lovers" foram os singles do disco. Em março de 2001, Depeche Mode anunciou no Hotel Valentino, em Hamburgo a "Exciter Tour". A turnê teve 84 shows para mais de 1,5 milhão de fãs em 24 países. As apresentações realizadas em Paris no Palais Omnisports de Paris-Bercy foram registradas, e lançadas em maio de 2002, como um DVD ao vivo intitulado "One Night In Paris". Em 2003, Gahan lançou seu primeiro álbum solo "Paper Monsters", e fez uma turnê promocional. Também saiu em 2003 o segundo Remixes81_04 Depeche Modeálbum solo de Gore "Counterfeit²", enquanto que Andy Fletcher fundava Toast Hawaii seu próprio  selo, especializado em música eletrônica. "Remixes: 81-04" saiu em 2004, apresentando remix novos e inéditos dos singles da banda entre 1981/2004 e uma nova versão de "Enjoy The Silence" remixada por Mike Shinoda (Linkin Park), "Enjoy The Silence '04", foi lançada como single e alcançou o 7ª colocação nas paradas do Reino Unido.

Depeche Mode Playing The Angel 2005Em outubro de 2005, a banda lançou "Playing The Angel" seu 11º álbum de estúdio, produzido por Ben Hillier. O álbum atingiu o 1º lugar em 18 países, e lançou o single "Precious". Este foi o primeiro álbum do Depeche Mode a apresentar letras escritas por Gahan. Com direito a single Duplo Lado A com "John The Revelator", Uptempo com um tema religioso e acompanhado por "Lilian", uma faixa exuberante que foi um sucesso em muitos clubes em todo o mundo. Para promover "Playing The Angel", a banda lançou a "Touring The Angel", uma turnê de shows pela Europa e EUA que começou em novembro de 2005 e durou 9 meses. Durante a última parte da turnê, a banda encabeçou uma série de festivais, incluindo o Festival de Música e Artes do Vale Coachella e o Festival O2 Wireless. No total, a banda tocou para mais de 2,8 milhões de pessoas em 31 países, sendo a turnê mais aclamadas pela crítica entre 2005/06. Sobre a turnê, Gahan a elogiou: "Provavelmente a mais divertida e gratificante turnê que já fizemos. O material novo estava apenas esperando para ser tocado ao vivo. Ele ganhou vida própria. Com a energia das multidões, ele acabou por ganhar vida".

Dois shows no Fila Forum de Milão foram filmados e editados em um filme, e lançado em DVD como "Touring The Angel: Live In Milan '06". Uma coletânea "Best Of..." foi lançada em novembro de 2006, intitulada "The Best Of, Volume 1", com um novo single "Martyr", uma sobra das sessões de "Playing The Angel". Mais tarde naquele mesmo mês, o Depeche Mode recebeu o MTV Europe Music Award na categoria Best Group. Em dezembro de 2006, o iTunes lançou "The Complete Depeche Mode" sua 4º Box-Set Digital. Em agosto de 2007, durante a promoção do segundo álbum solo de Dave Gahan "Hourglass", foi anunciado que o Depeche Mode voltaria ao estúdio no início de 2008 para trabalhar um novo álbum. Em maio de 2008, a banda começou a trabalhar com o produtor Ben Hillier músicas que Martin Gore tinha escrito em seu estúdio caseiro em Santa Barbara, na Califórnia. Meses depois, foi anunciado o desligamento com a Warner Music, e um novo contrato com a EMI Music em todo o mundo. O álbum foi produzido em 4 sessões, 2 em Nova York e 2 em Santa Bárbara, um total de 22 músicas foram gravadas, como um disco padrão tem 13 músicas, as que ficaram de fora foram incluídas posteriormente em edições de luxo.

