“I´m Believer Monkees” – Baixista dos Monkees ganha biografia no Brasil!

Em tempos onde os seriados ganham força nas plataformas digitais, o The_Monkees_in_studiobrasileiro Sergio Faria acaba de lançar uma biografia sobre a vida de Peter Tork, baixista dos Monkees. Intitulada de “Love Is Understanding - A Vida e a Época de Peter Tork e os Monkees”. Agora, se o leitor desconhece o músico, banda e a série de TV, essa é a hora de ler o livro e conhecer esse grupo que foi a pedra filosofal dos “Massacrations” da vida. Publicado pela Editora Chiado Books e lançado em Portugal, o livro já é procurado por fãs da banda em outras partes do mundo, afinal, Peter Tork era o único dos Monkees que não tinha uma biografia. Entrevistamos o Sergio Faria na coluna 1, 2, 3, 4... que conta mais sobre o livro e banda. Antes da entrevista, um pouco sobre os Monkees.

“I´m Believer Monkees” – Baixista dos Monkees ganha biografia no Brasil!
TEXTO/ENTREVISTA: Michael Meneses – IMAGENS/FOTOS: Divulgação

The_Monkees_Série_TVNo ano de 1966, em meio ao auge de bandas como Beatles, Rolling Stones, Who e ao surgimento do período mais psicodélico do rock, os produtores Bert Schneider e Bob Rafelson selecionaram entre mais de 400 candidatos os músicos e atores Peter Tork (Baixo, vocal e teclado), Micky Dolenz (Bateria e vocal), Mike Nesmith (Vocal e guitarra) e Davy Jones (vocal e percussão). Nascia, Os Monkees, a banda pré-fabricada foi protagonista de um seriado de TV produzido pelo canal americano NBC. Logo, a série foi um sucesso e continuou sendo em suas reprises. No Brasil, a série estreou em 1967 (ano em que faturou o prêmio Emmy de melhor série cômica). Ao longo de 50 anos, a série, seja na TV Aberta ou a Cabo ganhou diversas reprises, entre elas em 1975 (Globo), 1999 (TVE e TV Cultura) e em 2012 (Rede Brasil). Atualmente e infelizmente a série não é exibida no Brasil.

Os episódios de “Os Monkees” viviam as loucuras de uma banda inglesa em busca de fama nos EUA. Nada muito diferente do que é vivido por muitas bandas do underground. Pois bem, a cômica ficção virou realidade e logo a banda se tornou um sucesso na TV e nos palcos, agradando público e críticos. Entre álbuns de estúdios, coletâneas e registros ao vivo, dezenas de discos foram lançados ao longo dos anos e isso sem falar dos bootlegs. Destaque para: “The Monkees” (1966), “More Of The Monkees” e “Headquarters” (ambos de 1967). Esses discos fizeram tanto sucesso que concorriam em números de venda com os lançamentos dos Beatles e dos Stones.

Peter_Tork_Baixista_The_MonkeesCinco décadas depois da “Monkeemania”, o baixista Peter Tork, o único da banda que não tinha uma biografia éJohn_Lennon_Vida_e _Obra_Livro_de_Sergio_Farias contemplado com um livro sobre sua trajetória artística e pessoal. A obra é de autoria do carioca Sergio Faria, fã os Monkees desde dos anos 1970. O autor é Mestre em Administração Empresarial, autor da peça teatral “Quem Te Viu, Quem Te Vê”. Esta é a segunda biografia escrita por Sergio Faria, antes havia escrito “John Lennon Vida e Obra”. Além disso, o autor foi assistente de direção do dramaturgo e cineasta Domingos Oliveira, colaborou no tablóide International Magazine e em sites como; beatles.com.br, Letsrock, Senhorf e Jovemguarda. Love_is_Understanding_A_Vida_e_a_Época_de_Peter_Tork_e_os_Monkees_Livro_de _Sergio_Farias

Com o título de “Love Is Understanding - A Vida e a Época de Peter Tork e os Monkees”, o livro teve distribuição em Portugal e como Peter Tork era o único entre os músicos dos Monkees que ainda não tinha uma biografia, o livro vem sendo procurado por fãs da banda pelo mundo. Publicado pela Chiado Books o livro já se encontra principais livrarias e pode também ser comprado no site da editora em: https://www.chiadobooks.com/.

