CARIOCA PROG FESTIVAL – A força do Prog Nacional!

De agosto a outubro, o Rio de Janeiro foi o porto nacional do Rock Carioca_Prog_Fest_13_10_2019Progressivo, ancorando shows memoráveis do estilo com a terceira edição do Carioca Prog Festival. A iniciativa trouxe à capital carioca e à cidade de Niterói alguns dos maiores expoentes da atual e veterana cena prog brasileira. Kaizen, Tempus Fugit, Pescara-Knight Prog, Arcpelago, Caravela Escarlate, Fleesh, Bacamarte e Sequaz representaram o Rio, já o Brasil foi representado de norte a sul com shows da Prognoise (RO), Ultranova (PA), Dialeto (SP) e Apocalypse (RS). As apresentações aconteceram em vários palcos, entre os quais, o Centro da Música Carioca Artur da Távola, onde conferimos as bandas Arcpelago (Foto) e Caravela Escarlate. Saiba como foram esses shows e, um pouco do evento na matéria que segue!

CARIOCA PROG FESTIVAL - A força do Prog Nacional!
Arcpelago e Caravela Escarlate

12 de Outubro de 2019
Centro da Musica Carioca Artur da Távola – Tijuca – RJ/RJ
TEXTO: Celio Jr e Michael Meneses
FOTOS: Celio Jr.

Ninguém que acompanha a cena rock carioca, independente de estilos, pode falar que não acontecem shows de rock autoral na cidade. Todo final de semana, bandas se apresentam por toda capital, assim como Baixada Fluminense e Grande-Rio. Dizer que nada acontece no Rio de Janeiro, é uma injustiça e/ou desculpa de quem só quer ir a eventos com bandas covers, mega festivais, ou onde qualquer coisa é importante, menos a música em si!
 
Muitos eventos têm acontecido no Rio de Janeiro, entre os quais, o Festival Polifonia, Tomarock, entre vários outros shows independentes, muitos possuem o reconhecimento e apoio da Rock Press, e o Carioca Prog Festival é, sem dúvida, um deles. Afinal, mesmo sendo um evento de Prog, o lema Punk “Faça Você Mesmo”, se faz presente, e alias, tal lema é um exemplo que qualquer gênero musical pode seguir, e nenhum festival independente chega a três edições à toa. Especialmente, quando feito com determinação, tendo como cenário os charmosos do Centro Cultural Justiça Federal (no Centro), Centro da Música Carioca Artur da Távola (na Tijuca, Zona Norte), Centro Cultural Solar de Botafogo (na Zona Sul) e o Theatro Municipal de Niterói, e reunindo 12 bandas de distantes pontos do país.
 
A edição 2019 do Carioca Prog Festival teve início em 31 de agosto no Theatro Municipal de Niterói com a banda Kaizen (RJ) que na ocasião lançou o álbum “Áquila”, nas versões em CD e vinil. Ali, foi o pontapé para shows que seguiram em apresentações semanais até o último dia 25 de outubro, ocasião em que o lendário Bacamarte encerrou a edição 2019 do festival num show que contou com a participação especial da cantora Jane Duboc, que gravou com a banda o álbum “Depois do Fim” (1979). O disco independente que ficou obscuro até 1983, quando o Bacamarte teve suas músicas executadas pela então Rádio Fluminense FM. Desde então, o play se tornou um dos mais importantes do progressivo nacional, assim como de grande reconhecimento mundial.
 
A iniciativa do Carioca Prog Festival surgiu da parceria entre a BeProg, Rock Station e a Vértice Cultural que juntas realizaram esse projeto ousado. A Rock Press esteve em uma das datas do Carioca Prog Festival e conferiu os shows das bandas Arcpelago e Caravela Escarlate, a apresentação ocorreu no aconchegante Centro da Música Carioca Artur da Távola.

ARCPELAGO e CARAVELA ESCARLATE - Incrível, Fantástico, Extraordinário...

Era meio da tarde no bairro da Tijuca, um sábado de sol forte, dia lindo e praias lotadas, cenário perfeito para assistir a um jogão no Maracanã, certo? Errado (risos). Num cantinho encravado neste simpático bairro, eis que estava programada mais uma data do Carioca Prog Festival 2019.

ARCPELAGO – Capitaneados pelo versátil, Ronaldo Rodrigues (teclados e vocais; ex-Massahara e Módulo 1000, e atualmente na Caravela Escarlate e no Terço Lado B), e pelo experiente baixista Jorge Carvalho que marcou presença com seus vários baixos. O Arcpelago subiu ao palco precisamente às 17h15 detonando “Sopro Vital”, um som alucinante de quinze minutos. Na sequência, com todos impactados com a diversidade musical da banda, o público depara-se com um obscuro som de teclado, seguido de um solo de bateria marcado por cortes secos e muita precisão nas batidas, eis que começa então a esquentar o espetáculo.