Em janeiro de 2009, o site oficial da banda anunciou que o 12º álbum de estúdio da banda seria chamado "Sounds Of The Universe". O lançamentoDepeche Mode Sounds Of The Universe 2009 ocorreu em abril de 2009, e o disco também foi disponibilizado através do iTunes Pass, onde o comprador receberia uma faixa por semana até à data de lançamento oficial. O álbum conquistou o 1º lugar em 21 países, sendo indicado ao Grammy Award na categoria "Melhor Álbum Alternativo". "Wrong" foi o primeiro single, lançado digitalmente em fevereiro de 2009. Os singles subsequentes foram "Peace" e o Duplo Lado A "Fragile Tension/Hole To Feed". Além disso, "Perfect" foi lançado como single promocional invendável nos EUA. Em 23 de abril de 2009, o Depeche Mode tocou no programa de televisão Jimmy Kimmel Live! na famosa esquina da Hollywood Boulevard/Vine Street, atraindo mais de 12.000 fãs e se tornando a maior audiência do programa desde a sua estreia em 2003. Em maio de 2009, a banda iniciou a turnê "Tour Of The Universe" em Tel Aviv e que foi anunciada em outubro de 2008 no Olympia Stadion, em Berlim. Antes houve um show de aquecimento em Luxemburgo.

Tour Of The Universe_Barcelona20_21.11.09 Depeche ModeA primeira etapa da turnê foi interrompida quando Dave Gahan foi atingido por uma gastroenterite. Durante o tratamento, os médicos encontraram e removeram um tumor benigno na bexiga do cantor. A doença de Gahan provocou o cancelamento de 16 shows, porém várias datas foram reprogramadas para 2010, inclusive com a banda encabeçando o festival Lollapalooza durante a etapa norte-americana da turnê. A banda voltou à América do Sul, pela primeira vez desde a "Exotic Tour" de 1994, mas dessa vez, não passou pelo Brasil. Durante a etapa final da turnê na Europa, a banda tocou no Royal Albert Hall de Londres em apoio do Teenage Cancer Trust, onde o ex-integrante Alan Wilder se juntou a Martin Gore no palco para tocar "Somebody". No total, a banda tocou para mais de 2,7 milhões de pessoas em 32 países, e foi uma das mais lucrativas turnês do EUA em 2009. Os shows realizados em Palau Sant Jordi, Barcelona, Espanha foram filmados e depois lançados com o titulo de "Tour Of The Universe: Barcelona 20/21.11.09". Em março de 2010, o Depeche Mode ganhou o prêmio de "Melhor Grupo Internacional: Rock/Pop" no ECHO Music Prize na Alemanha.

"Personal Jesus 2011" - Jesus Particular 2011... 

Remixes2.81_11 Depeche ModeEm junho de 2011, como compromisso final do contrato com a EMI, a banda lançou mais uma coletânea de remixes "Remixes 2: 81-11", que apresenta remixes dos ex-integrantes Vince Clarke e Alan Wilder. Outros Remixers envolvidos com o projeto foram Nick Rodes (Duran Duran), Röyksopp, Karlsson e Winnberg (Miike Snow), Eric Prydz, Clark e muito outros. Um remix de "Personal Jesus" feito pelo Stargate, batizado "Personal Jesus 2011", foi lançado como single em maio de 2011. O Depeche Mode contribuiu com um cover de "So Cruel", para o tributo "AHK-toong BAY-bi Covered" em homenagem ao 20º aniversário de "Achtung Baby", álbum de 1991 do U2. A coletânea foi lançado na edição de dezembro de 2011 da Q Magazine.

Em outubro de 2012, foi anunciado em Paris os planos para um novo álbum e uma turnê mundial em 2013, com inicio em Tel Aviv, seguindo pela Europa e na América do Norte. Martin Gore revelou que Flood mixou o disco, marcando a primeira colaboração de estúdio do produtor com a banda desde "Songs Of Faith And Devotion" de 1993. Em Delta Machine 2013 Depeche Modedezembro de 2012, foi anunciado oficialmente a assinatura de um novo contrato com a Columbia Records. Em 24 de janeiro de 2013, confirmou-se que o álbum foi batizado de "Delta Machine". "Heaven" single de estreia foi lançado em fevereiro de 2013. O disco físico exibia o logotipo do Mute Records. Mesmo que tivessem cortado os laços com o selo de longa data, Andy Fletcher comentou em entrevista que isso ocorreu devido à sua "devoção" ao selo e por imposição da banda. Em março, foram anunciadas datas no EUA com inicio emLiveInBerlin(AFilmByAntonCorbijn) 2014 Depeche Mode agosto em Detroit e encerrando em outubro em Phoenix. Em junho, outras datas europeias foram confirmadas para o início de 2014 e o encerramento da tour ocorreu em Moscou em março de 2014, na Olimpiski Venue. Naquele mês, o Depeche Mode ganhou novamente o prêmio de "Melhor Grupo Internacional: Rock/Pop" no ECHO Music Prize na Alemanha, e ainda foram indicados na categoria "Álbum do Ano” por "Delta Machine", mas perderam para "Farbenspiel" de Helene Fischer. Em novembro, chega as lojas: "Depeche Mode: Live In Berlin", registrado no O2 World em Berlim, em novembro de 2013, durante a "Delta Machine Tour".