Batemos um papo com Sergio Farias sobre o livro, na coluna 1, 2, 3, 4... da Rock Press!

1   - ROCK PRESS/Michael Meneses - O que lhe o motivou como brasileiro a escrever um livro sobre Peter Tork e o que podemos encontrar em ‘Love is Understanding – A Vida e a Época de Peter Tork e os Monkees’?
Sergio Faria - Sou fã dos Monkees desde a infância, e acho que é a banda mais injustiçada da história do rockSergio_Farias_no_The_Monkeemobile_Foto_Divulgação´n´roll. Por isso procurei resgatar o valor dessa unidade criativa, que mudou a cena pop a partir de 1966. No livro, eu traço a dramática trajetória de Peter Tork, desde a infância numa família de notórios intelectuais, passando pelo seu início como músico folk em Nova York e chegando ao colossal sucesso que os Monkees fizeram. Trago também seu período de ostracismo e sua volta triunfal na década de 1980.

2  - ROCK PRESS - O que faz Peter Tork hoje? Ouvir dizer que até hoje ele faz shows. Como anda a saúde dele?
Sergio Faria - Como eu conto no livro, ao sair dos Monkees, Peter passou por graves problemas como uma curta prisão por porte de drogas e alcoolismo. Mas conseguiu reerguer sua carreira solo. Ele excursiona com sua banda – a Shoe Suede Blues - há 20 anos, inclusive, tendo lançado um álbum este ano. Sobre sua saúde, ele afirma estar bem.

3 - ROCK PRESS - Peter Tork esteve no Brasil em 2003. Com o livro existe a possibilidade deThe_Monkees_com_Sergio_Farias_Foto_Divulgação um retorno ao Brasil? O que ele achou de receber uma biografia brasileira?
Sergio Faria - Sim, ele esteve no Brasil e fez um show primoroso. Sobre a possibilidade de um retorno, sinceramente espero que o livro abra esta oportunidade. Enviei um exemplar do livro para ele, e espero que ele goste. Imagino que esteja procurando alguém para traduzir o livro para ele... ;)  

4 - ROCK PRESS - O livro teve lançamento em Portugal. Existe a possibilidade de ser distribuído em outros países?
Sergio Faria -
Vários fãs nos Estados Unidos, Japão, Inglaterra, Nova Zelândia e Austrália têm me perguntado sobre isso. Estou em conversa com a editora e sondando outras para ver as possibilidades de tradução e distribuição no exterior.

5 - ROCK PRESS - Deixe sua mensagem aos leitores da Rock Press e fãs dos Monkees no Brasil?The_Monkees_in_Concert_July_8_1967
Sergio Faria - Muitos fãs dos Monkees acabaram acreditando no jargão “a banda fake que não tocava seus próprios instrumentos”. Venho, através desse livro, resgatar o valor histórico dos Monkees. Eles revolucionaram a cena pop em toda sua escala de produção: tiveram uma série de TV que inovou com um conceito que décadas depois seria chamado de videoclipe; musicalmente, formaram uma das vertentes do country rock; sua briga com a gravadora pelo controle artístico deixou um legado de autonomia para as gerações seguinte; seus concertos inovaram quando introduziram no rock’n’roll a troca de figurinos e a projeção em telões com mensagens sociais; eram admirados pelo Beatles, Frank Zappa, entre outros. Temos que ter muito orgulho e admiração pelos Monkees. – Michael Meneses!

Portal Rock Press