AINDA TEMOS A IMENSIDÃO DA NOITE: Drama existencial e a resistência da arte!

Novo filme do diretor Gustavo Galvão apresenta mais acertos do que erros ao falar de Ainda_Temos_a_Imensidão_da_Noite_filme_de Gustavo_Galvãodramas existências de jovens buscando seu lugar no mundo e da resistência da arte e do rock frente uma sociedade cada vez mais fechada e monocromática. “Ainda temos a imensidão da noite”, conta com participação de Clemente Nascimento (Inocentes e Plebe Rude) e o cultuado guitarrista Lee Ranaldo (Sonic Youth) na produção das músicas tocadas pela Animal Interior, banda criada para o filme, que tem distribuição da Pandora Filmes e estreia no circuito nesta quinta-feira (09/01).

AINDA TEMOS A IMENSIDÃO DA NOITE: Drama existencial e a resistência da arte!

TEXTO: Nilvio Pessanha
FOTOS: Divulgação

Ainda_Temos_a_Imensidão_da_Noite_filme_de_Gustavo_Galvão_com_Ayla_Gresta_foto_de_André_Carvalheira

O longa “Ainda temos a imensidão da noite” é um drama que narra a história de Karen (Ayla Gresta), uma jovem que vive na periferia brasiliense com sua mãe e seu avô e Ainda_Temos_a_Imensidão_da_Noite_making_of_a_atriz_Ayla_Gresta_em_ação_foto_de_Mauricio_Chadesluta para se manter fazendo sua arte, a música. Ela integra uma banda de rock experimental, a Animal Interior, um quarteto na capital Brasília. A banda acaba se desfazendo pelas dificuldades que cada um tem que enfrentar para se virar na vida. Após o guitarrista Artur (Gustavo Halfeld) deixar Brasília e ir para Berlim tentar a sorte fora do país, Karen decidi ir atrás dele na esperança de viver da sua música.

Gustavo Galvão, diretor de “Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa” (2013) e “Nove Crônicas para um Coração aos Berros” (2012), acertou bastante na escolha da protagonista. Ayla Gresta (Foto) está muito bem na pele de Karen, principalmente se levarmos em conta que ela nunca havia atuado antes. Ayla realmente é trompetista. E este foi outro acerto do diretor, pois todos os atores da banda são músicos. As cenas com a banda mostram qualidade musical, desta que realmente foi formada para o filme. Não Ainda_Temos_a_Imensidão_da_Noite_gravação_da_trilha_Lee_Ranaldo_Gustavo_Halfeld_Vanessa_Gusmão_e_Gustavo Galvão_foto_de_Cristiane_Oliveiraera algo encenado. Inclusive, as músicas foram produzidas pelo guitarrista Lee Ranaldo, um dos fundadores da lendária banda Sonic Youth. Gustavo Galvão assina o roteiro ao lado da alemã Barbie Heusinger e da gaúcha Cristiane Oliveira (do premiado longa "Mulher do Pai"). O roteiro levanta questões pertinentes, como o dilema em seguir investindo na arte e se dobrar ao que o sistema parece te empurrar.

A fotografia é de André Carvalheira que já tinha trabalhado com o diretor em trabalhos anteriores. Ela retrata uma Brasília imponente, barulhenta, com seu cotidiano burocrático, tudo aquilo que parece engolir aos poucos os componentes da banda. Tudo aquilo que parece que vai não deixando espaço para o velho rock, e principalmente um rock experimental no estilo da Animal Interior. A fotografia ilustra e ajuda a mostrar algo que o filme aborda, como Brasília que já foi a meca do rock nacional perdeu o espírito de outrora.

Trilha Sonora de Lee Ranaldo do Sonic Youth

Ainda_Temos_a_Imensidão_da_Noite_gravação_da_trilha_Lee_Ranaldo_Gustavo_Halfeld_Vanessa_Gusmão_Gustavo Galvão_foto_Cristiane_Oliveira

Que Lee Ranaldo fez história no rock independente mundial, isso é “Chover no Molhado”, mas no cinema o guitarrista do Sonic Youth já trabalhou como produtor musical Ainda_Temos_a_Imensidão_da_Noite_gravação_da_trilha_Lee_Ranaldo_na_mixagem_foto_de_Gustavo_Galvãocom Martin Scorcese em “Não estou lá”, cinebiografia fictícia sobre Bob Dylan. Em “Ainda temos a imensidão da noite”, Lee Ranaldo ainda produziu a banda Animal Interior e esteve presente para acompanhar a exibição do longa na 43ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo em novembro último (2019).

Ainda, falando sobre a parte musical do filme, os músicos e compositores Munha da 7 e Nicolau Andrade são os responsáveis pela trilha sonora. Além disso, o diretor Gustavo Galvão, durante eventos de promoção do filme, admitiu ter cantado numa banda punk rock nos anos 90. Outra curiosidade, é a participação do músico Clemente Nascimento das bandas Inocentes e Plebe Rude no filme. 

Em festivais, o longa foi selecionado para os festivais de Brasília e Havana, para o Cine Esquema Novo e foi exibido na já citada Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. “Ainda temos a imensidão da noite” é um filme que traz mais acertos do que erros. Vale o ingresso para quem quiser ver o apuro musical da produção de Lee Ranaldo, a boa performance de Ayla Gresta e a mensagem de que a arte e o rock precisam resistir. Principalmente em tempos de uma sociedade tão conservadora e retrógrada em que vivemos. #Recomendamos. - Nilvio Pessanha.

ASSISTA AO TRAILER: https://youtu.be/sEi72eEaUPU

REDES SOCIAIS: 
Instagram
https://www.instagram.com/imensidaodanoitefilme/
Facebook: https://www.facebook.com/AindaTemosaImensidaodaNoite/

FICHA TÉCNICA:
Ainda_Temos_a_Imensidão_da_Noite_filme_de Gustavo_Galvão_CartazAINDA TEMOS A IMENSIDÃO DA NOITE - Brasil, ficção, 98 min.
DIREÇÃO:
Gustavo Galvão
ROTEIRO: Gustavo Galvão, Barbie Heusinger e Cristiane Oliveira
ELENCO: Ayla Gresta, Gustavo Halfeld, Steven Lange, Vanessa Gusmão, Hélio Miranda, Marat Descartes, Bidô Galvão, Fernando Teixeira, Clemente Nascimento e Pit Bukowski
DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA: André Carvalheira
DESIGNER DE PRODUÇÃO: Tamo Kunz
DIREÇÃO DE ARTE: Valeria Verba
MONTAGEM: Marcius Barbieri
DESENHO DE SOM: Ricardo Reis, ABC
SUPERVISÃO DE SOM: Miriam Biderman, ABC
MIXAGEM: Paulo Gama
TRILHA ORIGINAL: Animal Interior (com composições de Munha da 7 e Nicolau Andrade)
PRODUÇÃO DA TRILHA ORIGINAL: Lee Ranaldo
PRODUÇÃO EXECUTIVA: Maria Ionescu, Daniela Marinho e Peter Ketnath
PRODUÇÃO: Sara Silveira e Gustavo Galvão
DISTRIBUIÇÃO: Pandora Filmes.

Portal Rock Press - Lançamentos