Em janeiro de 2016, Martin Gore anunciou um retorno ao estúdio de gravação em abril, com ambos Gore e Gahan tendo escrito e gravado Demos de várias novas músicas. Em setembro, a página oficial do Depeche Mode no Facebook sugeriu uma nova versão, mais tarde confirmada pela banda, de que seria uma compilação de videoclipes,Spirit 2017 Depeche Mode "Video Singles Collection". Em outubro de 2016, a banda anunciou que seu 14º álbum, intitulado "Spirit" e produzido por James Ford, seria lançado em 2017, sendo "Where's The Revolution", o primeiro single e com lançamento em fevereiro de 2017.  A "Global Spirit Tour" começou oficialmente em maio de 2017 em Estocolmo, na Suécia, na Friends Arena. A primeira etapa da turnê cobriu apenas países europeus, terminando com um show final na Arena de Cluj, na Romênia. A segunda etapa da turnê cobriu o EUA, e depois retornou à Europa. A parte norte-americana da turnê começou em Salt Lake City, Utah, em agosto, no Anfiteatro USANA. A banda permaneceu na EUA até novembro quando foram para Dublin e retomaram a etapa europeia.

Em 2018 a banda foi indicada para o Rock and Roll Hall of Fame. O Depeche Mode encerrou a turnê na América do Sul com um show final em 27 de março de 2018, em São Paulo, Brasil, no Allianz Parque."

Referências:
O Depeche Mode cita como influências uma grande variedade de artistas como Kraftwerk, David Bowie, The Clash, Roxy Music e Brian Eno, Elvis Presley, The Velvet Underground e do Blues. Sua música tem sido principalmente descrita como Synthpop, New Wave, Rock Eletrônico, Rock-Dance, Rock Alternativo e Pop Rock. Contudo a banda também experimentou vários outros gêneros ao longo de sua carreira, incluindo: Vanguarda, Electronica, Pop, Soul, Techno, Rock Industrial e Heavy Metal.

Legado:
Depeche Mode DIVULGAÇÃO O Depeche Mode lançou um total de 14 Álbuns de Estúdio, 10 Coletâneas, 6 Discos Ao Vivo, 8 Box-Sets, 13 Video-Álbuns, 71 Videoclipes e 54 singles. Vendeu mais de 100 milhões de discos em todo o mundo. Teve 50 músicas na parada de Singles do Reino Unido, teve também 1 Álbum nos EUA e 2 no Reino Unido em 1º Lugar. Todos os seus álbuns de estúdio chegaram ao Top 10 do Reino Unido, e somando o tempo de todos os seus álbuns passaram mais de 210 semanas nas paradas do Reino Unido. O Depeche Mode já foi indicado para 5 Grammy Awards: "Devotional" para o Melhor Vídeo de Longa duração; "I Feel Loved" e "Suffer Well", ambos para Melhor Gravação de Dance; "Sounds Of The Universe" para Melhor Álbum Alternativo; "Wrong" para o Melhor Vídeo de Curta Duração. Foram homenageados em 1991 com um Brit Awards para "Enjoy The Silence" na categoria Melhor Single Britânico. Receberam o 1º Q Magazine Innovation Award, e um prêmio especial, o Ivor Novello Award para Martin Gore na categoria Realização internacional. O Depeche Mode também foi apontado como nº 2 na lista da The Electronic Music Realm Of The 100 Greatest Artists Of Electronic Music, sendo classificado no nº 158 da lista da Aclamated Music Of Top 1000 Artists Of All Time, e também foi incluído na lista das "50 Bandas Que Mudaram o Mundo" da revista Q Magazine.