Carioca_Prog_Fest_13_10_2019

A banda tem como característica, músicas introduzidas de longos instrumentais, para em seguida ser cantadas em meio de arranjos que destacam contrabaixo e teclados. Nesse clima apresentaram, “Apoiados em ombros gigantes”, canção esta que foi baseada numa célebre frase de Isaac Newton que diz que suas conquistas só foram possíveis por conta dos ensinamentos dos antepassados. Execução fantástica com desempenho estupendo dos instrumentos, a música começa com elementos de música celta, arranjos de teclados e depois cai efetivamente no Prog tradicional. Um dos pontos altos do show foram as músicas com passagens viajantes alternando com diversas partes quebradas e um entrosamento perfeito entre os músicos. O público aplaudiu intensamente.

Após uma pequena pausa para agradecimentos e bate papo com o público, o quarteto retorna aos trabalhos com a instrumental “Como soa a verdade” seguida da canção “Dentro de si”. Já se aproximando do final da apresentação é nítida a percepção da influência de medalhões como Genesis, Yes, Newschwanstein, Nektar, Eloy, King Crimson no som da banda.

Para fechar é anunciada a música “Cidade Solar”, quase o momento Hard-Rock do set, com belo solo e riffs cortantes de guitarra, além de arranjos bem elaborados de teclados que dão o clima envolvente e dominando toda aquela atmosfera. E assim terminou a apresentação, uma viagem sonora de primeira!

CARAVELA ESCARLATE - Tendo como baterista o renomado Elcio Cáfaro (que já tocou com Chico Buarque, Ed Motta, Flavio Venturini, Ivan Lins, Lulu Santos, Dione Carioca_Prog_Fest_13_10_2019Warwick, Bill Cunliffe, entre outros), Davi Paiva (vocal, baixo e guitarra) e o multi-bandas Ronaldo Rodrigues (teclados), a banda vem se tornando um dos nomes mais representativos do Prog Nacional. No palco, a primeira impressão é de desconfiança daqueles que não os conhece, já que não possuem um guitarrista fixo em seu line-up. Difícil acreditar que esse power-trio fizesse música de tamanha qualidade.

Seguindo a atmosfera instrumental com uma pitada jazzística muito agradável e caminhando para o seu terceiro álbum, eles apresentaram na sequência uma música que fará parte desse trabalho. “Cruz da ordem” é seu nome e o público ficou anestesiado com a intro magistral de teclado preenchido por um arranjo monstruoso de contrabaixo e levada exuberante de bateria. O público curtia aquela parafernália musical de alta qualidade quando de repente o ritmo cai e entra uma baladinha envolvente composta por um vocal sublime.

A próxima é a não menos espetacular, “Um brilho” e logo em seguida, para surpresa de todos, apresentaram uma versão “Deus lhe pague”, clássico de Chico Buarque. Um dos pontos altos, já que a música (totalmente instrumental) teve como base a versão feita por Cesar Camargo Mariano.

Em seguida, foi possível saborear a também inédita, mas desde já contagiante canção “Bússola do tempo”. Com ritmo forte, associados a uma personalidade musical incrível e letras cantadas em português em timbres vocais muito particulares levou a plateia a um exercício nostálgico que remetem a nomes emblemáticos do Progressivo mundial.

O fim da apresentação se aproximava. Entretanto, para amenizar esse sentimento de perda, a Caravela Escarlate fechou a noite com a música “Cosmos”, presenteando todos com uma canção extremamente complexa composta de partes rápidas (e arranjos maravilhosos de teclados), mas que tem caídas abruptas de andamento em vários momentos, e levadas lentas, quase melancólicas, tomam conta da sonoridade. Vale destacar o entrosamento deste trio que executa com grande maestria e competência os desafios a que são submetidos. Muita técnica, muita capacidade resulta numa excelente performance de palco. Que noite fantástica!

Ao final, uma grata surpresa...

Quando se pensava que o show havia terminado, os músicos de ambas as bandas revezaram-se no palco em uma jam session. No repertorio, Beatles, The Nice, e Pink Floyd. Certamente, uma tarde/noite inesquecível com duas bandas excelentes. Importante mencionar a presença ilustre dos músicos da Bacamarte (Marcos Mora e Mario Neto), remanescentes da formação original que marcaram presença junto com outros membros da banda. Uma atitude a ser seguida, por outros músicos que deveriam pensar: “Tenho banda e quero público, mas também sou público e devo prestigiar o show de outras bandas!”.

Carioca_Prog_Fest_13_10_2019

 

Considerações finais...

O Carioca Prog Festival é a maior prova que o Classic-Rock, o Blues, e o Prog continuam revelando bons nomes ao cenário nacional e mundial. Bandas cujo seus músicos ainda nem eram nascidos quando o Rock Progressivo e afins estavam no auge. E vou além, o estilo nunca saiu de cena, basta que os puristas que defendem que o Rock morreu nos anos 1960/70 dêem mais atenção às novas bandas de garagem. Coisas boas circulam por aí, e nem só de “Tributo a Isso” ou “Cover Daquilo” vive o bom, e eterno Rock’n’Roll em todos seus segmentos. #Prestigiem! – Celio Jr.* e Michael Meneses!   


*Celio Jr – É suburbano, flamenguista, toca bateria na Hexen Sabbat, banda pioneira do Doom Metal, produz show com a Porão Underground Produções e também atende por Celio Metalhammer e escreveu esse texto a convite da Rock Press.

Portal Rock Press