Influência:
Depeche Mode DIVULGAÇÃO São reconhecidos como tendo um impacto significativo no desenvolvimento de vários gêneros de música, levando diversos artistas a cita-los como fonte de inspiração, incluindo: Marilyn Manson, No Doubt, HIM, Deftones, Pet Shop Boys, Derrick May, Juan Atkins, Hurst, Brandon Flowers (The Killers), Crosses, Coldplay, Lady Gaga, Muse, Chester Bennington e Mike Shinoda (Linkin Park), Televizor, The Crystal Method, God Lives Underwater, Mad At The World, Raymond Herrera (Fear Factory) Funeral For A Friend, La Roux, Gotye, Rammstein, Magne Furuholmen (A-ha), Arcade Fire, Nine Inch Nails, Gary Numan, Chvrches e Bloodhound Gang. Além disso, foram citado como uma grande influência no Heavy Metal, Detroit-Techno e Indie Rock.

Caridade:
Depeche Mode DIVULGAÇÃO Depeche Mode usou sua fama e longevidade cultural para ajudar, promover e angariar fundos para diversos empreendimentos de caridade notáveis. Eles emprestaram seu apoio a instituições de caridade de alto nível, como MusiCares, Cancer Research UK e Teenage Cancer Trust. Também apoiou o Small Steps Project, uma organização humanitária com sede no Reino Unido, com o objetivo de auxiliar crianças pobres na educação. Desde 2010, fez parceria com o relojoaria suíça Hublot para apoiar Charity: Water, que ajuda a fornecer água potável em países em desenvolvimento. Em 2014, a parceria organizou uma noite de gala com arrecadação de fundos no edifício TsUM em Moscou, juntando US $ 1,4 milhão para a instituição de caridade. – Alexandre Beckão


*Alexandre Beckão é: Carioca, Aquariano, e devotado de forma irreversível à Música. Minha primeira vitrolinha foi aos 7 anos. Aos 9 me tornei vizinho da Equipe Venenu's Disco Club, que agitava os bailes no Clube Luso Brasileiro em Campo Grande/RJ na década de 1980. Por conta dessa Amizade com a Família Venenu's, vieram os primeiros bailes de matine e a paixão por Som de Salão de Baile, o grave era viciante! Um tempo depois por influência de Amigos (Os Sempre Eternos!) iniciei minha jornada no Mundo da Música. Um tempo depois já animava festinhas da galera e fazia alguns eventos. Tive minha 1ª banda com 15/16 anos, e continuei a perseguir o sonho em diversos formatos e estilos: Pandemonium (Hard-Rock/Funk-Metal/Power Metal), Navarro (Punk Rock/Alternativo), Karma (Stoner Rock), Black Sou! (Rapcore), Crime Na Lei (Rap), e Batucada Didjital (Electrock). Durante esse tempo me dedicava também a produção e discotecagem. Fiz o Programa Lado B na extinta Nativa FM, em Pedra de Guaratiba/RJ, a convite de um grande Amigo Henrique Noise, bagunçamos a mente do povo por quase um ano. Um tempo depois à VIDA chamou pra um papo sério e dei um tempo em tudo. Em 2012, com a Parceria do meu Eterno Irmão André Pandemonium, criamos o evento Maré-Alta na extinta casa O Verbo. O evento acontecia quinzenalmente e trazia shows ao vivo e discotecagem, teve uma boa repercussão, mas uma vida curta devido a ganância da casa. Mais uma vez a VIDA me chamou na chincha, e se você é malandro obedece (Fica a dica!). E é isso, de uns tempos pra cá venho fazendo uns freelas de Dj e Produção. Mas como dizia Cazuza: "O tempo não para"... Salve Família Rock Press, o que vale é daqui pra frente!!!
Paz & Música!
Namastê!

Rock Press

Comentários

Comentários não permitidos neste 'Post'.